Causa e consequência?

Ainda a propósito das viagens.
Em Maio de 2014, António Costa, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, recebeu como prenda uma viagem a Turim, Itália, oferecida por uma empresa de Lisboa cotada em Bolsa.
Em Fevereiro de 2015, 8 meses depois, a Câmara Municipal de Lisboa a que António Costa presidia perdoou quase 2 milhões de euros em impostos a essa empresa .

Parem com isso do fatídico minuto 92

O golo do Kelvin foi no minuto 91…

Todos Ralham

… em casa onde não há títulos. E ninguém tem razão.

Estive tentado…

… a pensar assim, ao ler algumas coisas de benfiquistas.

Sou Benfica (mas só hoje)

big_img_text_87
Terminada que está a Final da Liga Europa, sinto um enorme orgulho pela prestação do Benfica e pela forma como se superiorizou claramente ao Chelsea durante todo o jogo. Perder assim custa muito e desta vez ninguém pode assacar culpas ao treinador ou à postura da equipa. O Benfica não jogou para empatar, como no Dragão, jogou para ganhar, dominou e atacou. Atacou quase sempre. E só não ganhou porque lhe faltou uma ponta de sorte. A tal que se conquista, é verdade, quando se marca um golo no último minuto, ou quando, em sentido contrário, se deixa um adversário cabecear à vontade dentro da área.
Como portista, sei exactamente aquilo que os benfiquistas estão a passar. Era um jovem adolescente quando vi o meu Porto a sofrer em Basileia a mais injusta das derrotas contra a Juventus, numa Final da Taça das Taças que foi roubadinha por um tal de Prokop.
O grande Benfica foi hoje o maior Benfica das últimas décadas. Fez jus aos seus pergaminhos e honrou o nome de Portugal. Nada que interesse muito aos benfiquistas, suspeito. Perderam e isso é que fica para a história. As vitórias morais são muito bonitas mas é para os outros.
No Domingo há mais, na semana seguinte também e depois vem aí o defeso, que é onde se prepara a próxima época. É esta a magia do futebol. Há sempre novas vitórias para conquistar.
Obrigado, Benfica.