Igor Khashin, a ponta de um imenso icebergue de espionagem russa

Ainda não se sabe tudo, mas já se sabe o suficiente para fazer soar todos os alarmes. Aliás, já se sabia há um par de semanas, após uma entrevista de Inna Ohnivets à CNN, que passou algo despercebida: Igor Khashin, o homem do momento, ainda que pelas piores razões, controla a associação EDINSTVO, que está a participar no acolhimento de refugiados ucranianos em Portugal, apesar de ligação directa ao Kremlin, através da embaixada russa em Lisboa.

A serem verdadeiras, as alegações do Expresso – que, até ao momento, não foram desmentidas – Khashin e a esposa, Yulia Khashina, estão a receber famílias ucranianas que pretendem refugiar-se em Portugal, no gabinete da Linha Municipal de Apoio aos Refugiados, pertencente à CM de Setúbal. Acontece que Igor não é funcionário da autarquia, pelo que não se compreende a sua presença no local.

Mas o pior nem é este absurdo, que a autarquia deverá explicar muito bem explicado, e que deverá ter consequências exemplares. O pior é que este emissário de Moscovo tem, desta forma, acesso aos dados pessoais dos refugiados ucranianos – 160 no total, até à data – o que os coloca, a eles, às suas famílias e sobretudo aos àqueles que ficaram na Ucrânia, em clara situação de perigo. E os que ficaram na Ucrânia são sobretudo homens que ficaram para se juntar ao exército ucraniano. Não é preciso ser um rocket scientist para perceber o que isto representa.

Alegam alguns que a associação EDINSTVO tem um protocolo com a autarquia desde 2005, que foi renovado pela última vez em Maio de 2021. Certo, mas o que tem isso a ver com o acolhimento de refugiados ucranianos? Porque carga de água decidiu o executivo da CDU colocar russos leais ao Kremlin a receber ucranianos vítimas do Kremlin? Mais: do lado da associação russa, o protocolo foi assinado por Yulia Khashina, a esposa de Igor, que é presidente da associação e que foi contratada pela autarquia, em Dezembro do mesmo ano, para exercer funções de jurista, curiosamente na mesma altura em que Putin começou a amontoar o seu exército de carrascos às portas da fronteira ucraniana. É a velha história das bruxas. Não acreditamos nelas, mas…

É preciso esclarecer esta situação com máxima urgência. E deter Khashin para interrogatório. E inspeccionar imediatamente as suas comunicações. Tempos extremos requerem medidas extremas. E isto devia preocupar-nos a outro nível, que diz respeito ao seguinte: se em Portugal existem emissários do Kremlin como Igor Khashin, quantos mais como ele teremos espalhados pelo país? E quantos Khashins terá Putin espalhados pela Europa e EUA? E isto faz-me regressar à ideia que defendo desde 2014: é cada vez mais evidente que precisamos de criar um cordão sanitário que nos salvaguarde desta gente. E não é só nas importações de energia, ou no fluxo de capitais dos oligarcas, que durante 20 anos animaram as praças financeiras do Ocidente. É que, neste momento, cada embaixada russa em solo europeu é uma central de espionagem que conspira contra nós. E cada dia que permitimos que continuem em funcionamento, é mais um dia em que somos vigiados por um regime totalitário com o qual fomos demasiado permissivos, tempo demais. Até quando?

Comments

  1. Paulo Marques says:

    Campos de concentração para essa gente, já!

  2. POIS! says:

    Apoio totalmente, mas atenção: há outras Câmaras (vi há pouco, num rodapé da SIC Notícias durante uma entrevista a Ribau Esteves, Albufeira, Gondomar e outra que não recordo) que também terão colaborado com tais associações. E não são do PCP, que eu saiba.

