Bom dia, Praga

Imagem

Portugal encerrou a sua participação no europeu feminino de sub-21 com um empate. Portugal e Turquia, convidados após desistências das titulares dos lugares no Championship, a divisão da elite europeia, aproveitaram a oportunidade de se mostrar, mas só as turcas conquistaram, em campo, o direito à glória.

Portugal, que perdeu naturalmente com a República Checa (3-0) e Polónia (2-0), respectivamente medalhas de bronze e de prata em 2011 e que vão disputar mais tarde a final deste europeu, acabaria por vencer a Suécia (sétima classificada em 2011), naquela que foi a primeira vitória das linces numa Divisão A.

E, se pagaram caro o atrevimento da demasiada entrega frente à Polónia, ao perderem concludentemente contra a Turquia (5-0) no resultado menos conseguido, naquilo que o seleccionador nacional, Hugo Santos, considerou fruto da inexperiência e da demasiada juventude da equipa, souberam, de novo, no seu último jogo, recompor-se: empataram com a Áustria (5.ª classificada em 2011). Só que o resultado contra a Turquia valia o campeonato, e não bastou!

Remontando o que Portugal evoluiu em dois anos, passámos de uma derrota com a Suécia (4-1) para uma vitória (1-0), recuperámos nove golos contra a Polónia (11-0 / 2-0), transformámos em empate (1-1) uma derrota de 6-1 em 2011 contra a Áustria e sofremos apenas 11 golos, contra os 37 de 2011. É obra! E tudo isto, como já referimos aqui, no lançamento da prova, com um grupo muito jovem e que se manterá praticamente todo neste escalão para 2015. Aí, sim, para defender ainda melhor o hóquei nacional no feminino.

Uma referência final para Carla Brandão, que marcou os dois dolos de Portugal na prova.

ImagemParabéns a estas meninas destemidas, que se entregaram ao jogo com a vontade, “dando tudo o que tinham” (Hugo Santos),  que a imagem demonstra.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: