AstraZeneca – E uma vacina para esta loucura?

“Muitos milhares de pessoas desenvolvem coágulos sanguíneos anualmente na União Europeia por diferentes razões. O número total de episódios tromboembólicos em toda a população vacinada não parece ser mais elevado do que na população em geral”, acrescenta o comunicado. Até ao momento, “os benefícios da imunização com a vacina da AstraZeneca contra a covid-19, que tem riscos associados de hospitalização e morte, continuam a ultrapassar os riscos de efeitos secundários”, conclui a EMA -Agência Europeia do Medicamento.

 

Era o Vasco Pulido Valente que escrevia “O Mundo está a ficar perigoso” em inúmeros dos seus artigos de opinião. Imaginem o que diria hoje perante a novela da vacina da AstraZeneca.

Os jornais ingleses dizem que a UE está doida. A UE diz que a AstraZeneca está doida. Nós é que estamos a ficar doidos. Xalupas. Lélé da cuca. Nem meia dúzia de dias passaram sobre a esperança de uma abertura “quase plena” da economia no curto/medio prazo fruto das boas expectativas com as vacinas e os processos de vacinação. Nas notícias podíamos ler coisas como: “reservas de férias de verão do mercado alemão e britânico para Portugal, Espanha e Grécia sobem 600% com a perspectiva de vacinação em massa”. E nem dois dias passaram das notícias de aviões cheios de alemães rumo a Maiorca para a semana santa. E de repente…

De repente começam vários países europeus a suspender a vacina da AstraZeneca. Um a um. Só ontem: Portugal, Alemanha, França, Espanha, Países Baixos e Chipre. E porquê? Segundo o Público, “suspeita por estar relacionada com casos de formação de vários tipos de coágulos sanguíneos, com alguns casos de morte”. Quantos casos no todo? 30 em 5 milhões. Está montado o circo. E que circo. Numa altura em que Portugal se preparava para vacinar professores e assim abrir as escolas. Em que inúmeras companhias aéreas começavam a ter os seus voos cheios para a semana santa. E vários países a reabrir a economia. Ok, é favor desmontar as mesas e as cadeiras, recolher as camas de praia e regressar para dentro de casa.

Olhando para a bela relação entre a UE e a AstraZeneca e agora esta suspensão só posso finalizar com: Que comecem as teorias da conspiração.

Comments

  1. João Paz says:

    Nem precisamos de teorias da conspiração.
    Todas e todos os meus colegas que foram inoculados com a vacina da Astra…. desenvolveram síndromes gripais com febre entre 38 e 39 graus e dores musculares. Os meus colegas Enfermeiros Alemães recusaram aos milhares tomar esta vacina.
    A UE que financiou a investigação e os possíveis danos APENAS destas duas vacinas mantém-se duma forma absurda a recusar analisar e possivelmente a aceitar como boas qualquer outra das SETE vacinas que já foram homologadas por outros organismos.
    Ou seja , na prática faz da vacina da PFYSER o monopólio exclusivo deste tipo vacinas.
    Pouco importa a campanha de Chantagem e intimidação da Pfyser, pouco importa as centenas de casos relatados de complicações desta vacina, pouco importa que não tenha cumprido com os contractos assinados. Ao que tudo indica nenhum mal lhe virá desta atitude ARROGANTE e ignóbil.
    Ou seja a UE (nós todos) andámos e andaremos a pagar para nos ser proibida uma vacina contra o Covid segura e eficaz.
    Quem pensar que isto é a demência do Capitalismo e da sua , actualmente, estrutura máxima de poder ( o império dominante dos USA) Não estará, não pode estar por motivos óbvios enganado.
    É só a mim que isto , tudo isto, soa a LOUCURA?.

    • Paulo Marques says:

      E os senhores enfermeiros nunca tinham ouvido falar em sintomas gripais como reacção a vacinas? Difícil de acreditar.

