Um dia resolver-se-ão os problemas sem ser pela produção de legislação (e, em particular, feita em cima do acontecimento)


António Louro, Presidente do Fórum Florestal e Vice-Presidente da Câmara Municipal de Mação, em Audição Conjunta na Comissão de Agricultura e Mar Intervenção do Fórum Florestal, afirmando o óbvio (a partir do 4º minuto).

Comments

  1. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    E eu acrescento … “E sem um grupinho de advogados useiros e vezeiros em “fabricar” leis para favorecer os partidos, os políticos ou os amigos empresários…”
    E este, porventura, constituirá o crime mais grave desta dita democracia, onde o tráfico de influências é doentio.
    O tráfico de influência é uma figura (crime) punível por lei e só um regime corrupto, como o nosso, passa por cima desta vergonha.

    • Nascimento says:

      Isto por acaso não é a ” Venezuela”? Pois não?Isto é tudo muito Giro!Tudo tão democrático! Tudo tão limpo!Gosto deste faz de conta . Gosto deste empurra: Gosto desta direita( filhos da puta), e desta esquerda( filhos da puta). Gosto. E viva o MEU KRIDO MEUS DE AGOSTO!

      PS. E Viva a CGD… E O BLOCO DE ESQUERDA, E O PCP, e todas as TAXAS MINIMAS DE 5 EUROS DO ZAROLHO PAULO MACEDO!!!
      Como adoro esta ESQUERDA LINDA, DA MERDOSA MARISA MATIAS!!
      QUE CAMBADA DE FILHOS DA PUTA!Resumindo estamos fodidos com esta canalha dita de ” esquerda” á la Tsypras!

      • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

        Meu caro Nascimento.
        Explique-me lá o que pretende dizer com a resposta que me dá. Sinto que o meu amigo se “passou”, mas não consigo perceber que culpa tenho eu disso…
        A única resposta que tenho a dar-lhe é que, de facto, isto não é a Venezuela. Isto é Portugal, embora não entenda a que “faz de conta” alude.
        Cumprimentos.

        • Nascimento says:

          Tem razão.Mas é que um gajo passa-se ( quando está a assistir aos telejornais com a berloque de esquerda Marisa) e, com tanta democracia, tanta cagança, quando se aponta o dedinho á Ditadura do outro lado do oceano, etc.
          Mas, como diz, um gajo passa-se …e facilmente!
          E, não foi nada diretamente para o Ernesto.
          Quanto ao “faz de conta”? neste país? Tá a gozar! só PODE!… espere até ao dia 5 ( sexta-feira)… VAI COMEÇAR O FUTEBOL E O VIDEO ARBITRO!!! E aposto consigo que deixa de haver INCÊNDIOS/ VENEZUELA E TUTTI QUANTI!!! Vai uma aposta?
          Cumprimentos.

          • Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

            Já percebi o seu “faz de conta” e tem toda a razão.
            Quanto ao que se passa do “outro lado”, estou cheio de dúvidas. País que tenha petróleo, está feito. A quadrilha do Tio Sam passa por lá mais tarde ou mais cedo. Sem pretender defender os populistas da Venezuela, regime de que não gosto minimamente, tenho para mim que, na actual circunstância, são mais vítimas que algozes. Os americanos têm que lá por a pata e eu lembro-me muito bem o que eles fizeram no Chile. Tinha eu na altura 24 anos …

  2. Nascimento says:

    Mês, quero dizer.
    Qunato á Marisa …era bom que deixa-se o cabelo de parte e os seus tiques de merda!

  3. Mário Reis says:

    Depois de ouvir este senhor, lembra-me uma frase de alguém bem avisado sobre o assunto dos incêndios: “Só vejo uma explicação, há contrabando na costa.”
    Argumenta que “o problema não é o eucalipto”. Eu digo que em grande parte é, assim como uma perspetiva capitalista pura e dura da rentabilização da floresta, e os problemas gerados pelo domínio do eucalipto “na floresta”. É uma euclipfesta!
    Que problemas? Como João Camargo escreveu na revista “Critica”, do efeito estufa, da gritante falta de água, da morte da fauna e flora, da paisagem e da fixação de populações!
    Sobre os incêndios, prevalecem as opiniões que tem a visão dos interesses das celuloses, mercadores de ideias de preferência bem e convictamente falantes. Prevalecem pois, tem uma dupla vantagem: vendem as ideias aos espectadores e tornam mais fácil a tradução dessas ideias em legislação.
    Um perspectiva de fazer pensar a ter em conta: http://foicebook.blogspot.pt/2017/07/a-arrogancia-intelectual-do-radicalismo_28.html#more

Trackbacks

  1. […] Aqui fica a sugestão para as estudiosas e estudiosos do assunto. Ou então, faz-se uma lei e está o problema resolvido. […]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s