Vergonha


A Mariana Mortágua fez ontem um intervenção no parlamento de muito boa qualidade. Todos os partidos têm uma retórica sobre as rendas das elétricas. O BE fez uma proposta concreta sobre uma taxa sobre as rendas excessivas. Foi aprovada pelo Governo e depois (aparentemente) removida. Maria Mortágua mostrou a sua indignação e foi muito dura com o Primeiro-Ministro.

Como eu, a generalidade dos portugueses registaram 3 coisas:

1) Ninguém, no PS e no Governo, desmentiu a deputada Mariana Mortágua sobre o acordo que ela afirmou ter existido;

2) Ninguém se indignou sobre o efeito que um lobby fortíssimo da EDP teve sobre uma decisão que estava já acordada;

3) O PSD e o CDS também estiveram totalmente calados.

Quando alguém não percebe por que razão as empresas pagam a ex-políticos, que na generalidade nada sabem fazer, para se sentarem em conselhos de administração dessas empresas, pagos a peso de ouro, agora devem perceber. Estão lá para fazerem este trabalho que agora fizeram.

Comments

  1. www.ruptura vizela.blogs.sapo.pt says:

    O Governo perdeu toda a credibilidade por 250 milhões (muito pouco).

  2. Rui Naldinho says:

    Depois de ler o seu texto curto e acertivo, fico com a sensação de que o PS continua igual a si próprio.
    Eu da direita já não espero nada, a não ser discursos moralistas, casos e casinhos. Do PS ainda esperava alguma regeneração, depois do que foi o desastre Socrático.
    Digam lá se podemos alguma vez dar uma maioria absoluta a estes fulanos do PS?
    Nunca!

    • Concordo, …. e o tenho afirmado exactamente desde sempre, Rui Naldinho . Sendo apartidariamente de esquerda, digamos, pq em nenhum de cada partido me reconheço, o PS então, nem carne nem peixe mas mais direita que esquerda, vai mostrando e provando de que gente é feito ! basta verificarmos a atitude tomada por unanimidade pelos deputados PS na AR cumprindo todos como rebanho a disciplina de voto aquando da votação do CETA, por ex !!!! e quanto isso tem que se lhe diga !! …se o povão lhes der a maioria absoluta, aí virão de novo todos ao pote ! estamos lixados !

  3. Atento/sempre says:

    Mas ainda ninguém viu neste país que o António Costas e um pequeno-burguês, com tiques reacionários,e que esta refém das empresas , e das associações patronais…

  4. JgMenos says:

    1ª hipótese – o esquerdista geringonçoso que tem no governo a missão de entreter a esquerdalhada, ter-se-á excedido.
    Quando alguém foi medir a conta que haveria a pagar por acção junto daqueles tribunais de Londres, onde quem lida com a esquerdalhada sempre tem de se estribar, lá teve que meter a viola ao saco.

    ´2ª hipótese – o BE precisa uma derrota que lhe dê crédito junto da esquerdalhada. Lá vamos nós mexer nas eléctricas que essas ao menos estão bem blindadas e a salvo…!

    • …tanto ódio porquê e para quê ??
      . fasquia baixa qb !
      . É nestes casos que a liberdade de expressão conquistada neste país por “essa esquerdalhada”, ó menos, adquire um lado ruim e perverso ! …que pena !

      • JgMenos says:

        Não dramatize, menina, não é ódio nenhum.
        É a pura constatação de que comunada a ter que viver confortavelmente em capitalismo tem que regurgitar uma azia periódica para se puderem ver ao espelho.

    • antero seguro says:

      Está enganado JgMenos, tal esquerdista geringonçoso não se excedeu, muito lá no fundo ele é tão ou mais perigosos do que os seus amigos pafianos, que associaram para o lado.

