Despedir Professores – o alfa e o ómega da política educativa

Hélder Rosalino assumiu ontem que é intenção do governo despedir funcionários públicos. Creio que no fim da reuniãosorriso1 com os representantes das estruturas sindicais da Função Pública.

À noite, o Governo vem dizer algo diferente:

este secretário de Estado nunca admitiu esta hipótese nem de forma explícita nem de forma implícita

Complicado? Nem por isso – um disse a verdade, mas que sendo inconveniente…

Eis a citação das palavras do Governante que abriu demasiado a boca:

“eu não assumiria isso (despedimento) como uma crítica, mas como uma realidade objectiva”

Ora, em 600 mil funcionários públicos, cerca de 1/6 são docentes, logo, um em cada seis funcionários públicos que vier a ser despedido poderá ser um professor. [Read more…]

A coprologia ajuda

stool-chart
Aqui se apresentam diversas formas que podem assumir os fecalomas, metáfora (séria!) que nos permite compreender as várias caras que os nossos governantes apresentam em diferentes dias da semana – vide Paulo Portas – conservando, porém, o mesmo carácter, dimensão moral e odor.

A coprologia ajuda-nos, assim, à compreensão da natureza do poder político, hoje, no nosso país, dada a proximidade da natureza dos seus objectos. Sendo assim, aqui deixo mais uma sugestão construtiva às nossas televisões: que, a par dos ilustres politólogos que analisam o acontecer politico, passem a convidar também coprólogos que nos ajudem a compreender a substância de que alguns dos agentes desse acontecer são feitos.

Imagem:  Escala de fezes de Bristol