Maduro sacode

Poiares Maduro  recusa-se a comentar a presença entre os escolhidos pela Comissão de Recrutamento da Função Pública (CRESAP) de um cidadão condenado a 9 anos de inibição do exercício de funções de gestão.

Sacode para  a CRESAP, a qual por sua vez  “desconhecia e desconhece se o Doutor Queirós se encontra impedido por decisão judicial ou outra” e sacode a água do capote alegando que ”o Doutor Queirós assumiu, sob compromisso de honra, que não possuía qualquer incompatibilidade, impedimento e inibição para o exercício de dirigente superior da Administração, nos termos da lei”, concluindo que não é “órgão de polícia” e  que deve ser o Governo a tratar do caso, ficando assim patente que esta entidade não escrutina devidamente os concorrentes e nem sequer lhes pede o registo criminal.”

António Manuel de Almeida dos Santos Queirós foi sentenciado em 2013,  pelo Tribunal de Coimbra “onde se refere que “em consequência desse acto, António Manuel de Almeida Santos Queirós, atentos os factos constantes e exarados na sentença, inibido para o exercício do comércio durante um período de 9 (nove) anos, bem como a ocupação de qualquer cargo de titular de órgão de  sociedade comercial ou civil, associação ou fundação privada de actividade económica, empresa pública ou cooperativa”.

António Manuel de Almeida dos Santos Queirós é candidato a Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro.

 

Comments

  1. Orlando Sousa says:

    Esse Queirós deve estar na cota de algum grupo…..

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.