Einstein e o Coelho

einstein
Provando empiricamente, mais uma vez, que Einstein tinha razão, foi anunciada, esta segunda feira, a descoberta de ondas gravitacionais primordiais, vindas do início do nosso Universo. Esta descoberta, que é tecnicamente muito complexa, é uma das maiores descobertas das últimas décadas e de uma só vez resolve dois problemas.

Primeiro, mostra que o modelo inflacionário do Universo está correcto. O modelo prevê que, quando nasceu, o Universo sofreu uma fase de crescimento muito rápido e violento. Esta fase é chamada “expansão inflacionária” e é devida à existência de um campo escalar, chamado inflatão.” (CENTRA)

Instado a pronunciar-se sobre estas notícias, Passos Coelho foi categórico: não sabendo quem era esse tal Einstein, declarou contudo que, tratando-se certamente de mais um economista estrangeiro a meter-se nos assuntos que só ao governo português dizem respeito, repudiava terminantemente a visão expansionista implícita nesta teoria, para não falar na referência totalmente irresponsável e oportunista feita ao “crescimento rápido e violento”, chamando a atenção para a demagogia alarmista que consiste em brincar com temas como “expansão inflacionária”, ainda por cima postulando existência de algo chamado “inflatão” , termo importado, sem dúvida, da propaganda comunista. Sublinhou, ainda, que o importante era obter consensos, como ensinara o senhor presidente da República, pessoa muito mais digna de confiança que esse tal arrivista Albert Einstein. De resto, concluiu, a simples designação de “ondas gravitacionais primordiais” era, na sua opinião, sintomática, já que indiciava que era coisa de velhos ou, pior ainda, aposentados.

Comments

  1. José Peralta says:

    Brilhante !

    O humor e a ironia são, muitas vezes, mais demolidores do que um texto formal e circunspecto !

    Um prazer lê-lo, José Gabriel !


  2. Só podia ter uma explicação altamente científica tal que nem “todos” podem perceber – eu sou dos que tem muita dificuldade

  3. portela says:

    É isso, alguém ensine ao Coelho a maneira de aplicar a Teoria da Relatividade à economia, por forma taxar na proporção certa, por um lado, as grandes fortunas e os salários milionários, por um lado, os pequenos salários e baixas pensões..

    • portela says:

      A Teoria do Caos, é o forte do Coelho. Em três anos de prática, alcançou o doutoramento.

    • portela says:

      O absoluto não existe, tudo é relativo diz Einstein. É o que ele demonstra, quando prova que:” o espaço e o tempo trabalham juntos, ajustando-se constantemente na medida certa, para que a velocidade da luz seja sempre 300.000 km/s (trezentos mil quilómetros por segundo)”. Então para garantir a verdade desta condição, o tempo não pode ser absoluto.

      Sr Coelho use a fórmula: tire o espaço e o tempo, coloque lá austeridade e o crescimento, ajuste-os constantemente, deixe-os dançar o tango, não queira ser absoluto, dançando só, senão ainda leva com o corridinho algarvio.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.