Os professores também mentem

Marcelo desiludiu e mostrou a face que os mais inteligentes lhe conhecem. De caretas. Homem da televisão, homem da rádio, homem da imprensa escrita, esqueceu-se que na era da internet, todos podem facilmente com um clique fazê-lo lembrar das incongruências ditas no passado em relação à opinião manifestada no presente. A cair a pique na consideração daqueles que “tanto gostam de o ouvir”…

Os candidatos presidenciais

Aqui deixo uma breve nota sobre os 10 candidatos presidenciais.

  
Henrique Neto Reconheço-lhe  uma profundidade de pensamento que não encontro nos outros (cf. 1, 2, 3, 4).
António Sampaio da Nóvoa Já se apresentou como não político, o que para mim me deixa logo desconfiado. Veja-se no que deu o campeão do “não político”.
Cândido Ferreira Quem?
Edgar Silva Quem? (Foi uma má escolha do PCP. Carvalho da Silva tornaria, quanto a mim, a disputa muito mais interessante.)
Jorge Sequeira Quem?
Vitorino Silva Quem?
Marisa Matias Parece ser a aposta do BE no eleitorado mais jovem.
Maria de Belém Roseira A candidata da facção de negócio do PS.
Marcelo Rebelo de Sousa O candidato da facção de negócio do PSD.
Paulo de Morais O candidato que ainda não percebeu que não está a concorrer a primeiro-ministro.

De todos, Henrique Neto é, no meu entender, aquele que apresenta o conjunto de ideias em maior sintonia com o cargo a que concorre.

José Sócrates confirma presença

na conferência “Política, Justiça e Indiferença”, organizada pelo líder do PSD Algarve, Luís Gomes.

Valha-nos Vítor Constâncio!

VC

Pedro Tadeu, no Diário de Notícias:

Alegremente vejo os principais articulistas da especialidade a confiar no futuro pelo facto de o controlo da situação passar para o Banco Central Europeu, esperançosos em que as novas regras de regulação impeçam novos problemas. Como o homem que comanda essa regulação se chama Vítor Constâncio, o mesmo governador do Banco de Portugal “torpedeado” no caso BPN, não vislumbro motivo para tanta fé.

E esperar que a União Bancária, um lago onde nadam tubarões muito maiores e mais vorazes do que os peixinhos financeiros portugueses, seja água limpa e segura para pôr a nadar o nosso dinheiro só pode mesmo ser vontade de afundar, de vez, o que resta do país.

Valha-nos Vítor Constâncio, que isto de ganhar o dobro do salário da presidente da Reserva Federal não pode ser à toa.

Yeah right…

Mais vale tarde do que nunca

Guterres: “Vou aproveitar as experiências que tenho para fazer algo de útil” [Expresso]

Oriente

Estação do Oriente

Os primeiros fatos do ano

alas poor yorick

Laurence Olivier, Hamlet, 1948 (http://bit.ly/1OwIaPs)

I guess some things never change
W. Axl Rose, Dead Horse

O throw away the worser part of it,
And liue the purer with the other halfe.
— Shakespeare, “Hamlet” (Folio 1, 1623)

A presente resolução do Conselho de Ministros determina a aplicação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa no sistema educativo no ano lectivo de 2011 -2012 e, a partir de 1 de Janeiro de 2012, ao Governo e a todos os serviços, organismos e entidades na dependência do Governo, bem como à publicação do Diário da República.

Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/2011

***

Enquanto, no mercado de Tsukiji, alguém adquiria o primeiro atum rabilho do ano, o Diário da República trazia-nos os primeiros fatos de 2016. Efectivamente, eis o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990 em todo o seu esplendor e em plena aplicação, no primeiro número de 2016 do Diário da República — para quem não souber, Diário da República não é o Diário Oficial da União. Ou seja, ontem. Isto, é em Janeiro. Em Janeiro de 2016.

Exactamente: Janeiro de 2016 − Janeiro de 2012 = 4.

dre 412016

A Lei Cigana

Mulher cigana vive em carrinha

Em Portugal há a lei portuguesa e a “lei cigana“.  A segunda sobrepõe-se à primeira: há que respeitar as minorias.

Também a mim, o que me choca é a lata

com que se pratica a corrupção. Falta de vergonha na cara é uma marca destes tempos.

Como simular o IMI a pagar

imi

Use o site do fisco ou o simulador (não oficial) da DECO. Informações aqui. Simule, para não pagar (ainda) mais do que deve.

Presidenciais 2016: votação Aventar

Conservadores e radicais

Duda Orban

O que é o Bloco de Esquerda? Um partido radical. O PCP? Um partido radical. E o Podemos? Um partido radical ep perigoso que isso é malta amiga do Chávez! O Syriza? O radicalismo em todo o seu esplendor. Jeremy Corbyn? Um radical que se apoderou do Partido Trabalhista. A lista poderia continuar. Quem afronta o regime que comanda a política europeia é, regra geral, apelidado de radical. São radicais porque se opõem à austeridade cega, radicais porque denunciam as centrais de negócios travestidas de partidos políticos que gerem orçamentos de Estado em benefício das suas clientelas, radicais porque se opõem à ditadura da alta finança, radicais porque querem regulação e um Estado forte que contenha a voracidade do liberalismo sem freio. Tudo radicais. Uma ameaça à admirável democracia das elites que impera no continente europeu. [Read more…]

Se fosse abafado ficaria tudo bem

Repare-se no detalhe:

Questionado pela Lusa, Hermínio Rodrigues referiu: “Os esclarecimentos não foram dados porque tínhamos a expetativa de que o problema fosse resolvido antes do final do ano”, o que acabou por não se verificar.  [CM]

Ficámos a saber que, para o presidente desta empresa municipal responsável pelo Centro Escolar de Alcobaça, se não se souber, não será preciso informar. Eis o padrão de transparência desta PPP.

Agora atente-se num detalhe. O imóvel foi avaliado pelo fisco em 2.8 milhões de euros. Mas a Câmara Municipal de Alcobaça assumiu uma renda de 63.5 milhões de euros pela utilização deste imóvel durante 23 anos. Nada mau. Depois admiram-se por o TC ter sucessivamente recusado o visto a esta negociata.

Ainda outra coisa engraçada nisto, em mais um caso onde o Estado é bombeiro dos privados, como nesta PPP detida em 51% por privados, é, no entender do vice-presidente da CMA, Hermínio Rodrigues, a solução para a dívida de IVA que levou à penhora  dever ser paga pela CGD.

Mais um esquema ligado à Parque Escolar inventada pelo governo de Sócrates para ter obras no período eleitoral e agora manobrado por uma Câmara PSD. Ganham todos, desde que você pague.

A Polónia restringe a liberdade de imprensa

A nova lei da comunicação social polaca prevê ao seu Ministro das Finanças demitir quem quiser e nomear quem quiser para a direcção dos órgãos de comunicação estatal, numa medida sem precedentes no país. Assim sendo, o Ministro Polaco das Finanças (espanto; porquê o Ministro das Finanças) poderá desfazer a vida a quem, ouse dentro dos órgãos de comunicação social do Estado, criticar as medidas do seu governo, assegurando-se que, daqui em diante, todos os jornalistas que trabalhem no sector público polaco, se coadunem com as instruções informativas que forem ministradas pelo executivo polaco sob o risco de virem a ser saneados. O controlo da imprensa é e sempre foi um pequeno passo que os governantes trilharam para exercer o tão ambicioso controlo social através da manipulação da informação. A lei aprovada na Polónia tem efectivamente esse pretensioso objectivo.

[Read more…]