PSD volta a mobilizar-se pela vitória do PS nas Legislativas de 2019

Seis meses depois de ser eleito, período de tempo durante o qual foi mais atacado dentro do que fora do seu partido, para não falar de uma bancada parlamentar totalmente hostil á sua liderança, que odeia a social-democracia e que quer completar a transformação do PSD num partido conservador e neoliberal, a oposição a Rui Rio tem agora um nome: Pedro Duarte. Duarte, que não se chegou à frente há 6 meses, porque estava muito ocupado a apoiar a barriga de aluguer que o passismo arranjou para tentar abater Rui Rio, está agora “disponível” e afirma que o PSD deve mudar de estratégia, caso contrário Rio não poderá aspirar a mais do que ser vice de Costa. E já não era nada mau, A julgar pelas sondagens antes de Rio chegar ao poder, o PSD arriscava-se a não aspirar a uma representação parlamentar muito superior à do Bloco de Esquerda. Com a entrada em cena de Pedro Duarte, a um ano das Legislativas, pode ser que o partido se fracture ainda mais e acabe a disputar a liderança da direita com o CDS-PP. António Costa agradece.

Comments

  1. Paulo Marques says:

    Enquanto os jornalistas continuarem a falar nesta gentalha como gente séria e a tratar todo como se fosse o Big Brother, não contes com isso. Documentassem estes quantas décadas de austeridade e qual a mediana de riqueza quer cada um e já chegávamos a algum lado.

  2. Rui Naldinho says:

    Era bom que as pessoas percebessem de uma vez por todas que este país só voltará a cair nas mãos do PSD se houver um outro José Sócrates. Caso contrário, a direita não voltará ao Poder tão cedo. Depois de Cavaco, que aproveitou populisticanente a nossa entrada na CEE, nada voltou a ser como dantes. Nem com Barroso, nem com Passos Coelho.
    O problema hoje para a esquerda, é não dar maioria absoluta ao PS. Pelo contrário, para uma certa direita, a mais reacionária, e com um certo apetite para o pote, o seu maior desejo é uma maioria absoluta do PS, na expectativa de que este se meta de novo por atalhos “corruptíveis” e se afunde de novo.

  3. António de Almeida says:

    João, podes acusar Pedro Duarte do que quiseres, excepto de Passismo. Basta procurares que cargos, que exerceu durante o governo Passos, ou seja nada. Se me disseres que foi próximo de Menezes e Rebelo de Sousa, concordo. Mas isso não é a ala de Passos. Nem de Rio…

    • João Mendes says:

      António, lamento se me interpretaste mal, mas eu não quis dizer que ele é passista. Apenas que apoiou a barriga de alugar que o passismo arranjou para discutir a liderança com o Rio.

      • António de Almeida says:

        Ah! Esse que agora quer ir a votos fora do PSD, sem bases, sem quadros, sem programa? Num sistema presidencialista poderia em tese safar-se, em Portugal…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.