Irrevogavelmente, uma missão e pêras


PP

Terminada a sua visita ao México, no final de 2014, Paulo Portas descrevia o périplo como “uma missão e pêras”. Vários contratos assinados entre empresas portuguesas e mexicanas, entre elas a “infame” JP Sá Couto, tão criticada pela direita pela ligação aos executivos Sócrates, ou a actual empregadora do então vice-primeiro-ministro, a Mota-Engil, coroavam a iniciativa que culminou na condecoração de Portas pelo governo mexicano.

Dois anos volvidos, e já como consultor da Mota-Engil, com quem já se havia cruzado numa outra viagem oficial ao México em 2013, ficamos ontem a saber que os dotes de consultor de Paulo Portas são mesmo muito apreciados do outro lado do Atlântico, após ser revelado que o antigo líder do CDS-PP irá acumular o trabalho de consultor na construtora portuguesa com funções idênticas na petrolífera mexicana Pemex, uma empresa com um endividamento a rondar os 87 mil milhões de dólares que apresentou prejuízos na casa dos 40 mil milhões de dólares em 2015.

Num momento em que a sociedade portuguesa se indigna com os presentes da Galp, inadmissivelmente aceites por três secretários de Estado que já teriam sido afastados do governo, não vivêssemos numa república das bananas, comove-me o previsível silêncio que se irá seguir lá para os lados do Caldas, que ainda por estes dias pediu – e bem – a demissão de Rocha Andrade. Receber prendas de empresas privadas, quando o feliz contemplado é um governante em funções, é reprovável e não pode passar impune. Já um ex-ministro que, para além das coincidências que gravitam em torno da sua contratação pela Mota-Engil, meio ano após abandonar funções governativas, é agora presenteado com um simpático job numa empresa estatal de um país para onde viajou por duas vezes durante o seu mandato, tendo até apadrinhado um acordo entre essa mesma empresa e a Galp para a “partilha de informação e/ou desenvolvimento de projetos“, cujo o conteúdo é confidencial e só será revelado em 2026, é perfeitamente normal. Promiscuidade não é coisa que assista ao CDS-PP. Que o digam o Parque Expo e o incontornável Jacinto Leite Capelo Rego.

Foto via Leituras

Comments

  1. Os favores que se fazem são sempre bem pagos ,aqui está o resultado das ligações (acções ) do “irrevogavel” sabichão das duzias !!!

  2. Anónimo says:

    That´s a shiny piece of shit.
    Craped in Portugal, for human disgust.

  3. fleitao says:

    A Cristona, o Mota Soares, o Telmo Correia, o belfo Magalhães, o Aguiar de Bijeu e o resto da pandilha que se diz democrata cristã, vai a Fátima agradecer e pôr uma velinha aproveitando para pedir que o estojo do ex-líder se lembre de lhes arranjar uns tachinhos à sombra dos tachões que ele próprio tem. É claro que isto não é corrupção… São uns santos.

  4. Deolinda Gonçalves Mattos Mendonça says:

    É por estas e outras que apesar de ser contra a pena de morte sou favorável a ela, quando aplicada a políticos corruptos e destruidores da nação.

    • Anónimo says:

      Bastava que houvesse justiça.
      É bom ter presente que a pena de morte é defendida pela inquisição, pela extrema direita, e pelo nazi fascismo, para poderem condenar e matar impunemente.

  5. Cheira-me aqui a uma terrível dôr de cotuvêlo.Porque será que homens de elevada estatura como Guterres são opoiados pelos partidos de direita,e o mesmo não se verifica com os partidos de esquerda.?Claro que valores vindos da esquerda para além de serem raros,em geral não são muito apreciados lá fora.

  6. ZE LOPES says:

    Silva! Silveira! Tão cá?

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s