Cândido

bush_michelle_obama_bliss-2

Todo o Homem é meu irmão.

Basicamente, é isto

imageTrump disse que os imigrantes vieram para roubar. “A tua mulher é um óptimo exemplo. Ela roubou o meu discurso.”

Conservador mais conservador, não há!

Melania-Trump

Os canais de informação portugueses estão a passar incessantemente o discurso da senhora Trump, uma modelo eslovena (irónico) com idade para ser filha do lunático, que pouco mais fez que ler um plágio do discurso de Michelle Obama em 2008. Deve ser uma existência interessante, a de uma modelo emigrante casada com um fundamentalista anti-emigração, cuja existência não deverá ir muito além de centros comerciais, cocktails interessantíssimos e roupas chiques a valer, tudo isto na companhia dos amigos racistas e xenófobos do marido, entretidos a fazer piadas sobre muros e emigrantes corridos ao biqueiro. O botox até estala mas a malta agradece. Na ausência de um discurso sensato e mentalmente são, teremos sempre as curvas da única potencial próxima primeira-dama do centro do império para nos distrair. A seita do chá deve estar a adorar. Conservador mais conservador, não há!

Michelle Obama

uma infiel a pôr-se a jeito de um apedrejamento.

Um rabo yankee e um gelado lusitano

Hoje é um daqueles dias em que cintilantemente brilha o madamismo presidencial. Prevendo-se a reeleição do portentoso e willendorfense rabo da Senhora Dona Michelle Obama – segundo a nossa gauche caviar, a mulher mais elegante do mundo ! -, resta-nos olhar para paragens mais próximas. Não é que a página da “presidência da República Portuguesa” já apresenta um crest dedicado à perpetuação da memória da Senhora de Cavaco Silva? Pois é, aqui temos um belo exemplar da heráldica republicana, mas nem com toda a boa vontade deste mundo e arredores, se poderá dizer ser capaz de remotamente ofuscar aquele outro que a representante da Monarquia ostenta.

Vendo as coisas como elas são, o pouco imaginativo designer limitou-se a seguir o exemplo dos gelados Olá! Tudo “nos conformes”, claro…

Às super-mulheres portuguesas

Sim, nós também conseguimos!

Somos «primeiras damas», super-mulheres, mães, escrevemos livros, temos uma profissão, criamos movimentos, etc. (completem a lista em comentário, eu agradeço).

Michelle Obama não faz nadinha (demais)!

Cartoon intitulado «Happy Birthday Michelle». KiCHKA, jornal Israel Channel 1 (in PÚBLICO, 24/1/2012).

Deixem os algoritmos do Google em paz

A pesquisa por imagens de Michelle Obama dá como primeiro resultado no Google uma distorção simiesca da dita senhora. Parece que houve reclamações, a empresa pediu muita desculpa mas explicou que os motores de busca não escolhem destinos.

Trata-se de uma variante imagética do velho google bombing, um bombardeamento via Google que agora parece estar muito a dar para o lado das imagens.

A coisa seria de todo irrelevante não viesse atrás a ideia de que os motores de busca devem censurar as pesquisas.

É certo que os motores de busca censuram as pesquisas, a pornografia por exemplo é em boa parte desclassificada, mas não abusemos.

A ideia de controlar politicamente os meios de que nos servimos para encontrar sítios na rede é a mais tenebrosa das ameaças sobre a liberdade de informação. O risco da pior das censuras.

Além disso as bombas google são bombinhas de mau cheiro, parvas mas inofensivas. Não liguem e deixem estar que o fedor passa num instante.