Laranjas sem sumo

Não vi o debate, mas tenciono fazê-lo durante o fim-de-semana. Em todo o caso, e apesar do momento delicado no que à credibilidade da imprensa portuguesa diz respeito, não tenho grandes dúvidas de que o excerto do DN que abre estas linhas corresponde inteiramente à verdade. Como não tenho dúvidas que o preferido da imprensa ao serviço da direita é Pedro Santana Lopes, o escolhido da casta passista, que está disposta a deixar cair o querido líder, mas longe de estar preparada para abandonar o poder. António Costa agradece, Assunção Cristas também, mas fazia falta um tipo credível a liderar a oposição, ou qualquer dia ainda acordamos com os populistas do CDS aos comandos de uma frota de Ubers. E a humanidade não precisa de mais trumps.

Comments

  1. Paulo Marques says:

    Vira o disco, toca o mesmo discurso esquizofrénico neoliberal de Coelho: menos IRC para mais investimento (coisa que nunca aconteceu em lado nenhum), reduzir o défice aumentando a despesa dos serviços públicos e investindo no interior e esperar que as empresas invistam cortando as importações e reduzindo a procura.
    A quadratura da batata continua.

    • Paulo Marques says:

      Falta o favorito do centrão, não apostar numa política de baixos salários ao manter os últimos 20 anos de destruição da protecção laboral. Um nobel da economia para esta gente.

  2. Rui Naldinho says:

    Vi o debate aos soluços, mas vi. Há filmes de segunda categoria que se vêem melhor.
    Os primeiros quinze minutos foram confrangedores. António Costa agradece-lhes tamanha ajuda!. Eu, nem tanto, porque temo que com este tipo de Oposição, Costa encha demasiado o peito de ar, e arranque uma maioria absoluta, o que não era de todo desejável.
    Os minutos seguintes foram um remake Passista, com uma remasterização da mesma lenga lenga do costume, apenas sem a presença da aureola do Diabo.
    Sei que a maioria dos eleitores e simpatizantes da esquerda torce por Santana, “o trapalhadas”, porque tem uma forte probabilidade de voltar a perder, apesar de eu considerar que a direita, hoje, agarra-se a qualquer coisa para se salvar, mesmo com Santana Lopes. Mas eu, como sempre fui do contra torço por Rui Rio.

  3. Ernesto Martins Vaz Ribeiro says:

    Rui Rio é um personagem íntegro e com uma escola de seriedade. Não vou, nunca fui nem nunca irei com o PSD, mas admito que há gente na direita que merece credibilidade.
    Tem “tiques cavaquistas”, o que me impressiona negativamente, mas recordo-me que, enquanto esteve na Câmara do Porto, não tenho a ideia de lhe terem sido apontados erros de gestão gravosos ou mesmo algo parecido com corrupção, como a muitos outros autarcas. Exceptuo o facto de ter desfigurado a cidade de um modo inaceitável, nomeadamente a Praça Central e ainda o olhar as finanças apenas do ponto de vista da folha Excell ou seja, nem sempre a parte humanista foi salvaguardada.
    Em todo o caso, é claro que pensa pela sua cabeça.

    Santana Lopes foi, é e será sempre uma pessoa sem credibilidade. Um ser “levezinho”, de análises simplistas e ocas para não ferir os amigos (excepto se houver competição e se for ele que está em causa). Faz análises sempre muito gerais e sistematicamente deixa v´+arias saídas nas sua decisões exactamente para proteger quem sabe e quer proteger.
    Com aquele ar de bebé chorão, lá vai levando a água ao seu moinho de uma forma que passa normalmente, por “entalar” os adversários, recordando casos do passado (que bom seria se reflectisse no seu passado), alardeando aquele “ar de menino queixinhas” olhando para o apresentador, com sorriso malandro enquanto mostra à plateia uns gráficos ou fotografias. Exactamente o mesmo estilo de um Portas ou de uma Cristas … Serão meios-irmãos gémeos.

    Posto isto, não me admira que as “galinhas-chocas” do jornalismo vão com Santana Lopes ele mesmo, uma galinha choca da política: “Sá Carneiro, assim, Sá Carneiro assado …”.

    Para mim, não sendo minimamente apreciador do partido nem da filosofia que adoptou, manifestamente contrária aos princípios da verdadeira social democracia, uma vitória de Pedro Santana Lopes terá a virtude de fazer sorrir a esquerda e a direita, embora por motivos diferentes.
    Uma vitória de Rui rio, trará, na minha óptica maior credibilidade ao partido, mas também ao capitalismo e à direita.

    Tenho pena que nenhum deles se tenha disponibilizado para discutir porque é que os princípios da social democracia andam tão arredadas do partido.
    Mas por isso é que há pessoas que, como eu, respeitando alguns dos personagens políticos da nossa praça, nunca lhes entregaria o voto.

    • Rui Naldinho says:

      Assino por baixo o seu comentário. É lógico que podíamos aqui enumerar uma enormidade de erros a Rui Rio, que pasme-se, tem alguns tiques autoritários, não fosse esse um dos “dogmas” da direita. “Autoridade”. Mas Rio é acima de tudo um homem sério.

      Não quero embarcar naquela leviandade muito Tuga de achar que Salazar ou o Álvaro Cunhal as personalidades do século, por serem sérios, sóbrios e “castos”. Mas também não embarco no nacional porreirismo de Santana Lopes. Até porque o ex lider do PSD tem muitos amigos salazaristas, xenófobos e homofóbicos nas suas listas, não tivesse ele mesmo inventado um caso entre Sócrates e o actor Diogo Infante, com intuitos inconfessáveis.
      Só isso para mim, já diz muito do carácter do Pedrinho.

  4. Orlando Sousa says:

    Rui Rio lida mal, diria muito mal, com a Comunicação Social, com a Justiça, e com a crítica.Não tenho uma opinião favorável dos seus mandatos como Presidente da Câmara. O episódio do Rivoli e do La Féria, do Bolhão, e do túnel de Ceuta, entre outros, mostram quem é ele na realidade. Como não faço intenções de votar nem num nem noutro…..


  5. Meu Deus, o que o futuro nos guarda!..
    ..

  6. Fernando says:

    Tipos e tipas credíveis no PSD acho que não se arranjam.
    Neoliberalismo e parasitismo deixaram o PSD de rastos.
    O Silva já estava a enterrar o PSD, o Passos & Relvas acabaram o serviço.

  7. Nascimento says:

    Mas está tudo maluco? O Rio?O Santana? A sério? Quando? Ontem? E ainda estão ” esperando” o quê destes dois?ahahahahah.Deve de ter sido mui “interessante” ! Ui,ui…
    Bom mesmo?Ontem? Mezzo: AHMAD JAMAL , MANOLO BRADENO… puro Jazz… á mesma hora em que esses trolls cagavam umas postas de pescada pela boca fora…
    pois é, foi 1h 50 minutinhos de boa musica !!!Olaré.

  8. antero seguro says:

    Uma dupla bem cinzenta que não tem uma única ideia sobre o país e que se limita a vir para a praça pública lavar roupa suja.

Deixar uma resposta