Às super-mulheres portuguesas

Sim, nós também conseguimos!

Somos «primeiras damas», super-mulheres, mães, escrevemos livros, temos uma profissão, criamos movimentos, etc. (completem a lista em comentário, eu agradeço).

Michelle Obama não faz nadinha (demais)!

Cartoon intitulado «Happy Birthday Michelle». KiCHKA, jornal Israel Channel 1 (in PÚBLICO, 24/1/2012).

Comments

  1. MAGRIÇO says:

    Quero aqui deixar a minha homenagem à mulher Portuguesa que prestigia Portugal. Mais uma vez, investigadoras portuguesas se distinguem nas ciências. Parabéns.

  2. marai celeste ramos says:

    Há poucos anos ainda a mulher portugusa podia — ser mulher e mãe e dona de casa – tocar piano e falar francês e, nem universitária tendo sido “autorizada” a frequentar a Faculdade de Letras e como ciências apenas Farmácia-não tinha o estatuto do Homem pois nem votava mas creio eu que em Plena Guerra do Ultramar, ao ficar sem pai nem marido nem namorado, foi obrigada a ir para a RUA trabalhar e nunca mais parou nem voltou para trás embora haja ainda analfabetos (ainda ontem ouvi na TV1 em inquérito de rua sobre como se escreve com ou sem ífen) – E embora não haja salário igual para trabalho igual, o certo é que desde camionista a estivadora, arqtª e doutora, médica e professora, cantora lírica ou actriz de teatro e cinema (que mal visto tasi artes) a mulher chegou a ministra (uma das 1ª do mundo Lurdes Pintassilgo-governo dos 100 dias e bem atacada pelos homens claro)-meteu-se na política e nos sindicatos e hoje, goste-se iu não, é mulher a presidente da AR – umas quereriam “quotas” e eu não quero pois que é preciso qualidade e grandeza e reconheciment do Homem e não “favores”- Hoje o ensino foi invadido já que há mais mulheres do que homens e a mãe mais pobre quer a sua filha com melhor vida do que ela teve e tudo sofre, se for necessário, para a pôr a estudar. E, como nunca, esta porta que levou tempo a abrir mas abriu, sobretudo creio eu, com o mimistro Mariano Gago e a evolução das ciências e tecnologias, a mulher entrou na idimensão mais alta de desenvolvimento intelectual que é a investigação científica, e não só e, por outro lado, com a inicício da participação de Portugal em Jogos Europeus olímpicois e paralimpicos de todas as modalidades, e mesmo Paris Dakar a conduzir camiões, apareceram “as” Rosa Mota que ganharam medalhas de ouro, premiadas também em arquitectura, ou literatura ou, como este ano já, “a melhor empresária da UE” – (uso de cortiça em vestuário e acessórios) e também “joga futebol” e é treinadora, e ténis e natação, toureira,aviadora e astronauta, e sei lá que mais, parecendo que “invadiram os territórios apenas reservados ao masculino” – Até pareço feminista mas podeis crer (ou não e tanto me faz) que sempre odiei feministas e yuppies (prefiro as que são femininas em todas as situações) – Pelo que só precisa de viver em sociedade de igualdade de género e vai para Deputada nacional ou da UE ou representante de Portugal na ONU, ou mesmo ministra – Todos os caminhos estão abertos desde que a democracia se implantou no país a partir de 1974 e com mais ênfase a partir de 1986 em que as fronteiras do mundo também se abriram – De fronteira em fronteira a mulher tem direito a trabalhar e estudar e ter, assim, mais uma possíbilidade de encontar quem é no deu limite, como forma de encontar o mais profundo do seu ser, sem tere de abdicar do que sempre foi, mulher e mãe, mas de forma mais dificil mas mais inteligente e livre – Deus fez a Mulher à semelhança do Homem com toda a diferença que espero não perca – O mundo assim mesmo que ainda não seja justo é, pelo menos, menos injusto – mas não quereria eu ver o mundo governado por mulheres em maioria e muito menos a quererem ser “papisas” excepto na sua própria casa, se quizer e souber. E se a mulher educou por condição da sua natureza, os filhos e a sociedade em geral, ai ai se tiver a tentação de dominar porque estará a sair do seu lugar já que em tudo há limites determinados por uma charneira fina e subtil que cada um terá de definir e entender a sua existência – mas a mulher será sempre àquem” sem o seu homem e, este, igualmente pois que foi com ambos que Deus criou o mundo e deu liberdade para saber “o seu lugar” – abençoada a mulher que não perdeu o seu lugar, e o homem também que muito depressa teve de evoluir e mudar, sem se sentir “usurpado” do tradicionalme aceire e vivido e considero o meu pais um dos mais evoluídos do planeta, com o povo mais inteigente e sensível do mundo e o último Humanista e que, por sorte do destino abriga, agora, as restantes civilização e povos e linguas, do mundo e, mais uma vez, sem racismos bacocos e miscegína-se como o faz há séculos porque consciente ou inconscientemente sabe que HOMEM é UM e uno – o que não é assim há-de igualmente evoluir, com mais ou menos séculos e a história da sua evolução é diária


  3. Em que se baseia para dizer que não faz nada demais.

    Conheço pouco da vida dela, sei que foi “chefe”, numa empresa de advogacia, de Obama quando começaram a ter um relacionamento. Lá por agora ser “primeira dama” e ter deixado a sua carreira política não quer dizer que não faça nada demais.

    A menos que não tenha percebido o teor do post (possível), parece-me algo fundamentalista dizer que ela não faz nada demais porque abdicou da sua profissão para apoiar a carreira do marido. Parece-me que isso é um assunto deles e que apenas a eles lhes diz respeito.

  4. rosaamarela says:

    Eu “secretario” o chefe, os outros chefes, o patrão, a mulher do patrão, a minha filha… leio blogs, tenho um blog, leio, ando a pé pelas ruas, coisa de adoro fazer, vou a museus, faço jardinagem, faço as compras, a comida, sou empregada domestica de mim própria, assim que VIVIA EU!!!


  5. Como é evidente a Mulher Portuguesa, faz muito. E quem sequer pensa que tal não acontece, não pensa!!!!!!
    Cada vez mais a Mulher no Ocidente, tem – finalmente – o estatuto de igual ao homem, já não era sem tempo. Claro que existem umas excepçoes, mas no todo, finalmente a Mulher, é uma PESSOA!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.