Esclarecimento

esclarecimento

Secretário de Estado da Administração Pública, José Leite Martins: Senhores jornalistas, anunciem que, depois das eleições de 2015, vamos estrear cortes nas pensões, novinhos em folha. Mas atenção, digam que esta informação vem do Ministério das Finanças.

Passos Coelho: “Ainda não há relatório, só pode ser especulação”.

Luís Marques Guedes: “Porventura a interpretação que alguns órgãos de comunicação fazem de conversas que tiveram com alguns, ou algum, membro do Governo, seguramente é exagerada para não dizer abusiva. Porque uma coisa é fazer-se um ponto de situação dos trabalhos que estão a decorrer, outra é tirar daí conclusões. Isso é um passo exagerado e abusivo

Paulo Portas: “O que aconteceu foi um erro, não devia ter acontecido, o grupo de trabalho não concluiu a sua tarefa, não fez qualquer proposta, não conheço qualquer documento e, não havendo proposta, nem documento, é evidente que o Governo não pode ter feito qualquer avaliação política, muito menos tomado qualquer decisão política”

Esclarecimento: informam-se os portugueses que, até ao dia 25 de Maio, qualquer notícia desagradável sobre o país que está melhor será mera calúnia dos jornalistas. Mais, se algum Secretário de Estado der alguma conferência sobre assuntos que ainda não queremos divulgados, que se saiba que um triunvirato governamental prontamente sairá ao ataque do mensageiro, perdão, em negação da mensagem.  Obrigado.

Comments

  1. Nightwish says:

    Pois, coiso e tal…
    Finalmente, jornalistas a fazer o seu trabalho.

  2. portela says:

    Estes tipos brincam com coisas sérias. Mas é a nossa vida que está em jogo. O respeito por ela, não o seu valor, porque esse não pode ser avaliado por um ser vivente, porque é parte interessada, senão mesmo, sujeito litigante.
    O ser vivo não pode avaliar a vida, porque está precisamente nela.

  3. Alexandre Carvalho da Silveira says:

    Não se faz. Que saudades que eu tenho do tempo em que só havia 300 milhões em caixa, e ninguém nos emprestava nem mais a ponta de um corno. Nessa altura os jornalistas não se costumavam sentir tão melindrados com o governo da época, viviam (quase) todos acagaçados não os despedissem se “mijassem fora do penico”.
    Outros tempos, outras noticias.
    Só não percebo uma coisa: porque este secretário de estado depois desta brincadeira, e tantos mea-culpas por parte do governo, ainda continua secretário de estado.
    A não ser que o tivessem mandado fazer aquilo. Alguém que mande mais do que ele, já se vê.
    E os jornalistas engoliram o isco, o anzól, e a chumbada!

    • José Peralta says:

      Este, também vem do blasfémias para aqui, e não é censurado por dizer as patacoadas que quer, em defesa destes carrascos e canalhas, às mãos dos quais o País está a morrer todos os dias !

      Não é censurado, como não era no Arrastão, e assim é que está certo !

      Mas…curiosamente, também no blasfémias, um antro de caninas vozes do dono, de cócoras perante os fantoches, também não é censurado pelo não menos canino e ignóbil vítor cunha !

      Porquê ? Ora porquê !

      Basta ler o comentário acima ! É “música” para os vítor(es) cunha(s) do blasfémias ! Sempre de cócoras, sempre rasejantes, veneradores, untuosos e graxas da escumalha …

      • Alexandre Carvalho da Silveira says:

        O Peralta continua igual a si próprio: é como os burros que só vêm a cenoura pendurada do pau, e este seu comentário não foge à regra.
        Eu falo por mim, dou a cara, escrevo o que penso, e não devo nada a ninguém; comento nos blogues que fazem o favor de publicar o que escrevo, como era o caso do Arrastão, aqui no Aventar onde venho de vez em quando, no Blasfémias e noutros mais, onde os assuntos de algum modo me interessam.
        Se o Peralta tivesse aqui voz activa, é certo que teria o lápiz azul sempre a jeito para censurar o que não gosta; enfim, velhos hábitos…
        “Este” chama-se Alexandre Carvalho da Silveira. Percebeu sr Peralta?

        • José Peralta says:

          Repito o parágrafo que escrevi acima :

          Você não é censurado, como não era no Arrastão, e assim é que está certo !

          O argumento, absolutamente gratuito de que eu teria o “velho hábito” (????) de ter o lápis azul sempre a jeito para censurar o que não gosto”, é a cabal demonstração de que :

          “O Silveira continua igual a si próprio: é como os burros que só vêm a cenoura pendurada do pau, e este seu comentário não foge à regra.
          Eu falo por mim, dou a cara, escrevo o que penso, e não devo nada a ninguém; comento nos blogues que fazem o favor de publicar o que escrevo, como era o caso do Arrastão, aqui no Aventar onde venho de vez em quando .”

          E, agora, digo eu :

          Se eu tivesse aqui voz activa, fazia como os titulares do Aventar. (e também como os do Arrastão ) que não censuram “o que não gostam”.

          Os “VELHOS HÁBITOS” são os do fantoche vítor cunha, que tem como CONFESSADO “lema” no blasfémias :- “se eu chego “primeiro” aos comentários (mesmo que sejam comentários aos posts dos colegas…) ” SE NÃO GOSTO…APAGO !”

          Uma rasca e demencial “corrida dos 100m” onde o cunha chega “quase” sempre primeiro, tornando os seus colegas de blogue, meros verbos de encher, sem conhecimento prévio dos comentários a eles dirigidos, e que ele, “se não gosta…apaga !”

          Percebeu, sr Silveira ?

  4. Maria de Almeida says:

    É o desnorte total a fazer lembrar tempos recentíssimos


  5. O da Silveira é o môço de recados dos Blasfemos. Eles mandaram-no vir e ele veio!

  6. kati says:

    O Silveira é um cãozinho que faz o que o dono manda. Senão…
    Não há papa no prato.

    Béu Béu…


  7. Da Silveira
    Já o conheço há muito.Lembra-se quando dava muitos erros ortográficos, e argumentava que com o novo AO escrevia como lhe apetecia? Nisso é que o Silveira tinha grande argumentação. Quanto à sua felicidade, guarde-a bem guardada, pois disso sou beneficiado quando leio os seus comentários.


  8. Sobre insultos, da Silveira nem é bom falar. Quando o VC anunciou que iria haver control nos comentários, você ajoelhou e pediu desculpas!!!! O mundo, da Silveira é muito pequeno.

Trackbacks


  1. […] mentira tem sido recorrente neste governo, também. O caso de sexta-feira passada, em que um ministro, Marques Guedes, mentiu descaradamente sobre a conferência de impressa de que […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.