André Villas Boas, treinador do Chelsea

André Villas-Boas, o treinador que estava na sua cadeira de sonho, acordou e criou um pesadelo a Pinto da Costa que, apesar do 15 milhões que o FCP vai receber, sonhava lânguidamente, ele próprio, com o portismo do Andrezinho:

Pinto da Costa usou da mesma argumentação para dizer que “André Villas-Boas é inegociável”, acrescentando, porém, um outro pormenor. “Se Villas-Boas não fosse portista, se não tivesse dito no início da época que estava sentado no seu lugar de sonho, então estaria convencido de que sairia. Até porque tem uma cláusula de 15 milhões de euros, que qualquer grande clube europeu pode atingir”, sublinhou.

Ora, não tendo durado muito o portismo do menino André, veremos o tempo que dura o seu abramovichismo. E quem vai ter pesadelos desta vez, o russo imperial que despediu Mourinho ou o fidalgo da Foz que segue as pisadas do setubalense?

Uma coisa é certa, para já Pinto da Costa tem um problema bicudo para resolver. E, se quiser um treinador que dure alguns anos na cadeira de sonho, talvez deva procurar alguém que seja menos portista desde pequenino.

Comments

  1. Rodrigo Costa says:

    …. Sabido que toda a gente, com legitimidade, espera e procura melhores condições de vida e de trabalho, ninguém pões em causa que alguém, esperando-as e procurando-as, as aceite. Por aqui, não vejo qual é o problema.

    A questão é que ninguém obriga ninguém a jurar amor —muito menos eterno— a alguém ou a alguma coisa; muito menos alguém que, dado o conforto dos honorários, poderia pensar sem pressas e sem discursos redutores. De qualquer modo, não sei, não estou por dentro; não posso dizer por que é que a cadeira deixou de ser de sonho, muito embora eu compreenda , de há muito, que a cadeira de sonho desta gente seja, mais propriamente, um baú carregado de notas; devendo acrescentar-se, é verdade, que viver e trabalhar em Inglaterra não é exactamente a mesma coisa que fazê-lo em Portugal.

    O que sobra da notícia —e de outras similares— é que se torna muito difícil condenar atitudes eticamente menos consentâneas, em pessoas com fracos recursos e, por consequência, com muito menos tempo para pensar —e lembro, aqui, o desejo de flexibilização dos contratos de trabalho celebrados entre empregados e empregadores; a preocupação de despedimentos mais céleres de pessoas com pouco ou nenhum espaço de manobra.

    Nota: Apesar de tudo, já sei que, quem vier substituir o André, será alguém cujo sonho era treinar o F C do Porto —os treinadores e os jogadores sonham; os clubes têm pesadêlos…


  2. Garantia dada ao Tela Non por Jaime de Menezes o mandatario de Pinto da Costa que esta terca feira depositou a candidatura junto ao Supremo Tribunal de Justica..Talvez para evidenciar a forca da Candidatura de Pinto da Costa ao cargo de Presidente da Republica o mandatario Jaime de Menezes fez questao de anunciar o numero de assinaturas recolhidas. Segundo Jaime de Menezes Pinto da Costa devera deixar Sao Tome esta sexta feira para participar no lancamento do seu livro em Portugal.

  3. Ricardo says:

    A grande questão é “quem para dar continuidade ao trabalho de Villas-Boas?”
    Quem é aquele puto novo que está à frente das esperanças e que jogou no Porto? Rui Jorge?

  4. Rodrigo Costa says:

    Caro Ricardo,

    Eu Ponho as coisas por esta ordem:

    Entre a saída de jogadores e a do André, eu preferia que saissem os jogadores. A ter que ir embora o André ou o Pinto da Costa, eu prefiro que vá o André; porque é com Pinto da Costa —e a sua organização, é claro— que o Clube se tem reinventado. Acredite que é mais difícil, muito mais difícil, substituir Pinto da Costa do que substituir o André. E não é por acaso que todos os grandes êxitos que o Clube alcançou aconteceram com o mesmo Presidente, mas com treinadores diferentes.

    Antes de Mourinho, já o Porto tinha estado na final da Taça das Taças, e tinha ganho uma Taça dos Campeões Europeus, uma Supertaça Europeia e uma Taça Intercontinental. Logo, o André escreveu uma página histórica, mas não escreveu o livro. Há que esperar, porque também se pensava que, a seguir a Mourinho, o Mundo despareceria; e, hoje, percebe-se que o Mourinho pode não ser, por muito tempo, o melhor treinador do Mundo.

    • Ricardo says:

      Concordo inteiramente com você. Eu não estava a ser irónico. Simplesmente acho que o Rui Jorge pode ser uma boa aposta dado ele ser um conhecedor da cultura do FCP, a idade pelos vistos não é estatuto. Como pessoa parece-me ser empenhado e com vontade de evoluir. Não me admiraria nada que fosse o tal coelho da cartola. De contrário estaria a demosntrar falta de respeito por Rui Jorge. Não é esse o meu estilo.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.