Cimeira G20- Ouçam as vozes que se erguem

Ontem e hoje o clube dos 20 (os líderes das 20 mais poderosas economias do mundo) esteve na sua reunião anual, desta feita em Buenos Aires, numa Argentina em profunda crise, inflação em nível recorde de ca. de 40% e cujo governo recomendou aos habitantes da cidade que fossem passar fora o fim de semana devido aos previstos massivos protestos da sociedade civil. Os quais, ao contrário do que sucedeu o ano passado em Hamburgo, se mantiveram pacíficos, mas foram significativos.

Couraçados dentro do habitual cerco de muitos milhares de polícias e soldados armados até aos dentes (25.000 desta vez), lá estiveram eles – Xi Jinping, Temer, Trump, Putin, Erdogan, Merkel, Macron, May, Trudeau, Juncker, Mohammed bin Salman e outras estrelas dúbias -, os supostos chefes do mundo (os donos dos mercados financeiros partem-se a rir), dedicados a discutir os temas que supostamente são os do mundo, fingindo que os resolvem, à custa dos contribuintes.

Além da “guerra comercial” e das tensões na Ucrânia a dominar as discussões, na agenda encontram-se nobres objectivos, como a luta contra as alterações climáticas e a aplicação do Acordo de Paris, ou o desenvolvimento sustentável. E coisas como o futuro do trabalho, o empoderamento das mulheres, a fiscalidade da economia digital.

A incomensurável desfaçatez desta gente, que continua a assinar centenas de acordos de comércio „livre“ e investimento que boicotam a protecção do ambiente! ou que não arrisca impor um imposto chorudo aos colossos (digitais) que praticamente não os pagam, antes agachando-se cada vez mais em competição entre si, a bem dos colossos!

Falinhas mansas de hipócritas que atiram calhaus para os olhos dos povos, enquanto se ajoelham perante o capital. Quanto a ideias verdadeiramente novas para se libertarem das correntes que se aplicaram e aplicam a si próprios, para assim mais libertarem as transnacionais, é zero.

Hoje, conseguiram amalgamar os temas do comércio, mudança climática e migração numa declaração final vaga e oca, sem qualquer efeito real, com ou sem Trump.

Bem podem andar a ser colocadas nos píncaros as qualidades do multilateralismo; enquanto esses líderes míopes só se preocuparem em soltar rédea ao bem-estar dos mercados, estarão sempre a lixar-nos e a lixar o planeta. É a “globalização da irresponsabilidade”, como diz Katharina Dröge, deputada dos Verdes no Bundestag.

Por inacreditável que pareça, e mesmo dando desconto, as palavras de António Guterres fazem sentido e são urgentes:

Os abandonados pela globalização estão a perder a confiança nos governos e nas instituições. A desigualdade é generalizada e crescente, as disputas comerciais estão a aumentar e a corrente de tensões geopolíticas estão a colocar mais pressão na economia global”, disse. De acordo com secretário-geral das Nações Unidas, os países devem trabalhar juntos para responder a estes problemas e promover uma “globalização justa”, utilizando os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável acordados em 2015 como base. Guterres enfatizou também a necessidade de se atuar para evitar um grande desastre climático. “Alguns dizem que não se pode lutar contra as alterações climáticas e ter uma boa economia, eu discordo, na verdade, é o oposto”, declarou.

Pois, mas para isso seria preciso que os lobbies e o “poder dos mercados” não falassem mais alto ao ouvido destes traidores governantes.

 

Comments

  1. Paulo Marques says:

    Não há multilateralismo quando os estados escolhem não ter poder. Se deixam isso só para extrema direita (que não é Trump), depois não se queixem.


  2. Tenho acompanhado com atenção e muita preocupação, Ana, sabia que viria dar a sua força aqui connosco a estes protestos ( e outos, por essa europa, que os sabemos ) que sendo veementes e numerosos denunciadores de tamanha hipocrisia…. e fica o desânimo, porque os lobies, os poderes dos mercados / tratados internacionais e os traidores governantes / políticos continuam arrogantes, cínicos e convencidos nos seus poleiros nessa tal de globalização da irresponsabilidade a lixar-nos seriamente e aos vindouros .
    Com outros tantos sinais de tempos tenebrosos que estamos vivendo, dói cada vez mais sentir e verificar a indiferença e desinteresse inconsciente de tantos e tantas que estão assim contribuindo e ajudando a que esse futuro dramático aconteça com mais outras realidades que tememos, mais cedo do que receamos, a ser realidade mais terrível que esta de nossos receios e destes dias de findar da noite que antecede essa madrugada fria e cinzenta que desponta já no horizonte.

    ….e será mesmo que o planeta só vai sobreviver mas já sem umanos, sendo que prometido á inteligência colectiva e capacidade de sobrevivência dos insectos, por ex as térmitas e suas cidades subterrâneas socialmente e com sabedoria de bio engenharia superior que intriga os cientistas :

    https://24.sapo.pt/atualidade/artigos/construtoras-por-excelencia-da-mae-natureza-as-termitas-construiram-uma-cidade-subterranea-do-tamanho-da-gra-bretanha

    • Ana Moreno says:

      Pois Isabela, o egoísmo não cede nem à destruição da vida. Como é que eles dizem? Acima de tudo está a liberdade (individual). O resto, carimbam de “politicamente correcto”.


  3. Ana, mesmo de esperança falida mas contra os gêsbintes todos deste mundo, e outros , o nosso grito/mensagem para quem nos acompanha , todos os que não vão desistir até que a vida nos doa tanto que nos afugente o grito e o canto no cimo da colina : )

    …bamo nesta, p´ra recompôr a alegria ?

    https://www.flixxy.com/freddie-ay-oh.htm


  4. https://www.flixxy.com/freddie-ay-oh.htm

    ?? terá que se fazer copy e paste na pesquisa Google, não sabendo explicar por deficiente conhecimento destas andanças porque é que o link aqui não fica disponível para abrir de imediato….. mas em email fica : ( ??


  5. Õoooooops ! Eureka, já ficou prontinho a abrir !!

    !! qq coisa me correu mal no comentário/ sugestão do link acima, Ana !
    bamo nessa agora numa de animar a malta : )

  6. Isabel Quelhas says:

    A Aninhas tão democrata , tão democrata, sempre a vociferar que os acordos comerciais são assinados por “NAO ELEITOS” ainda não se lamentou do “Pacto Global de Migrações da ONU”, que é escondido da opinião pública em geral , ainda não veio dizer nada…????
    Ou a Aninhas acha que os alucinados que tomaram conta da ONU são tão democratas, tão democratas, que não precisam de ser eleitos pelo povo ?

    Isabel

    • Ana Moreno says:

      Mas que bicho lhe mordeu, Isabelinha? Não me diga que descobriu o ISDS, ou o ICS, vá, no Pacto Global de Migrações da ONU???

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.