O Ferrari que não sai da garagem

Numa entrevista que Pinto da Costa deu ontem ao Porto Canal ficamos a saber que o Futebol Clube do Porto comprou, durante o Verão passado, um Ferrari por 20 milhões de euros.

Pareceu-me muito dinheiro mesmo tratando-se do carro mítico italiano que tem como símbolo o célebre cavalinho.

Porém Pinto da Costa não se referia a um automóvel mas sim a um jogador de futebol. E esse jogador nem sequer era italiano. Pinto da Costa referia-se ao francês Imbula que tinha sido um presente oferecido a Lopetegui a seu pedido.

Nessa entrevista Jorge Nuno Pinto da Costa afirmou que Lopetegui ” teve o Danilo, o Imbula – que veio por vontade dele, que me disse que era um Ferrari. E eu perguntava-lhe porque razão o Ferrari estava na garagem? Teve o que pediu”.

Penso que um treinador que teve o que pediu, incluindo um ” Ferrari “, tinha a obrigação, no mínimo, de hoje estar a liderar o campeonato nacional e ter conseguido marcar presença nos oitavos de final da champions league.

Penso que, neste caso, poderemos estar perante um caso de despedimento por justa causa. Lopetegui mostrou não ter competência para treinar o Futebol Clube do Porto. Por isso deveria ter-se demitido e pedido humildemente desculpa a todos os Portistas.