CDS-PP: não se passa nada.

 

Submarinos, Paulo Portas, Escom, contrapartidas, Jacinto Leite Capelo Rego e BES. Não se passa nada.

Portucale, Telmo Correia, Herdade da Comporta, despacho de última hora, abate de sobreiros, Abel Pinheiro e BES. Não se passa nada.

Casino de Lisboa, Telmo Correia, Estoril-Sol, despacho de última hora, Abel Pinheiro, Paulo Portas e uma tal de “coisa”. Não se passa nada.

Helicópteros, Paulo Portas, 60 mil cópias de documentos, contrato tóxico e BES. Não se passa nada.

Apesar da presença assídua de Telmo Correia, Abel Pinheiro e dos famosos despachos de última hora, dois nomes sobressaem entre os restantes: Paulo Portas e BES. E era isto que vos vinha cá dizer. Não admira que este vídeo incomode tanta gente no Largo do Caldas. E na Comporta. Mas não se passa nada.

via Uma Página Numa Rede Social

 

Corrupção limpa os céus de São Paulo

à medida que a torneira da Petrobrás vai estreitando, o tráfego aéreo entre os topos dos arranha-céus vai caindo vertiginosamente.

Contrapartidas – só ignorância ?

A síndroma Vale e Azevedo está para durar. Perdida a maioria absoluta, o PS confronta-se com os fantasmas que varreu para debaixo do tapete, não desapareceram, continuam lá.

Agora é o caso das contrapartidas da compra de armamento militar e da frota de aviões da TAP. Um antigo deputado do PS, Ventura Leite ( já não és deputado, portas-te mal…)assinou um relatório onde se levantavam graves denúncias e atropelos ao cumprimento dos contratos. A ele juntaram-se dois empresários ( dos poucos que não têm medo)o Henrique Neto, da Ibermoldes e o Presidente da Autosil, acreditaram nas patranhas, não venderam um tostão furado.

A realização das contrapartidas não chega aos 30%, quer dizer andam, 70% a “ver quem os vai apanhar”, o equivalente a muitos milhões de euros. Submarinos, helicópteros, aviões e outas coisas sem importância e baratinhas…

Tudo a voar ou a ir ao fundo como é próprio de aviões e submarinos!