A curva do universo ou da vida

oscar niemeyer

Morreu um homem feliz.

Morreu uma pessoa que acreditou até ao fim nos seus ideais.

Morreu o “embaixador da arquitectura brasileira” e o “último grande arquitecto do século XX”.

Morreu Oscar Niemeyer (1907-2012), a poucos dias de completar 105 anos.

Eu olho para trás, não sou como os outros que dizem que fariam tudo igual, eu faria muita coisa diferente. A vida é difícil, a vida nos leva a coisas que às vezes a gente não quer. A vida é um sopro, a gente vem, conta uma história e todo o mundo esquece depois. (…) Cem anos não dá prazer. Eu ia passar os cem anos sem muita alegria. A vida passou, eu procurei ser correto, trabalhar, mas não estou contente, na verdade não traz nenhum prazer. Só se o sujeito pensar que é importante, e eu acho isso tão ridículo, se ele pensar que é importante ele está fora do mundo.

(…) O que me atrai é a curva livre e sensual, a curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo.

(publicado na secção Cartas à Diretora do Público, 7/12)

Comments

  1. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Pois é que bonito – eu ouví-o dizer isto e outras coisas embora não andasse por aí a falar muito

  2. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Era pessoa de fazer e pouco dizer – a sua obra falava por si e aquela Praça dos 3 Poderes – quase inóspita de tão única e vê-se ao perto e ao longe, na terra e no ar a sobrevoar e todo aqule espaço grande grande para deixar a sua obra respirar

  3. Jorge says:

    A beleza das curvas.
    A rectidão do caracter.


  4. “Eu olho para trás, não sou como os outros que dizem que fariam tudo igual, eu faria muita coisa diferente” – Para mim, esta frase revela não só a inteligência deste Homem, mas também a sua honestidade. Descanse em paz Óscar Niemeyer!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.