    Aliás, a própria Câmara de Setúbal já tomou algumas medidas e pediu uma investigação ao caso. Está aqui:

    https://www.publico.pt/2022/04/29/sociedade/noticia/camara-setubal-retira-funcionaria-russa-acolhimento-refugiados-ucrania-2004282

    Acho que a via tem de ser a da investigação, apuramento de atividades ilícitas e procedimento em conformidade: proibição de atividade de quaisquer organizações que se dediquem a essas atividades e consequências penais para todas as entidades individuais e coletivas.

    Note-se que, em Portugal, há cidadãos portugueses de origem russa, ou com dupla nacionalidade que apoiam a “ação militar” de Putin. Aliás, que sempre apoiaram Putin, uns mais criticamente que outros. Alguns são funcionários ou funcionárias do Estado. Médicos/as, professores/as, casos destes eu conheço. A jurista contratada pelo Município de Setúbal só o pode ser, em princípio, por ser cidadã portuguesa.

    Agora pergunto: tiramos-lhes a cidadania?(*) Expulsamo-los da função pública? Prendemo-los? Internamo-los em campos especiais em “contacto com a natureza”?

    Pode ser. Mas, se for essa a via escolhida não me espantará que um dia destes alguém, depois de levar umas bastonadas, oiça algo como “Tás a ver o que acontece aos esquerdistas? Tomá lá mais uma! Quer tu queiras, quer não queiras, hás de ser liberal!”

    (*) Tão gentil e entusiasticamente atribuída aos que “escolhiam a liberdade” “fugiam do comunismo” para o “mundo livre”…Nessa altura até podiam ter sido os piores estalinistas ou os piores nazis, que isso não interessava. Era mais um para apresentar!

  3. Rui Naldinho says:

    Portugal expulsou dez cidadãos russos, que supostamente trabalhavam na embaixada desse país em Portugal. Qualquer um dos dez expulsos, pelo que se sabe, não tinham uma relevância muito grande no corpo diplomático do país em causa. Cá para mim, devem ter expulso meia dúzia de escriturários amanuenses, o motorista, a empregada da limpeza e do bar, e o cozinheiro. Os verdadeiros diplomatas e agentes da secreta russa ficaram por cá, sem serem molestados.
    A embaixadora da Ucrânia já tinha alertado as autoridades portuguesas para o facto deste senhor Igor khashim, ter ligações ao Kremlin.
    O homem até pode ter dupla nacionalidade. E daí?
    Se trabalha para o Kremlin não seria suposto no mínimo ser vigiado pela nossa polícia? Pelo menos nesta fase?
    Por outro lado, acho que o PCP ainda não percebeu que tamanha asneira, admitindo que não haja má fé, se viraria sempre contra si próprio.

  4. Paulo Marques says:

    Só para lembrar os meninos dos “nossos valores”:

    Artigo 26.º

    A todos são reconhecidos os direitos à identidade pessoal, ao desenvolvimento da personalidade, à capacidade civil, à cidadania, ao bom nome e reputação, à imagem, à palavra, à reserva da intimidade da vida privada e familiar e à proteção legal contra quaisquer formas de discriminação.

    A privação da cidadania e as restrições à capacidade civil só podem efetuar-se nos casos e termos previstos na lei, não podendo ter como fundamento motivos políticos.

  5. Paulo Marques says:
  6. Gonçalo Calatrava says:

    Aconselho uma visita à página de Facebook de Pavlo sadohka, presidente da associação de ucranianos em Portugal (a sua página em ucraniano, ele tem uma em português).

    Publicações extremamente “interessantes” prévias à invasão russa sobre a II guerra mundial (que merecem reparos de outros ucranianos), os comunistas em geral (ele é anti-comunista primário) e até sobre aquilo que ele considera a ignomínia da celebração dos dois feridos comunistas em Portugal :25 de abril e 1 de Maio…

    Pelo meio, ainda umas fotos estranhas sobre nazis na 2 guerra

    • JgMenos says:

      Os nazis foram recebidos pelos ucranianos como libertadores, e por boas razões, salvo a tara quanto aos judeus.

