Como saltam os armários

armario

O CDS mete-me nojo e causa-me escândalo moral. A hipocrisia de um Partido Político que é liderado por um homossexual mas que vota a favor da continuidade da discriminação de famílias e da orfandade forçada de crianças ultrapassa a minha capacidade de verbalização”, escreveu Carlos Reis no seu perfil de Facebook. O mesmo responsável também criticou a segunda figura do Estado Português. “Também me causa repulsa o papel ignóbil da Presidente Assunção Esteves: uma lésbica não poderia hoje recusar-se a participar naquela votação”, refere a propósito da parlamentar eleita pelas listas do PSD e agora presidente da Assembleia da República.

É uma citação. Acho que cada um sabe da sua vida privada, e coerência com ela, ou da utilização do Facebook como conversa privada ou não, limito-me (de forma assumidamente oportunista) a citar. Porque a atitude política de tantos deputados mete mesmo nojo e nisto nem há direita nem esquerda, muito menos centro: mero oportunismo político fazendo broche e minete em simultâneo à instituição e seus devotos que ainda sonham podê-los salvar, sempre a santa madre igreja. E com essa todo o meu oportunismo tem 100 anos de perdão.

Comments


  1. a vida privada não vem para o caso mas tem o seu o e relevância quando entra em contradição com os actos políticos…e aí deixa de ser privada..


  2. o seu quê de ..digo


  3. É com a vida privada que este politiqueiros estão a brincar/gozar, isto não passa de uma guerrilha de morais sem escrúpulos esquerda vs direita, esses politiqueiros estão se borrifando para o bem estar seja de quem for.


  4. Mas quem é que na AR tem moral ?? E pensava eu que se votava com a consciência e saber e interêsse global da sociedade governada independentemente de serem deputados os deputadas com o masculino e/ou feminino a ter mais pèso do que a inteligência e racionalidade
    Senão um dia quando a AR estiver mais com,. do que sem, governa para menos população e ainda veremos aí uma parada gay “ao poder” – E já faltou mais ou, então, exigir no BI e outra documentação pessoal, a tendência sexual de cada qual – já faltou mais e as mulheres deixarão de poder usar calças e quem sabe se os meninos a precisar de adopção se menino só por casal macho e, se menina, só casal fêmea – já esteve mais longe disso – ou seja, quem governa e está na AR já mudou muito de critério do que quer que seja e andam todos ali a conservar o emprego até irem para bruxelas – ou então é tudo unisexo como as casas de vender roupa – mas também podemos pedir às “matrafonas” carnavalescas de Torre Vedras para concorrerem á AR


  5. Não sei se as preferências intimas da presidente da AR, sei que é divorciada do socialista José Lamego e isto é público, mas numa questão de consciência não vejo a orientação sexual ser inibidora para se votar a favor ou contra nesta ou noutra matéria, tal como houve heterrossexuais assumidos que votaram de forma diferente, não vejo por que os pretensos homossexuais estariam limitados na escolha do seu voto.
    Pior ainda, o que Carlos Reis escreveu mostra bem como se alimenta o preconceito contra homossexuais atirando-lhes à cara a sua vida não pública por conveniência de escolhas políticas onde imperou a liberdade de voto. Nojento.

  6. Eu mesma says:

    Desculpem lá eu dizer o que penso… (católica mas não parva)
    Estou-me a borrifar para a orientação sexual das pessoas. Cada um come do que gosta, é “comido” como gosta, e ponto. Só têm de dar satisfações ao ginecologista, para despiste de DST, ou às autoridades, isto se houver suspeitas fortes e com fundamentação de possíveis abusos sexuais. De resto, quero lá saber.
    O que eu quero é que as centenas de crianças institucionalizadas possam ter oportunidades de serem acolhidas num lar, com duas pessoas (dois pais ou duas mães) que as amem, respeitem e possam assegurar-lhes um futuro na medida do possível. O que eu quero é que hajam famílias unidas e felizes de preferência, seja nos moldes ditos tradicionais, seja nos outros. Deus é amor – para todos e todas.
    Agora, o que mete raiva até ao tutano são falsos moralistas mal resolvidos com a sua sexualidade a tentarem armar-se em ditadorzecos da treta com assuntos graves como este. Tenham vergonha e ide engatar possíveis amantes para onde quiserdes, mas deixem a sociedade em paz. Aprendam a lidar com o que têm dentro das cuecas e parem de querer espreitar/mandar nas cuecas dos outros.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.