Contas à moda do FMI

150111_crisequecriseFMI

Confrontado com a concorrência do FMI o próprio Ricardo Araújo Pereira admitiu que a sua carreira está em perigo, Herman José anunciou a retirada do mundo do espectáculo, enquanto João Miguel Tavares, Gomes Ferreira e outros humoristas dos jornais económicos confessavam o sonho de uma contratação para o departamento criativo da instituição internacional.

Tudo isto porque, num verdadeiro tratado de humor económico, o FMI acabou de demonstrar como a austeridade contribuiu para a redução da desigualdade em Portugal. As contas estão certinhas, embora contem apenas com quem vive do seu salário ou reforma e descontem os desempregados.

Nada como meter no mesmo saco os beneficiários do subsídio de desemprego e o Belmiro Amorim dos Santos, ou seja, a população inactiva portuguesa. Uns porque foram troikados, outros porque troikam. Todos iguais, uns ligeiramente mais que os outros.

Comments


  1. Parabéns pelo comentário muito esclarecedor. A gente cá no Brasil ficava na dúvida sobre a profissão desses senhores do FMI, que sempre dão conselhos errados. Em geral, por estranha coincidência, com grandes vantagens para os financistas, especuladores financeiros e bancos. 😎

    Agora, graças aos amigos de ultramar, ficamos sabendo: são todos uns pândegos, uns humoristas dos mais sutis.

    É pena que tragam tanta tristeza às populações dos países que eles orientam (sic), e que haja muitos que, estranhamente, levem-nos a sério.


  2. SOM COMENTÁRIO POSSÍVEL !!!!!!!!


  3. Por caso alguém tem razão pois que me sinto mais desigual do que era anteriormente já como mesmo muito desigual relativamente aos que eram iguais ou pelo menos parecidos e próximos e já não é – vou meditar sobre o FMI


  4. Repito – o fmi tem alguma razão pois estou muito mais igual aos que eram a maioria dos muito desiguais

  5. César P. Sousa says:

    Belmiro Amorim dos Santos Mota !


  6. o Herman vai se retirar se calhar vai assumir o Paulo Portas e a liderança do CDS, são tão amigos

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.