Começou a rebelião no PSD

FN.jpg

via Público

Fernando Negrão avisou que abandonaria a liderança parlamentar do PSD em caso de rebelião interna, apesar de presumir que tal conspiração não estaria em curso. Agora que a rebelião começou, quanto tempo demorará a renunciar ao cargo?

Depois da votação desastrosa, e das farpas de Paula Teixeira da Cruz, eis que regressa a cena Sérgio Azevedo, que até há poucos dias era vice-presidente da direcção Hugo Soares na bancada parlamentar, e que esteve com Santana Lopes na corrida à São Caetano, para colocar novamente em cheque a eleição de Fernando Negrão, isto depois de classificar de “autoritária e fascizante” a argumentação do novo líder parlamentar do PSD, que considerou os votos em branco como “benefício da dúvida” que lhe foi dado por 32 deputados.

Pois bem, Sérgio Azevedo é o primeiro voto em branco a sair do armário, e a contestar abertamente a leitura de Fernando Negrão. Em declarações à comunicação social, o deputado referiu que “Eu fui dos que votou em branco. Não interpreto o meu voto como sendo favorável. Voto em branco é exercer o direito de participação, tendencialmente não concordando com o que está a ser sufragado“, concluído que “Não é um voto de confirmação, nem de viabilização“.

Sérgio Azevedo não está sozinho nesta cruzada. E a bola está do lado de Negrão. A guerra civil no seio do PSD segue dentro de momentos.

Intrigas partidárias e casas a arder à parte, é interessante verificar que alguns membros da direcção deposta estão a fazer com Fernando Negrão algo de muito semelhante àquilo que acusaram Rui Rio de fazer com a escolha de Elina Fraga. A desrespeitar os anos do passismo. Porque Fernando Negrão esteve ao lado de Pedro Passos Coelho durante todos estes anos, no Parlamento e na rua, nos piores momentos, tendo mesmo sido o escolhido pelo antigo líder para Ministro da Justiça de um governo condenado à nascença, cruz que Fernando Negrão aceitou carregar. E ainda aceitou ser o candidato do PSD à liderança da AR, numa eleição que sabia perdida à partida, e para a qual Sérgio Azevedo algum votou em branco.

Sentiste a gratidão, Fernando?

 

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Não, rapaziada do Grupo Parlamentar, não esperem pela demora!
    O Xerife Negrão vai conseguir pôr ordem em vocês, ainda que com a ajuda do seu amigo “Waco kid”.

    https://m.youtube.com/watch?v=qVhCNgct9JQ

    • ZE LOPES says:

      O pior foi o golpe do bandido Monte Negro. Roubou-lhe o cavalo. Não sei se um Xerife apeado tem futuro.

      O boicote é notório. Dizem que até a estrela que lhe deram estava cheia de verdete.

      • ZE LOPES says:

        E Atenção: o Saloon “Watcher” está cheio de “outlaws”. Neste momento estão a beber. Depois de emborcarem uma data de “whiskeys” duplos e triplos vão ver a balbúrdia que estão a planear!

  2. Dragartomaspouco says:

    O xico xicão também conhecido pelo judite que prendeu o Otelo, vai ter uma vida difícil, espero eu !

  3. Bento Caeiro says:

    É tal como os toros de madeira quando são lançados à fogueira: primeiro começam a fumegar, a seguir ficam negrões e ardem e por fim passam a cinza. Para interromper o processo – caso se queira preservar o toro – dever-se-á retirar o negrão da fogueira e deitar-lhe água para cima.

  4. Obeso_45min says:

    Rebelião… comandada a partir do observador!

Trackbacks


  1. […] Hoje é o dia da estreia de Fernando Negrão nos debates quinzenais com o governo, na qualidade de líder da bancada parlamentar do PSD. Um líder que não lidera todos os deputados da sua bancada, ou não estivesse em curso a tal rebelião com que Negrão não contava, mas que, ao contrário daqu…. […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.