O Infarmed e a descentralização

© Expresso

O episódio bizarro do anúncio de deslocalização do INFARMED para o Porto veio de novo acender a discussão estéril sobre a descentralização de poderes e recursos do Estado democrático, abrindo mais uma vez uma janela de oportunidade à demagogia fácil e ao discurso provinciano e pseudo-erudito do cacique local, cheio de razões de queixa da macrocefalia do Terreiro do Paço.

Esta refrega retórica cinge-se, normalmente, a uma berraria de sentido único, para consumo mercantil de paróquia, sendo aqui e ali polvilhada com tiradas de sociologia de feira cujo propósito é capitalizar emoções colectivas primárias, instintos de bairro mais próprios das bancadas de um estádio de futebol, do que dos fora democráticos aos quais pertence por direito a discussão séria sobre o assunto. E a discussão séria sobre o assunto não pode ser feita com dirigentes locais que tanto enchem autocarros com gente vestida de samarra, carregando chouriços e garrafões de vinho para ir cantar as janeiras a um palácio de Lisboa, como atam ao pescoço uma gravata fina e fazem discursos de Estado sobre os méritos inefáveis da Regionalização. Méritos esses sem segredos para o bom cacique, como é sabido.

[Read more…]

O PS no seu melhor registo !

[Rui Naldinho]

Não, não vou passar ao ataque a este PS cada vez mais errático na sua forma de agir. Muito menos tendo em conta que neste ano de 2017 o governo já cometeu algumas asneiras de peso, cujas sequelas ainda haveremos de digerir. Tal como na balança do Juízo Final, isto para os cristãos, há sempre um deve e haver quando esta legislatura terminar. Mas cada vez me convenço mais, não fossem os outros três partidos que apoiam a Geringonça a terem a cabeça fria e a sensatez para não deitar tudo a perder, e isto tinha sido uma valente cegada, pela mão dos socialistas. É por estas e por outras que eu apoio esta solução, mas pela via bloquista.

[Read more…]

O SIRESP do mar

Por “apenas” um milhão de euros.

Imagem: site RTP

Não há Tourada na CDU?

O PCP juntamente com os restantes partidos com assento na Comissão de Finanças votou contra a proposta do Bloco pelo fim da isenção do IVA para as touradas.
O que fazem os Verdes na CDU? Se não reagem a um assunto deste calibre para que servem? Assumem a condição de muleta?

25 de Novembro, evocar a vitória da Democracia


O espírito de libertação do 25 de Abril de 1974 cumpriu-se a 25 de Novembro de 1975, quando foram derrotados em toda a linha os que pretendiam transformar Portugal num satélite de Moscovo. Provando a superioridade da Democracia, os que a tentaram derrubar puderam viver livremente estes 42 anos, alguns até influenciam hoje o governo, com o mesmo tipo de folclore que utilizaram à época.
A partir de 25 de Novembro o país conseguiu finalmente respirar, voltou a ter forças armadas em lugar da tropa fandanga, progressivamente a bandalheira foi substituída pela ordem, permitindo a Portugal voltar a ser um Estado de Direito.

Postcards from Greece #17 & #18 (Thessaloniki)

Salónica sob o sol e φιλοξενία (filoxenía)

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Salónica com sol torna-se uma cidade francamente mais bonita. A começar pela paisagem das minhas janelas, que é, como já se sabe, basicamente a lindíssima igreja de São Demétrio. Quando está sol, como tem estado nos últimos dias, a torre dos sinos, que hoje por exemplo tocaram duas vezes, por coincidência e para meu prazer, enquanto eu fumava à varanda, torna-se mais bonita ainda, sobre o céu azul. Também o fórum romano parece mais interessante, e o plátano que se ergue no centro da pitoresca praça Athonos parece mais verde, apesar de conter já todas as cores do outono. A Praça Aristóteles fica mais povoada e os navios, no golfo, logo ali, parecem preparar-se para entrar pela praça adentro, como se fosse natural. E o mercado Karpani, onde fui hoje, parece explodir ainda mais em todas as cores, nas frutas, nas flores, nas especiarias, nas roupas, em tudo o que organizadamente se vende e se compra por ali.

[Read more…]

Exéquias da Geringonça

A Geringonça está em câmara ardente e aguarda-se o seu enterro para o dia em que for eleito o novo líder do PSD.

Os acordos à esquerda estão esgotados, tendo sido atingido o limite que o PS estava disposto a tolerar para garantir a maioria parlamentar que sustenta o governo.

[Read more…]