Como remover o seu histórico da Web (versão Google)

By tom burke from Morgan Hill, CA, USA (Flickr) [CC-BY-2.0 (www.creativecommons.org/licenses/by/2.0)], via Wikimedia Commons

Estou-me a referir à funcionalidade que a Google oferece, onde guarda de forma automática o seu histórico de navegação, as buscas que efectuou e ainda mais dados. Esta funcionalidade até ao dia 1 de Março é estanque em relação aos outros produtos oferecidos pela Google aos seus utilizadores.

No entanto, a partir de 1 de Março os outros produtos da Google vão ter acesso a este tesouro de informação (não só à informação gerada a partir desse dia em diante, mas a todo o histórico). Esta é informação muito sensível, se tem o serviço activo pode lá encontrar indícios acerca da sua orientação sexual, preferências políticas, religião que professa, produtos que compra e em que lojas, viagens que realizou, problemas de saúde, etc. Em suma, a maior parte da sua vida on-line pode lá estar espelhada, para a maior parte das pessoas, será 100% da vida on-line.

Imagine o quanto não vale esta informação para os clientes da Google. Se tiver, por exemplo, algum tipo de doença e estiver fragilizado. E, de repente, começar a receber anúncios de curas milagrosas para a sua doença. É normal que tente a cura. É o que toda a gente faria. Não pense que este é um caso hipotético, é o que já acontece hoje em dia.

A seguir ao corte mostro como eliminar esta informação.

[Read more…]

Posta levezinha…

A mim não me espanta mas convinha alguns responsáveis da imprensa escrita nacional andarem atentos a estes dados: “Sessenta e um por cento dos leitores inquiridos pelo Pew Research Center indicaram que, numa base diária, procuram as notícias online“. Não sei dizer bem quando mas que por cá vai ser assim, lá isso vai.

Entretanto, o Guia Michelin continua a estragar a refeição a muito bom cozinheiro, em especial na edição deste ano. Uma pergunta: para quando a estrela merecida para o Rui Paula e o seu D.O.C.???

O meu Youtube

Sou do tempo em que o acesso à NET se fazia com uma banda sonora muito particular: os ruídos de um modem capaz de nos conectar através de uma linha telefónica a essa velocidade de sonho: 56 K.
Modem 56K
Lembro-me de fazer páginas com meia dúzia (literal) de KB, seguindo o lema, less is more.

Recordo, sem saudades, a primeira imagem que coloquei num site e o cuidado que tinha com o seu tamanho – vídeos era coisa que ninguém ousava colocar na Web. [Read more…]

FarmVille, Facebook… redes sociais e afins

Sou um tipo dado a experiências. A algumas, pelo menos. Por exemplo, até aos 8 anos fui sócio do Atlético da ainda por construir BCI… Mas, curei-me e mudei para o Atlético da segunda circular. E isto a propósito da Web, em particular da Web 2.0.
Uso a World Wide Web desde 1996, já depois de Tim Berners Lee ter publicado a primeira página da Net.
Sou tão velho nestas coisas que me lembro do S.A.P.O ser o serviço de apontadores portugueses, do Altavista

farmville

São poucos os que distinguem Web de Internet e menos ainda os que parecem ver como isto está a mudar. Praticamente não vejo televisão e dou por mim no Google à procura de dicas, truques e cheats de todo o tipo para ver se subo mais depressa no mais famoso jogo do Facebook, o Farmville.
Há aqui qualquer coisa que não está bem. Pirei de vez.
Fiquem bem e se quiserem aparecer lá na quinta, eu agradeço… mas, só se levarem uma prendinha, ok?

