Obrigado! Obrigado! Obrigado!

Sim, estamos entre o estado de euforia e o de espanto. E graças a todos vocês! Sim, são vocês, os nossos leitores e ouvintes os responsáveis por semelhante feito. O Aventar está a poucos dias de celebrar mais um aniversário, o 12º ano consecutivo sempre online. Nos períodos áureos da blogosfera fomos crescendo em leitores diários. Fomos marcando presença nas redes sociais (Twitter e Facebook) onde fomos amealhando audiência mas sempre com a escrita no blogue como único meio de comunicação convosco. Fomos subindo nas audiências e a partir de certa altura fomos liderando nos chamados blogues de Política (sendo o Aventar bem mais do que isso). Depois a blogosfera foi definhando mas nós seguimos o nosso caminho, um caminho das pedras por onde fomos caminhando graças a vocês. Aliás, internamente, sempre foi dito que enquanto tivermos leitores, vamos continuar. Persistir. Resistir. E vocês foram o nosso oxigénio. Nos últimos meses os leitores foram crescendo. E o Aventar respondeu com a chegada de novos aventadores, de uma nova geração (não digam a ninguém mas temos aqui na casa, de entre os mais recentes, aventadores com vinte e poucos anos de idade). Até que, em Fevereiro após muita discussão ficou tomada a decisão: avançar com o PodAventar, o podcast do Aventar que serve de complemento ao blogue.

O PodAventar não é um podcast, é o podcast do blogue. Porque o Aventar será sempre um blogue e o PodAventar será apenas mais uma plataforma do blogue, tal como o WordPress é apenas a plataforma da nossa escrita. O Aventar, como os nosso leitores sabem, é um blog colectivo e as decisões são tomadas em grupo. Demoram. São meditadas. Por isso o podcast não nasceu de um dia para o outro. Nem é uma coisa profissional: é gravado via zoom mas só aproveitando o áudio (ainda estamos na fase de ter algum pudor) e gravado onde calha, na varanda de casa, no escritório, na esplanada do café ou em locais ainda mais esconsos. E, de repente, como quem não quer a coisa e estando o blogue apenas alojado na plataforma do blog (WordPress) verificamos que eram muitos, mesmo muitos os que nos ouviam. Até perguntarem no nosso fórum interno: “Será que alguém nos ouve?”. Ao que o WordPress respondeu assim: Só ontem foram 2.514 almas. E as audiências continuaram a subir. E o nosso cepticismo com os números da WordPress também. Até hoje.

Quando hoje recebemos os dados da Apple (só estamos na Apple desde o início desta semana) ficamos sem palavras. E por isso queremos partilhar convosco. São vocês, como atrás se escreveu, o oxigénio que permitiu manter o blogue vivo mesmo quando alguns repetem aos fiéis que a blogosfera morreu. Até escrevem uns livritos sobre isso. Só que existem por aí uns teimosos a contradizer, com factos. Um deles dá pelo nome de Aventar e se as audiências do blogue estavam a subir, agora com o PodAventar triplicaram. Pelos vistos, só somos batidos (na categoria daily news e na Apple) pelos pesos pesados internacionais. Quem são estes gajos do New York Times? Ou aqueles ali do The Economist ou da CNN? Estamos em sétimo lugar, logo acima do segundo português na lista, a Antena 1 – Notícias. Ou seja, estamos em boa companhia. Como sempre. Na sua companhia.

Por isso, OBRIGADO! Muito Obrigado a si. E sigam as gravações que isto ainda agora começou.

Comments

  1. Filipe Bastos says:

    Longe de mim chover na sua parada, Moreira de Sá, mas pelo que já ouvi o podcast consiste numa conversa tripeira entre tripeiros, quase sempre sobre bola. Sendo justo, já ouvi também qualquer coisa sobre política – quase sempre do Porto – e alguns temas avulsos.

    Fico contente pelo sucesso do podcast, mas custo a imaginar que seja muito ouvido fora do Porto… e fora de adeptos futeboleiros.

    Tem dados sobre isso? E poderei pagar-vos aulas – ou como agora se diz, workshops – de dicção para disfarçar o sotaque tripeiro? Não é para mim; é para que pessoas normais possam perceber-vos.

  2. Fernando Moreira de Sá says:

    Ó Lipinho, vieste aqui dar a tua mijinha do dia, foi? Então não sabes clicar no link, não? Estás mesmo a precisar de tomar os comprimidos.
    Eu só não percebo uma coisa, para quem não gosta e está sempre a desdenhar, não largas o osso. Andas sempre por aqui, até já ouves o PodAventar e tudo. Lindo menino. Nem quero imaginar o que seria se gostasses…
    Por via das dúvidas e sabendo que sem tomares as pastilhas não vai ser fácil, aqui fica a explicação: clicas no link (está duas vezes no post) e vais para a página onde está a informação. Ou então, nem percas tempo e vai pregar para outra freguesia. Uma daquelas sem sotaque. Aqui ninguém quer disfarçar nada, lipinho e por isso, quem não gosta, andamento.

  3. Fernando Moreira de Sá says:

    Entretanto, lipinho, porque não queremos que te falte nada, a partir da próxima semana, vamos colocar legendas em tarifit para que possas perceber o que se está a falar. Não precisas de agradecer.

  4. Filipe Bastos says:

    Sabe, Moreira de Sá, acho piada aos blogueiros que querem ter audiência mas cospem em quem discorda; aquele típico ‘se não gostas vai-te embora’, habitual em tiranetes e divas ofendidas.

    Sei que não é o seu caso, pois passou o post a agradecer-me: a mim, leitor e ouvinte. Sou eu o responsável, como bem diz acima.

