Villas-Boas «aponta a um ataque comedido ao mercado de verão»

O novo treinador do Marselha não se pronunciou sobre os mercados de verei, verás, verá, veremos e vereis.

Quem vai ser o próximo treinador do FC do Porto?


A isto não sei responder. Mas sei quem daqui a 2 anos vai estar a treinar o Besiktas…

André Villas Boas, treinador do Chelsea

André Villas-Boas, o treinador que estava na sua cadeira de sonho, acordou e criou um pesadelo a Pinto da Costa que, apesar do 15 milhões que o FCP vai receber, sonhava lânguidamente, ele próprio, com o portismo do Andrezinho:

Pinto da Costa usou da mesma argumentação para dizer que “André Villas-Boas é inegociável”, acrescentando, porém, um outro pormenor. “Se Villas-Boas não fosse portista, se não tivesse dito no início da época que estava sentado no seu lugar de sonho, então estaria convencido de que sairia. Até porque tem uma cláusula de 15 milhões de euros, que qualquer grande clube europeu pode atingir”, sublinhou.

Ora, não tendo durado muito o portismo do menino André, veremos o tempo que dura o seu abramovichismo. E quem vai ter pesadelos desta vez, o russo imperial que despediu Mourinho ou o fidalgo da Foz que segue as pisadas do setubalense?

Uma coisa é certa, para já Pinto da Costa tem um problema bicudo para resolver. E, se quiser um treinador que dure alguns anos na cadeira de sonho, talvez deva procurar alguém que seja menos portista desde pequenino.

Foi um Sofrimento, mas o Que Fica para a História é a Passagem aos Oitavos de Final

Depois de um começo calmo e cauteloso, o Sevilha fez o FCPorto passar por muitos maus bocados, sofrendo a bom sofrer até ao final.
Numa situação normal, a bola à trave e os muitos remates que o guarda-redes defendeu brilhantemente, teriam sido transformados em golo.
Numa situação normal, Hulk teria brilhado mais do que o fez esta tarde/noite.
Numa situação normal, Álvaro Pereira não teria sido expulso, com vermelho directo, logo após ficarmos a perder por um a zero, com golo de Fabiano (ex-jogador do Porto).
Perdemos o jogo, é certo, mas ganhamos a eliminatória, e isso é que, no final, conta. Com este resultado, seguimos em frente.
Esta é a terceira derrota da época, e o nosso próximo adversário será o CSKA de Moscovo, já no próximo mês de Março.
A nona vitória está a dois jogos de distância, podendo até chegar à décima, o que seria mais um record deste FCPorto e de Villas-Boas.