Postal da Festa do Avante (único)

Não há Festa como esta?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Quando era miúda e morava em Lisboa ia religiosamente à Festa do Avante. Era perto e dava para ir lá só umas horas, ver os concertos. Não me lembro de passar lá dias inteiros. E tinha boas memórias daquilo. Talvez porque não passei lá nunca dias inteiros. Há dois anos, talvez 25 anos depois da minha última ida ao Avante, voltei lá. Desde que estou em Aveiro confesso que nunca mais me ocorreu (ainda por cima a tão poucos dias de começar o 1º semestre e imediatamente depois das férias de verão) voltar lá.

No dia inteiro que passei na Festa do Avante há dois anos, choveu copiosamente. E lá fiquei eu, um dia inteiro, com os pés na lama, sem sítios para me abrigar, apenas um chapéuzito de chuva pequenino que, à cautela, levei comigo. Não foi uma boa experiência, confesso. Tenho um problema, talvez grave, gosto pouco de transpirar e menos ainda de me sujar. Talvez isso faça de mim uma ‘capitalista’, talvez apenas uma pessoa ‘da esquerda caviar’. Não interessa o que me chamem por causa deste meu problema grave. A verdade é que gosto pouco de me sujar, de sítios sujos, de transpirar e, exceção feita às manifestações, gosto pouco de grandes ajuntamentos. Também não sou comunista, quero dizer, comunista do PCP, e talvez isso ajude a que seja incapaz de compreender ‘o espírito’ daquilo. Principalmente, repito, a sujidade. Há dois anos, talvez por causa da chuva, não reparei tanto no lixo. Também não estava tanta gente como este ano. Como fui de boleia, não reparei igualmente no problema do estacionamento. Mas lembro-me bem da sujidade das casas de banho. Da água pelo chão, misturada com terra, das sanitas imundas, dos montes gigantes de papéis sujos. É preciso ser malabarista (e isso com um corpo funcionalmente diverso é bastante difícil, acreditem em mim) para se poder usar algumas daquelas casas de banho, naquelas condições. Se há dois anos foi fácil controlar a necessidade de ir à casa de banho… bebendo menos água, este ano isso foi impossível. Há dois anos ‘jurei para nunca mais’.

[Read more…]

O Carnaval da Luta

Soma e segue em Setembro.

Em Setembro

Estar de acordo com escritos do Daniel Oliveira é corrente, em desacordo também. os social-democratas são meus aliados, não são meus inimigos.

Agora, e de rajada, com um sobre o Bloco de Esquerda e a deriva fascista de Elvas (um detalhe: o meu dedo que adivinha e ter passado por Elvas há uns 8 anos mandam-me apostar em mais um daqueles típicos casos em que se corre com a esquerda trocando-a por imbecis, caso de toda a lista que deixou isto chegar onde chegou) , e outro sobre o PCP e a Festa do Avante (pese que nunca a ajudei a erguer  mesmo sendo verdade na minha última passagem por ali bem me ter arrependido da recusa ao convite de lá ter chegado uns dias antes), nunca fui militante do PCP, mas não me sinto menos comunista por isso; dois assim, de seguida, é raro, e também por isso sugiro a sua leitura.

©Photo. R.M.N. / R.-G. OjŽda

Hitler não vai à Festa do Avante

25 anos de Carvalhesa – não há festa como esta


Mesmo que já conheçam a música, vejam o vídeo. É que não há festa como esta. E quem já foi um dia à Festa do Avante sabe-o. Sendo comunista ou não.

Não nos tirem o sexo!


O pessoal da capital que fique lá com a Red Bull Race, pois para aqueles lados parece que não falta dinheiro. Deve ser por causa do famoso petróleo que por lá há e tudo paga.
Agora não se atrevam a tirarem-nos uma das maiores manifestações culturais deste país, que faz inveja até à Festa do Avante!
Não se atrevam, porque se tentarem, e em respeito à temática deste nosso grande evento, desta vez alguém se vai… enfim… dar mal!!