    O link que indicou tem dados geográficos e demográficos? Dá para saber quem é do Porto ou não quem liga à bola? De certeza?

    • Paulo Marques says:

      O Filipe é um poço de contradições, cá está mais uma. Quem faz coisas para agradar, é uma prostituta. Quem se está a marimbar para quem gosta ou deixa de gostar, é elitista. Dá jeito a quem quer culpar todos de tudo.

    • Filipe Bastos says:

      Talvez seja elitismo: aquele despeito bacoco de muitos bitaiteiros above the line – aqui a line é a que divide posts de comentários – que gostam de ter muita gente a lê-los e a ouvi-los, desde que concordem com eles. Ou que estejam caladinhos.

      Para o Moreira de Sá, os ‘aventadores’, i.e. os que aqui publicam e conversam nos podcasts, não estão para aturar a ralé. Lembra o desprezo dos media convencionais, antigos ‘gatekeepers’, pela maralha dos bloggers, redes sociais, etc.

      Ou então é só fita de tripeiro habituado a picardias; que seria da vida sem quem nos picasse? Uma seca, Paulo.

      • António Fernando Nabais says:

        Tanta coisa que o Filipe não percebe.
        Sim, gostamos de ter quem nos ouça e leia; não, não vamos lamber botas a comentadores ou ouvintes para termos quem nos ouça ou leia.
        Depois, confunde respostas ácidas aos seus comentários com censura, o que é próprio de um calimero. Volto ao primeiro parágrafo: o gosto pelas audiências nunca estará acima do nosso gosto em dizer e escrever aquilo que nos apetece. Se não gosta, ponha na beira do prato.
        Finalmente, o Filipe tem todo o direito a não gostar de sotaques ou de cidades. Temos pena: o nosso departamento de legendagem e de dobragem está fechado.
        Comente sempre, Filipe. Eu, pelo menos, gosto muito de parvoíce – se deixasse de nos comentar, iria ter saudades suas.

    • Fernando Moreira de Sá says:

      O Filipe Bastos ainda não percebeu uma coisa. Um pormenor que é “pormaior”. Talvez por ser eu tripeiro (deve ser esse o problema) quando vou a casa dos outros não cuspo no chão. Como convidado vou e se não gosto tenho duas opções: ou não volto ou explico o que não gosto sem precisar de insultar ninguém. Aqui no Porto e arredores chama-se “boa educação”, ter maneiras como dizem os mais velhos. Ora, o Filipe Bastos gosta de regressar sempre a nossa casa e nunca se coíbe de insultar os donos da mesma. O problema do Filipe Santos é que estes donos da casa já se fartaram de ser insultados e, lá está outra vez a gíria tripeira, cagar para o assunto e o autor. Já não me apetece deixar andar. Agora leva troco. Enquanto eu estiver para aí virado.
      Por vezes, o Flipe Santos até consegue ser civilizado. Daí eu estar convencido que deve ser um problema de medicação. Ou um qualquer complexo de inferioridade que o leva a, demasiadas vezes, vomitar umas coisas contra os tripeiros. O que eu não consigo entender é como não gosta, insulta mas passa a vida aqui. Um dos blogues que costumo ler, o Blasfémias, convive com o mesmo problema. Nas suas caixas de comentários existem por lá uns lipinhos sempre a bolsar merda. Como leitor, resolvi bem o problema: deixei de ler as caixas de comentários. Não sei se o objectivo do Filipe Santos é esse, que os leitores do Aventar deixem de ler as caixas de comentários porque os lipinhos da vida transformam a coisa numa verdadeira caixa de esgoto. Pode ser isso. Só que para isso existe um remédio. Um remédio que por ser tão tóxico o Aventar evita até ao limite usar: o bloqueio. Uma espécie e WC Pato do blogue para evitar o mau cheiro.
      Vamos andando e vamos vendo.

      • Filipe Bastos says:

        Eu também vou de vez em quando ao Blasfémias, Moreira de Sá. Se me confunde com a maralha que lá posta, com os expatriados e chipamanines, se acha que a merda que bolso é equiparável em textura ou cheiro, então passo a dar-lhe um desconto adicional ao de tripeiro.

        Temos de perceber os limites das pessoas. Não estou a ser sarcástico. Creio mesmo nisso.

        E correr comigo é muito fácil. Diga que me não quer cá; nunca mais me põe a vista em cima.

        Digo-lhe mais. Se vê em mim o esgoto que diz, não perca mais tempo. Corra já comigo, pois só vai piorar.

        • Orlando Sousa says:

          Todos nós vamos de vez em quando aqui e acolá. E vamos porque queremos. Como você quando vem para estas bandas. E, felizmente, dizemos o que queremos, Agora outra coisa é o preconceito da terra ou do sotaque (tal como da cor, do sexo, etc), e aí alto e pára o baile! Se não quer estar por cá vá à sua vida! Estrelinha que o guie! Vá com os cantares da segada! E seja feliz com o seu baldinho de brasas!

  5. Ana Moreno says:

    O Aventar é espaço plural, animado, controverso, de reflexão e comunicação e é isso que nele encanta. Tem até razão o Filipe Bastos quanto à predominância de tripeiros e portistas, mas em que é que isso é problema ?? E quanto ao sotaque, apreciar todos os sotaques é um sinal de vistas largas.
    Aqui pelo Aventar convive uma miscelânia de gente e opiniões, entre aventadores e comentadores, que hoje em dia é quase rara. Acho eu que temos todos razão para ficarmos contentes com isso.
    Na mesma linha do post: Obrigada!

  6. Abstencionista says:

    Aventar: um blog sem censura!!!
    Visito-o quase desde o ínicio concordando, discordando mas sempre aprendendo.
    Espero que assim continue.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.