Dame menos impuestos, yo necesito Gasolina!

 

Os socialistas são sempre capazes de nos surpreender pela negativa, mas desta vez tenho de lhes tirar o chapéu. Nunca pensei que me permitissem criar uma ligação entre a imortal música de Daddy Yankee e a política portuguesa. Ao contrário desta música que anima qualquer noite a partir das 2h30, as decisões do atual Governo já enjoam. Continuam a sobrecarregar os contribuintes nos bens que têm a garantia de que estes irão necessitar, num tique elitista de quem acredita que Portugal se resume a Lisboa, Porto e mais umas poucas cidades. É impossível a desculpa ser a redistribuição e todos aqueles chavões da esquerda para justificar este saque. Medidas como esta prejudicam exatamente os mais pobres e desfavorecidos, que se verão obrigados a pagar pelo que consomem e pelo que o Governo decide. Pior é a propaganda de que poderão devolver até alguns cêntimos, como se estivessem com o pão na mão a meter pobres felizes por discutirem migalhas.

Obviamente, a extrema-esquerda pela mão do Bloco veio com uma proposta a la Venezuela defendendo a limitação dos preços. Não basta todos os trabalhadores no processo estarem a ser prejudicados, que ainda querem aplicar uma medida que nunca beneficia a economia. O tabelamento de preços é meio caminho andado para a gasolina passar a ser um bem escasso em Portugal. Felizmente, também para o BE, a sua própria medida foi rejeitada… Mas também fico feliz de ver que esta gente que não descansa sem se meter na vida e nos negócios dos outros acaba por ser toda igual, à esquerda e à direita. Há uns meses, já o CHEGA tinha falado em limites de preços à gasolina. Chega a hora H e estatistas de todas as cores revelam a sua aversão à liberdade. Também se nota mais uma vez que a esquerda é contra monopólios, menos se este for do Estado. O que move a esquerda não são as pessoas, mas sim o ódio ao lucro dos outros.

Dame más gasolina? Pode ser. Mas o que precisamos mesmo é de más libertad.

Comments

  1. Observador says:
  2. POIS! says:

    Pois tem a minha solidariedade!

    Que sublime texto! Que amor ao lucro!

    Também quero entrar no negócio da gasolina e, como V. Exa, ficar muito rico!

    Diga-me, Sábio Figueiredo: tenho um quintal com mais coisa menos coisa uns 70 metros quadrados. Bem furadinho, poderá dar gasolina? Mesmo que seja assim em bruto, sem ser refinada? É o meu sonho, infelizmente destruído pela Esquerda.

    Porque o que eu mais quero é ter lucro e ser feliz. Será pedir muito?

    E saiba que nada tenho contra os liberais. Pelo contrário! Até acho que cada português devia ter um liberal.

    • POIS! says:

      Olhe o exemplo do meu vizinho Manel Galpe! A vida corria-lhe mal, mudou-se para Sines quando não havia lá nada, fez por lá uns furos e está rico!

      É destes liberais que a malta precisa!

  3. Paulo Marques says:

    Se a gasolina é a liberdade, já pensou na liberdade de gastar $0.50 por litro que a Venezuela que tanto conhece lhe proporcionaria? Com uns míseros 34% de tecto de IRS e 16% de IVA?
    Liberte-se, Francisco!

  4. POIS! says:

    Gasolina a $0,5? Pois, por cá vai ser difícil. É uma coisa que só acontece nos chamados Estados Maduros.

    Por cá está ainda tudo muito verde. O problema é mesmo esse. A verdura.

  5. Rui Naldinho says:

    A propósito da Venezuela, lembrei-me de uma notícia que li por estes dias:
    « Moradores de bairros pobres de Fortaleza, vasculham camião do lixo, quando este recolhe nos bairros nobres e mais ricos, os contentores dos resíduos »

    https://m.youtube.com/watch?v=P1iDt3mzzgQ

    Se è verdade que a Venezuela está mal, muito por culpa de uma governação errática e populista, mas também por um boicote feroz por parte da UE e dos EUA, a pergunta que eu coloco, é se a direita venezuelana quer substituir o governo actual por um governo populista de índole fascista; no continente a norma é a ditadura ou o populismo. A única coisa que se mantém é a miséria das populações, com excepção dos liberais la do sítio.
    A Arábia Saudita e muitos outros países do médio oriente, são ricos em petróleo, parcos em impostos, falo mais especificamente do Dubai, e com excepção de uns milhares de lavadores de dinheiro, traficantes e Rendeiros, não me parece, por exemplo, que as mulheres Ocidentais gostassem de lá viver.
    Demagogia vende-se barata. Haja quem a queira comprar.


  6. E quanto ao BE e PCP serem a extrema-esquerda…deixa-me rir…essa história não é tua.
    Liberdade? Sim! Mas para quem? Para os Rendeiros deste país continuarem o assalto liberalóide?
    Ah, eu queria aplaudir….

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.