Comprar só para relaxar

Tenho uma certa tendência para coisas estranhas e ridículas. Nem preciso de fazer um grande esforço para as encontrar. É uma espécie de magnetismo que não consigo explicar. Há uns tempos atrás encontrei à venda uma “forma I Love You” para tostas!!! Apenas por 4.95 €!

tosta i love youMas quando pensei que não encontraria um artigo mais ridículo, encontro a “Embalagem de Nada“… É um bocado mais caro (6.95€) mas também é muito mais idiota. Ideal para aquelas pessoas que já têm tudo.

bolha com nadaCostuma-se dizer que se existe, está à venda na net. E é verdade. Existe uma variedade quase infinita de produtos totalmente idiotas onde qualquer um pode gastar dinheiro. Pode-se confirmar isto, por exemplo, no site da empresa Blue Q. No entanto, pode também tentar a sorte na Amazon e provavelmente arranjar mais em conta o “Do-it-Yourself Vasectomy Magnet Kit“.

vasecmotia

Para todas aquelas pessoas que têm o frigorífico cheio de ímanes (quem é que não tem?!?), estes são, sem dúvida nenhuma, os mais originais de todos. E também os mais idiotas…

grow up to be gay

Gosto especialmente do ênfase dado às propriedades do produto:

“A fabulous five magnet set for little boys that helps America’s children play and be gay!”

Uma volta no expresso…

Passando a publicidade, ontem dei uma volta no Expresso on-line. E foi uma volta estranhíssima que me deixou, mais uma vez, preocupado. Costumo passar lá para ler as novidades da Emily. Presa no gelo, na base Amundsen-Scott relata a sua permanência na estação junto com outros investigadores. Não é que tenha grande interesse técnico em saber o que a rapariga faz por lá, mas é uma oportunidade única para mim, saber como é viver com recursos muito limitados, completamente isolado do resto mundo e, também, ter a hipótese de ver fenómenos naturais extremos. Interessam-me as “travessias no deserto”, ainda que neste caso seja mais “estadia no deserto”. Tivesse eu oportunidade (e dinheiro) e o Pólo Sul seria um dos meus destinos de sonho. No entanto, enquanto lia mais umas novidades da base, olho para a barra dos links do lado direito e vejo: “Supositório-bomba é a nova arma da Al-Qaeda”. Como?!? Não resisto e sigo o link. E não é que é mesmo verdade? Agora nem se sabe se o possível “terrorista” sentado ao nosso lado no autocarro não vai explodir mal lhe toque o telemóvel! Paranóia!

“O novo modus operandi da Al-Qaeda foi descoberto na sequência das investigações sobre o atentado cometido contra o príncipe Mohammed bin Nayef , responsável pela luta contra o extremismo na Arábia Saudita. Ficou provado que o activista islâmico Abul Khair trazia o explosivo dentro de um supositório, algo até aqui inédito, tendo utilizado um telemóvel para provocar a explosão.”

Bem, é melhor desdramatizar um pouco a situação e ver umas notícias menos “pesadas” – pensei eu. Mas não dá. Novamente do lado direito, pisca um link que alerta: Gripe A é uma doença “banalíssima”. Quem o diz é Pedro Nunes, bastonário da Ordem dos Médicos. Como disse?!?!

“”Há claramente um excesso de alarme, de zelo”, disse Pedro Nunes, referindo que “não passa de uma gripe, uma doença banal, pouco letal“. Neste sentido, frisou, “o melhor contributo da Ordem dos Médicos é chamar a atenção dos médicos e, através deles, das pessoas, de que isto é uma doença banalíssima e que não é preciso andarmos todos assustados“”

Há coisas que eu não entendo. Mas então anda a miudagem toda a cantar nas escolas para evitar o monstro da Gripe A, juntamente com milhões de portugueses que não conseguem parar de lavar as mãos com aquele gel de álcool e agora é que se lembram de avisar que afinal não é assim tão grave? Mas assim sendo, é ou não é grave? Não tenho o direito a saber? Ou tenho de tirar um curso rápido de medicina para tirar  as minhas próprias conclusões? O cidadão comum já nem tem o direito de ser informado sem contradições evidentes? E o mais preocupante de tudo isto é ler os comentários à própria notícia. Comentários totalmente paranóicos sobre uma conspiração para dramatizar a Gripe A, negócios obscuros com as vacinas, implantação de chips e, claro, a Nova Ordem Mundial . E já não é a primeira vez que noto esta queda geral para a paranóia, partindo seja de que tema for. Não consigo deixar de observar que, lentamente, a paranóia invade a sociedade. E não consigo deixar de pensar que a génese da paranóia é precisamente a contradição, o que equivale a dizer, a mentira.