    • Rui Naldinho says:

      Ó Menos, os Tribunais de Londres cada vez valem menos. E depois da saída dos britânicos da UE, ainda valerão menos, ó Menos. Como vez é tudo a cair. Tão a cair que até já foram fazer queixinhas ao PR.
      Sabes qual é o problema, ó Menos. É que quem produz e exporta, também paga bem a eletricidade que os teus amigos negociaram com quem lhes garantiu emprego a seguir.
      Ou achas que o Catroga, o Braga de Macedo, Paulo Teixeira Pinto, a Cardona e o Vitorino estão lá pelos seus lindos olhos ?
      E logo aquelas carinhas larocas!

      • JgMenos says:

        Havendo comedoria há que repartir, ó Naldinho.
        E Estado que tem que pôr os privados a ir buscar dinheiro para investimentos que não consegue financiar (pataca ganha, pataca distribuída) tem que dar rendas e comedorias.

  5. …ainda assim, escolho mil vezes uma solucao com o ps em comparacao com qualquer uma com o psd. em 2019? ficou claro que voto de forma a obrigar a nova geringonça. ou seja, nao vai ser no ps.

  6. motta says:

    Espera lá…
    Mas o PS ainda tinha alguma credibilidade?
    Tenho andado distraído, tá visto!

  7. LUÍS says:

    Esgotou-se o champanhe Krug Brut David Sugar, preferido da Cardona, Mexia, Catroga, Teixeira Pinto e outros muchachos que labutam esporadicamente, mas quando trabalham quase que derrubam governos.
    Falta só saber quem é que desta vez vai dar aulas prós states.

  8. Compreendo a posição do Bloco e gostaria que os governos não fizessem contratos que prejudicam todos os portugueses beneficiando empresas privadas.
    Ouvindo Carlos César, hoje de manhã numa rádio percebi porque recuou o PS. É uma decisão sempre criticável, claro e o Bloco criticou.
    Não sou do PS ou de outra agremiação partidária..

  9. Fernando says:

    Este episódio é um cheirinho daquilo que terão se o PS alcançar a maioria absoluta, é novamente a regabofe do podre centrão das PPP, dos BPN, dos Mexia, dos Bava, dos Salgados, etc…

  10. E desde quando isto é VERGONHA?

    Vergonha é escravo boçal andar a VOTAR sempre nos mesmos salafrários e depois fazer-se de surpreendido com o resultado…

    VAMOS LÁ CONTINUAR A SER IRRESPONSÁVEIS… VOTANDO, e continuar a achar que tudo é vergonhoso.

    GOFYS 🙄

  11. antero seguro says:

    Claro que o PSD e o CDS sobre esta matéria (e em muitas outras) são cúmplices do PS. Estão todos vendidos às EDPs.

  12. Paulo Marques says:

    Para quem não viu, como eu, https://www.youtube.com/watch?v=LgX5ZMlqHJ0

  13. JgMenos says:

    A cretinagem saca quanto pode ao Estado.
    O Estado endivida-se para comprar votos e os votantes aplaudem.
    A seguir o Estado chama os privados para se endividarem para fazer aquilo que ele já não pode fazer – investir. E GARANTE RENDAS!
    Qual a novidade?

  14. Ricardo Almeida says:

    O PS, sempre tão igual a si mesmo…
    O PS existe para ocupar um suposto vácuo ideológico que se criou à “esquerda” no pós 25 de Abril. Mas na realidade a existência do PS é apenas justificada pela do PSD. Um à direita e outro à “esquerda”. Perfeito, fica um de cada lado do pote e agora é só alternar ad eternum quem lá mete a mão e os portugueses nunca mais têm de se preocupar com política na vida.
    Ambos os partidos foram corrompidos pelo facilitismo, influenciados por duas personagens nefastas: Soares de um lado e Cavaco do outro. A coisa institucionalizou-se de tal forma que ambos até criaram uma espécie de academias para que a malta mais nova começasse a aprender a cantilena logo desde novinhos, por forma a sugar todo o idealismo e sentido patriótico (assim como qualquer réstia de espinha dorsal), moldando-os por forma a perpetuarem o modelo de mediocridade.
    Ambos os partidos precisam de uma reforma séria pois de outra forma o país nunca vai sair desta fossa.
    Se ao menos houvesse outros partidos em que votar…

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s