Voto branco e nulo = abstenção

A dolorosa a visão do país político que as autárquicas desvendam, as estradas de repente minadas de outdoors com engenheiros anafados a prometer mais do mesmo, a criatividade bacoca, as frases-feitas e os lugares-comuns acordizados, os discursos da obra feita em que não cabe o povo que agoniza na miséria do desemprego e da carência mais abjecta: o país real. Mas há mais mundo, cidadãos por Coimbra e outros por outros lugares, e haverá sobretudo mais País se não entregarem os pontos e forem votar. Não em branco, que não serve de nada (e nem mesmo se os milhões que se abstiveram nas últimas eleições votassem em branco), mas em alternativas ao marasmo corrupto e liberalíssimo de quem pensa a política como uma escada de ascender ao poder de subjugar todos os outros. Vão votar. A vossa abstenção não pune ninguém senão vocês próprios (sois masoquistas porventura?) e premeia os que conseguirem juntar mais votos, tanto menos necessários para serem vencedores quanto mais cidadãos se abstiverem de votar – assim funciona o sistema eleitoral.

Comments

  1. Joaquim Carlos Santos says:

    Brilhante. Muito bem. Sempre pensei assim.

  2. Fernando says:

    A vossa abstenção não pune ninguém senão vocês próprios. Conversa para boi dormir.
    Este clip e’ mesmo para imbecis acreditarem. E’ uma espécie de novo futebol para intoxicar o povo. Antes quero ver gajas nuas porque por alguma razão a mulher e’ diferente do homem.
    A Constituição também diz ( mas não cumpre por vontade politica) que o cidadão tem direitos e deveres.
    Afinal em que ficamos? A Constituição diz um a coisa, a classe politica faz outra e NO’S candidamente e responsavelmente vamos caninamente entregar o voto a uma classe politica que TODA ela caga-se para os eleitores.
    E depois corremos a Fátima com velas acesas a pedir a’ Senhora que nos salve de uma situação que no’s – masoquistamente – colaboramos, ao entregar um voto aquém não o merece!.
    O voto diz-se e bem, que e’ a arma do povo. Sera’ que sou tão masoquista que vou entregar as balas (voto) ao meu inimigo?
    Não! eu não sou masoquista! Mas também não me deixo marionetinar por palavrinhas doces, medos ou fantasmas.
    Não ouvi nem li aqui que uma abstenção de grande porte, mostraria ao mundo a vergonhosa classe politica que temos.
    Nao e’ a partir montras, a incendiar carros ou containers de lixo que um governo muda o rumo da governação.
    E’ não votar ou votar num partido que em sua opinião governara’ melhor. E’ paralisar pacificamente o Pais.
    Ate pareço que sou anárquico. MAS NÃO SOU!
    Mas também não me deixo adormecer com vídeos ou artigos feitos por encomenda.

Deixar uma resposta