      • João Paz says:

        Pois é Paulo Marques. Não foi você, felizmente e por mera sorte também não fui eu (escapei por 3 dias) Que tivemos de passar por isso e , por isso o senhor é de opinião que os sintomas e o sofrimento que acarretaram e o mais que ainda PODE estar para vir não tem nada a ver consigo. Poucas vezes vi CINISMO tão descarado. Mas….. nem me surpreende por aí além vindo de si. O que me surpreende, embora muito pouco é que nem sequer tenha um comentário sobre o real conteúdo do que escrevi. Para está sempre a dá-los por tudo e por nada é, no mínimo, estranho.

        • Paulo Marques says:

          Qual cinismo? Se não a querem, injectem-me a mim. A reacção nada tem de anormal, nem a estatística aponta nada de relevante, quanto mais ao nível de não ser vacinado ou atrasar a vacinação.
          Sobre a crítica à UE nada tenho a dizer, ainda bem que toda a gente decidiu acordar antes de voltar a adormecer.

      • Filipe Bastos says:

        Venera tanto a ortodoxia covideira, que até toma o lado de um mamão farmacêutico contra os perigosos enfermeiros?

        Sim senhor. Esta esquerda é realmente outra loiça.


    • Pfizer

  2. whale project says:

    Por mim podem ir chamar maluco a quem vos fez a testa. Astra Zeneca, posso ficar o resto da vida em prisão no meu país, mas nas minhas banhas de baleia essa merda não entra, a não ser que me mintam e digam que é outra. Pedi familiares e muita gente conhecida para a trombose e não é nada bonito. Quero lá saber se são “só” umas centenas de desgraçados em milhões a morrer ou ficar sem metade do corpo. Ninguém garante que não é a ele que lhe vai sair o numero. Os ingleses não se importam de morrer aos centos, não têm respeito pela vida nem por nada, eu vivi lá e sei. Em 1999 corria lá uma gripe que chegava a matar um desgraçado em quatro horas e no resto da UE nem soubemos que ela existiu. Soube eu quem estava lá, soube eu que a apanhei mas tive mais sorte que outros. Baleia ruim não mata geada e a gripe inglesa também não matou. Agora os ingleses podem perder uns milhares para a trombose como já perderam mais de 125 mil para o covid e é porque aldrabaram as contas. Nunca vão admitir problemas, nunca vão perder o negócio. Vão mentir com o mesmo descaramento das armas químicas do Iraque capazes de atingir o Ocidente em 15 minutos. Isso é que foi uma teoria da conspiração e os cristãos do Iraque que o digam. Já eu tenho o direito a não querer arriscar a que me saia o número da trombose.

    • Paulo Marques says:

      É olhar para os dados, não são milhares, a prevalência é a mesma, e sofre maior probabilidade de trombose apanhando a doença.


  3. Só em Espanha, já morreram mais mil, depois de vacinados. Coincidências, pá. Sempre tem de morrer alguém, caraças. Tiveram azar…..Olha, temos pena!!!!!
    Porque será?????

    • POIS! says:

      Porque será?????Pois já se suspeita!!!!!

      Provou-se que mais de três quartos dos finados tinham mamado churros ao “desayuno”!!!!!

      Os outros 250 ou eram toureiros e acabaram com os tomates na testa (os “toros” Miura não perdoam!!!!!), ou eram bailadoras de flamenco e foram vítimas de acidentes de castanholas!!!!!

      Soube de fonte segura, no “Caralibro”, que é onde se sabem “las perogrulladas”!!!!!

    • Paulo Marques says:

      Porra, então não é a vacina da imortalidade?

      • João Paz says:

        Devez em quando , há que o reconhecer, o Paulo Marques tem um certo sentido de humor. Deveria exercitá-lo mais vezes.

  4. Paulo Marques says:

    Estou à espera dos tão preocupados com os danos dos medicamentos ao sistema cardíaco façam campanha contra a pílula anticoncepcional e comecem a preferir usar preservativo.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.