Da narrativa da direita

Godfellas

PSD insiste nesta treta, CDS-PP insiste nesta treta, o extinto PàF usava e abusava desta treta e a oligarquia da direita não se cansa de repetir esta treta até à exaustão:

O esforço que os portugueses fizeram.

Ora é porque o admiram, ora é porque a perigosa esquerda o coloca em causa, às vezes vem a ser porque lhes apetece bater um coro barato ao eleitorado, outras ainda porque não têm muito mais que dizer.

Estes indivíduos falam no esforço que os portugueses fizeram como se tivesse sido um esforço voluntário. Como se um dia todos acordassem e pensassem: “Está um belo dia para fazer um esforço que consiste em sofrer cortes salariais e aumentos colossais de impostos, abdicar de melhor saúde e educação e com tudo isto contribuir para um país mais desigual ao passo que dívida, tal como as fortunas das elites, dispara generosamente.”

Alguém explique a estes energúmenos que o esforço que os portugueses fizeram lhes foi imposto, após uma campanha eleitoral em que lhes foi prometido exactamente o oposto daquilo que aconteceu pelas pessoas que o impuseram. Que esse esforço foi mal distribuído, fez proliferar a pobreza e esmagou a classe média. Que esse esforço tirou milhões da escola pública enquanto injectava outros tantos no ensino privado, vezes demais controlado pelas suas elites partidárias. Que esse esforço levou a que pessoas morressem nas urgências dos hospitais públicos enquanto a tutela negava a realidade. Que esse esforço poupou clientelas. Que, apesar do esforço, se enterraram milhares de milhões em bancos criminosos sem que um só (ir)responsável fosse por isso punido. Que esse esforço levou à venda ao desbarato de importante património estratégico do Estado, literalmente nacionalizado por regimes opressores e entidades opacas que promoveram aos mais altos cargos militantes dos partidos no poder, muitos deles tendo participado nesses negócios do lado do Estado e posteriormente do lado dos interessados na venda (e vice-versa). Que, apesar desse esforço e dos indicadores manipulados que nos tentam vender, temos hoje um país mais desigual, mais pobre, mais endividado e sem anéis para vender quando os terroristas da especulação e os políticos corruptos e incompetentes acabarem de fabricar a próxima crise.

O esforço feito pelos portugueses foi uma imposição arbitrária dos barões da direita. Não nos tentem vender contos para crianças.

Será que ainda há quem engula esta treta de narrativa?

Comments

  1. Edgar Carneiro says:

    A propósito, lembrei-me de uma história que ouvi contar, em Moçambique, no tempo colonial, quanto era obrigatório o recrutamento braçal (“de indígenas”) para os contratos com o estado e grandes empresas privadas.
    Um administrador teria enviado para os Caminhos de Ferro da Beira um grupo de trabalhadores, acompanhados do habitual ofício que declarava: Junto se enviam devidamente amarrados os “voluntários”para contrato.

  2. marau56 says:

    Ainda há muita gente, mas mesmo muita, que continua a acreditar nesta treta. Um trsteza…

  3. JgMenos says:

    E ganharam as eleições…
    Só quem pensa que o povo é parvo é que acredita que este julga que a austeridade seria e é evitável.
    Idiotas!

    • Ana A. says:

      “E ganharam as eleições…”
      Os portugueses queriam tanto ver a Direita a governar, que a maioria dos votos foi para a Esquerda…!

    • A.Silva says:

      Ó idiota, se ganharam porque não governam??

  4. De reaccionário militante. says:

    Alguém explique a estes energúmenos que o esforço que os portugueses fizeram lhes foi imposto

    Os energúmenos acima referidos, só entendem com uma espingarda encostada à cabeça…. sem isso….

    • JgMenos says:

      Descoberta extraordinária que releva o facto de já termos tido «um dia de trabalho para a Nação» nos heróicos tempos do PREC.
      Não fora a direita e os portugueses continuariam a pagar impostos muito voluntáriamente…

  5. tancredo says:

    Os três reis mágicos. Faltam os camelos e a dama.

  6. Pavlovandhisdog says:

    “O esforco que os Portugueses fizeram” vai abaixo cada dia que a geringonca governa, mas no dia que o FMI aterrar na portela ai o esforco vai ser muito pior que em 2011

Trackbacks


  1. […] Fonte: Da narrativa da direita […]