Isto foi uma autêntica volta no Expresso Preocupado. Desisto de ler as notícias… Se calhar, o melhor que tenho a fazer é tentar arranjar algo para fazer na base Amundsen-Scott.

Escrevi este texto durante a manhã. No entanto, quando ia para publicar, o Aventar foi-se abaixo e ficou em baixo. Terá sido coincidência ou acto propositado? Não se sabe. E é assim que começa a paranóia.

Computadores perigosos

Um em cada cinco computadores do Estado está vulnerável a ataques. É o que diz um estudo realizado pelo Instituto Pedro Nunes. Pois. Mas isso não é nada. Eu acho que andaram aqui a vasculhar os meus textos, no meu computador, em minha casa. Sinto-me inseguro. É que eu estava a ver umas notícias sobre hackers, a escrever sobre isso, e aparece-me logo um estudo a dizer que isto “Não está famoso, mas podia ser muito pior. O nível de segurança em Portugal é perigoso“. Exactamente o que eu estava a pensar e a escrever. Adiante.

Alguém conhece o Gary McKinnon? Eu também não, mas há dois dias atrás, quando li uma notícia que ele provavelmente ia ser extraditado para os Estados Unidos, fiquei a conhecer a personalidade. Está tudo aqui na wikipedia. Fiquei então a saber que alguém, a partir de casa, sobre o efeito de drogas e a quem foi diagnosticado Síndrome de Asperger, consegue entrar em 97 computadores da NASA, Exército, Marinha, Força Aérea e Departamento de Defesa dos Estados Unidos para procurar provas de OVNIS… e sim, claro que ele encontrou provas sobre a presença de extraterrestres na Terra, mas está claro que também ninguém acredita…

Gary Mckinnon, 43 anos, desempregado e autista: o maior hacker de todos os tempos? Bem, deve ser, porque querem dar-lhe 60 ou 70 anos de cadeia e até já esteve para ir até Guantanamo! Ingleses e americanos lá se entenderão de certeza, mas o mais certo é que o homem vá mesmo ser julgado nos Estates e se calhar por lá vai ficar. Eu acho que por demonstrar a total falta de segurança informática da mais poderosa nação do mundo, ele merecia era um prémio! Vou apoiar o homem aqui.

Face ao primeiro estudo e a este “pequeno” incidente tenho de perguntar-me: Segurança na net? Níveis de segurança? Segurança de dados informáticos? Que segurança?

Um mundo menos desconhecido

 santorini aster

Chama-se Aster, de Advanced Spaceborn Thermal Emission and Reflection Radiometer. É um projecto que reúne a NASA e o Ministério da Economia do Japão. O objectivo é providenciar um gigantesco mapa topográfico do planeta. Resulta de 1,3 milhões de imagens de satélite e pretende ser de grande utilidade para investigadores e cientistas.

A câmara que faz as fotografias garante imagens de alta resolução, em comprimentos de onda entre o visível e o infravermelho, obtendo informação sobre a temperatura ou sobre o relevo da superfície de cada local. A informação ajuda o estudo da vida dos vulcões e permite obter informações sobre a hidrologia ou a geologia das seleccionadas. Há de tudo, cidades, vulcões, ilhas, como a de Santorini (imagem), elementos arqueológicos, elementos naturais e sobre o uso das terras.

Vale a pena uma visita.

Duas novidades da tecnologia

A Google criou um novo motor de buscar especialmente pensado para os mais pequenos. Numa primeira análise penso que poderá ser uma boa opção para quem tem em casa gente mais nova. O endereço é www.kidrex.com.

O novo motor de busca da Google para os mais pequenos

O novo motor de busca da Google para os mais pequenos

Uma outra novidade, menos interessante, mas igualmente noticiável: o Facebook permite desde sábado a criação de endereços personalizados do tipo www.facebook.com/jpaulo.

A Facebook permite personalizar o endereço.

A Facebook permite personalizar o endereço.