      • POIS! says:

        Pois foi!

        E, por boas razões, lá se foram seis milhões de ucranianos!

        Muito humanos os nazis! Não fosse aquela tara quanto aos judeus. Pois, mas ninguém é perfeito!

        Foi pena não terem vindo por cá, havia muita gente para os receber como libertadores. Pelo Menos espaço era coisa que não faltaria por cá. E o Oliveira da Cerejeira, de bigodinho, ia ficar muito melhor, ainda arranjava mulher e tudo!. Foi pena aquele fraquinho pelos ingleses…

      • António says:

        O salvo a tara quanto aos judeus é uma delicia…. Foi essa tara que justificou o colaboracionismo de muitos ucranianos, incluindo de organizações e pessoas que são celebrados como heróis na Ucrania, não foi? E foi por isso que os israelitas torceram o nariz, e muitos reagiram indignados, quando o Zelensky pretendeu recentemente dar-lhes uma lição sobre holocausto no parlamento deles, não foi?

      • Paulo Marques says:

        Já aos Roma, tudo bem, presume-se.
        E a vergonha pertence aos outros, certo.

  7. Joana Quelhas says:

    Olha agora descobriram que esta associação EDINSTVO, é uma organização comunista e está a ser apoiada por variadíssimas formas com o dinheiro do contribuinte que muitas vezes não tem dinheiro até o fim do mês ?
    E as outras ?
    O que é que vai ser preciso para que haja coragem para esclarecer o povão adormecido pela comunicação social cor de rosa que a gigantesca maioria das ONG são exatamente como a associação EDINSTVO ? Que são repugnantes instrumentos políticos nas mãos da FSB e SVR ?
    Há uma explicação. É que o BE precisa de votos desesperadamente e só os pode ir buscar ao PCP. Neste momento o BE será a metamorfose do comunismo em Portugal. Consegue não ter a palavra Comunista no nome e que iludirá muito incauto e é muito pior que o PCP pelas táticas dissimuladas a que sem qualquer escrupulo vai recorrendo.
    Isto sem falar já da infiltração no tecido universitário.

    Havia muito mais a dizer mas não há tempo…amanha é dia da Mãe!

    Joana Quelhas


  8. Os Tugas a serem conduzidos como ovelhas tontas pela pastorícia dos mídia, que lhes dizem que os comunistas são o alvo a exterminar. Essa merd@ do povo unido, só se for em rebanho, vendados, sintonizados auditivamente apenas e unicamente nos patrocinadores do CHEGA e da IL, e com a boca cheia de merd@ que engolem com satisfação.
    Aproveitar uma guerra entre nazis e fascistas/imperialistas, para optarem pelos nazis e colarem os comunistas do PCP aos fascistas/imperialistas do Putin.
    A masturbação é mais que muita, os orgasmos estão ao rubro, mas o pior será quando a luz se acender e muitos defecarem sem sequer darem por isso.

  9. António says:

    Eu estou longe de ser rocket scientist. Vamos imaginar que nem sequer sei somar um mais um. Pode explicar devagarinho que utilidade tem para o kremlin informações pessoais sobre os refugiados? Que poderão eventualmente as autoridades russas fazer com isso?

    • Paulo Marques says:

      Enviar um míssil dirigido ao DNA dos familiares, porque sim. Isso é mais no país ao lado, e mesmo assim, menos. Bem menos.


  10. O João Mendes está equivocado sobre o Presidente Putin. O Mundo e a Humanidade enfrentam neste momento grave perigo e não é a Federação Russa que tem culpa disto:

    https://toranja-mecanica.blogspot.com/2022/04/o-mundo-e-humanidade-enfrentam-neste.html

Trackbacks


  1. […] do escândalo em Setúbal, que ocupou o espaço mediático e os feeds das redes sociais durante todo o dia de ontem, pouco se […]

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.