Unicórnios e megalomanias

As propostas de Carlos Moedas para Lisboa incluem: uma fábrica de unicórnios, um centro mundial da economia do mar, o Parque Mayer transformado em centro nacional de Cultura, a construção de um Novo Centro de Congressos de Lisboa…

Dá vontade de fugir.

 

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    Este é mais outro mentiroso, na linha de Medina, mas versão liberal.
    Como é que alguém sem maioria absoluta pode prometer todas essas coisas?
    Ou o PCP e/ou o BE caem no engodo, ou então ele irá daqui a 4 anos justificar-se que não o deixaram trabalhar.

  2. Tal & Qual says:

    Não foi o Santana Lopes que dizia que refazia o Parque Mayer em 8 meses e estoirou 2,9 milhões de euros num projecto do Frank Ghery que não teve seguimento?
    Agora o Moedas (outro Passos Coelho), que para governar terá de contar com o apoio do PCP… quero ver!


  3. A pior das propostas do Moedas não é nenhuma dessas: é a de baixar o preço dos transportes públicos de Lisboa. O passe já é dado (ou quase) a quem não trabalha (os sub-12 não pagam e os +65 pagam €20 por um passe mensal que cobre um território de Setúbal à Ericeira), e mesmo para quem trabalha, custa 5% do salário mínimo. O que é imperativo é MELHORAR os transportes públicos de Lisboa. Se não há transportes ao FDS, se não há carreiras entre subúrbios que não tenham de vir ao centro, se se admite que o metro tenha horários de comboio suburbano, e abra às 06h30 e feche à 01h00, como é que se pode exigir às pessoas que não tenham carro, e, se têm carro, que não o estacionem ao pé de casa?


  4. Vai ser posto a funcionar pelos DDTs e especuladores imobiliários, disso estou certo….

  5. Luís Lavoura says:

    Dá vontade de fugir.

    Pois dá. Mas não foi somente ele. A generalidade dos candidatos, com poucas exceções, andou a fazer “promessas” de dádivas, cada qual mais exagerada e disparatada que a outra. Eram casas (quase) de borla, transportes (quase) de borla, etc.

    E eu não sei como foi a campanha em Lisboa, mas sei que na província o PSD continua a utilizar amplamente o truque de oferecer coisas de borla às pessoas em ações de campanha. Além dos “brindes”, há as sessões de carne assada e vinho tinto à borla e à discrição para todos. Procura-se adquirir votos enchendo o estômago às pessoas.

  6. POIS! says:

    Pois, mas não é tudo!

    Sabem como se vai chamar o novo gabinete? Casa…das Moedas.

    Já lá está, aliás, um gabinete destinado ao Catroga. Vai ser nomeado “Conselheiro Para os Assuntos Sino-Elétricos”.


  7. Moedas foi carregado ao colo pela comunicação social, e continuará a sê-lo. A sobranceria de Medina fez o resto. No contexto nacional é perfeitamente absurdo aclmar Rio e o PSD como os grandes vencedores da noite, quando de limitaram (sobretudo Rio) a uma jangadazita para se manterem à tona, tal como é ridículo apresentar o PS, que ganhou as eleições (embora menos folgada do que pensava e gostaria), como o grande derrotado. Medina perde em toda a linha, Costa perde um pouco por ver afastar-se uma maioria absoluta em legislativas e por o seu delfim ser posto a um canto, mas o PS ganha. Ganha também Pedro Nuno Santos, e, com ele, talvez o país.
    Moedas fará um mandato medíocre, até por estar em minoria. Não será muito pior do que Medina. Mas Lisboa é um município. All in all, mesmo com os resultados sofríveis do PCP e do BE, não foi mau de todo (ou, talvez, não foi de todo mau).

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.