«La vie n’est pas un roman»

Caballeros, parte de madurar es aceptar las cosas que a uno no le gusta.

— Chepe Santacruz Londoño

O azul não tem qualquer conotação clubística.

— Eduardo Aires

La vie n’est pas un roman. C’est du moins ce que vous voudriez croire.

— Laurent Binet, “La septième fonction du langage

***

O fim-de-semana está à porta. É uma óptima notícia, semelhante àquela da recaída do Expresso.

Todavia, eis o desastre:

No sítio do costume? A vergonha habitual.

Desejo-vos um óptimo fim-de-semana.

***

A batota autárquica dos “fake likes”

Coisas curiosas vão ocorrendo nas redes sociais, uma vez que se transformaram num dos principais veículos de propaganda política e eleitoral. O número de “Gostos” é um sinal aparente de popularidade e adesão, servindo para fazer passar uma ideia de notoriedade que, por vezes, não corresponde integralmente à realidade. Aquilo que de facto se verifica é uma gigantesca operação de falsificação de “gostos”, com candidatos autárquicos a recolhê-los em lugares tão distantes como o Sri Lanka, o Paquistão, os Estados Unidos ou a Índia. A compra de “likes” do Feicebuque é um modo de fazer batota e de induzir em erro os eleitores que se deparam com um grau de popularidade dos candidatos sem qualquer correspondência na realidade. Mas a verdade é que por meros 15 dólares é possível comprar 1000 likes de pessoas que nem sequer existem.

A título de exemplo, atente-se na página da recandidatura do actual presidente da Câmara de Gaia, analisada pelo “Facebook Like Checker”, uma aplicação citada hoje pela SIC Notícias e pelo  jornal Expresso, e usada numa interessante reportagem daquele canal de televisão.

[Read more…]

Eu não lhe chamaria sobrevivência, Passos

é mais lutar para não ficar atrás da líder do pequeno partido à vossa direita (ou será à esquerda?) e evitar o pior resultado de sempre em Lisboa, o que não será tarefa fácil, pelo menos a julgar pelas sondagens.

Com o Major Valentim é tudo grátis

Maior que o gigantesco “GRÁTIS” que surge neste cartaz, só mesmo o nome da localidade que recebe a grande festarola, Rio Tinto. A ver se a malta percebe bem a grande oportunidade que ali está. O resto, a julgar pelo histórico, será o standard do bloco central: zero propostas concretas, mil promessas vagas (que ainda assim não são para cumprir), porcos no espeto e álcool com fartura, que os abutres em bando tratam da lavagem cerebral à presa quando ela estiver bem bebida e de barriguinha cheia. [Read more…]

Escolas Waldorf