O poder do Kremlin hasteado na City de Londres

VTB.jpg

No coração do centro financeiro de Sua Majestade, na mesma praça onde podemos encontrar a sede do Bank of England e o Royal Exchange, não passa despercebida uma enorme bandeira da Federação Russa, hasteada no topo de um imponente edifício onde se situam os escritórios do VTB Capital, um banco de investimento russo que integra o VTB Group, um dos maiores bancos estatais controlados directamente pelo Kremlin.

No topo da hierarquia deste gigante da alta finança, presente em destinos governados por pessoas de bem como Nova Iorque, Viena ou Kiev, estão dois oligarcas próximos de Vladimir Putin, Andrey Kostin e Anton Siluanov, sendo que este último acumula a função de Chairman do Conselho de Supervisão do grupo com a pasta das Finanças do governo russo.

Kostin e Siluanov, como bons oligarcas que são, vivem faustosamente à custa da miséria de milhões de cidadãos russos. Como eles, centenas de outros vigaristas levam a mais luxuosa das vidas na capital britânica, acelerando nos melhores carros, habitando mansões em Kensington e Chelsea, viajando de jacto privado, sua propriedade, diversificando os seus investimentos através dos esquemas montados por terroristas financeiros europeus, que lavam dinheiro sujo e estendem o habitual tapete vermelho aos pulhas sem escrúpulos, sobre os quais Theresa May não emite o mais tímido pio. Nem ela, nem Macron, nem nenhum dos hipócritas que tanto se empenharam na patética encenação da expulsão de diplomatas russos.

Durante anos, anos demais, a Europa e o seu sistema financeiro nada fizeram para evitar a colonização das suas principais praças por regimes violentos e opressores como o chinês, o russo ou o saudita. Pelo contrário, tudo fizeram para atrair investidores que mais não são do que oligarcas criminosos que fizeram fortuna à custa da miséria dos seus conterrâneos. E eles sabiam perfeitamente de onde vinha o dinheiro. Tal como sabiam os governantes britânicos, franceses, americanos ou alemães. E a bandeira russa, no edifício no centro da City de Londres, lá continuará para nos recordar a todos o quão hipócrita é toda esta encenação.

Comments

  1. .?.?. says:

    “Portantos”… tudo boa gente tanto a Ocidente como a Oriente !
    E porque hoje é sexta feira 13 !
    E ainda não falaram da Roma antiga…
    Mas que mania de falar dos outros, quando temos cá em casa tantos Salgados!

  2. Sjwaria Law says:

    Sr João Mendes, todos os países são coniventes ou tem sangue nas mãos. Mas deixemos-nos de demagogias.

    Quantas guerras sujas de opressão e saque andamos nós ocidentais a patrocinar nas ultimas décadas? E a Russia quantas?

    O que retiro daqui é que talvez para si, um jornalista corrupto Russo assassinado pelo Kremlin tem mais valor do que 50.000 árabes mortos nas ruas da Siria, Iraque, Afeganistão, Libia, etc…

Trackbacks

  1. […] Acontece porque o Ocidente quer mostrar as garras à Federação Russa, principal aliado da Síria, apesar de não mexer uma palha para incomodar minimamente o dinheiro sujo que os oligarcas amigos de…. E talvez aconteça, quem sabe, para condicionar a instalação de gasodutos que, em muitos casos, […]

  2. […] nos nossos bancos, as suas empresas a patrocinar as nossas competições e clubes de futebol, as suas bandeiras hasteadas no centro das nossas praças financeiras. Ou podemos, e nesse caso temos que nos deixar de merdas. Or grow a […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.