Quando o Secretário de Estado desautoriza o Primeiro-Ministro…

Ainda relativamente à inacreditável questão da Caixa Geral de Depósitos, ouvi hoje na TSF o Secretário de Estado Pedro Nuno Santos a dizer que António Domingues e a sua equipa vão ter mesmo de entregar no Tribunal Constitucional a declaração de rendimentos e de património.
Poder-se-ia dizer que finalmente alguém no Governo, ao fim de mais de um mês, apresentava uma réstia de bom-senso. Infelizmente, há dois dias, o Primeiro-Ministro António Costa disse exactamente o contrário, ou seja, que competia aos gestores da Caixa saberem se deviam ou não entregar a declaração e que eles é que decidiriam.
É triste que, dois dias depois, um Secretário de Estado venha desautorizar o seu Primeiro-Ministro. É triste e é grave. Porque mostra que, pelo menos nesta questão, o Governo está à deriva.
E eu que, com o meu voto, contribuí para a Geringonça, ficaria muito admirado se ela implodisse devido ao núcleo original da máquina e não devido aos acrescentos que lhe fizeram, como a Direita sempre disse que ia acontecer.
Quanto ao resto, mantenho a pergunta que fiz há dois dias: o que têm a esconder os gestores da Caixa?

Rua! Governantes sérios não aceitam presentes de empresas privadas

SdE

No meio de toda esta polémica das viagens pagas pela Galp, tenho apreciado bastante o moral de ferro dos dirigentes do CDS-PP que vieram a público comentar o caso. Até porque esta novela começou com o actual secretário de Estado dos Assuntos Fiscais envolvido em situações duvidosas, o que demonstra uma rara linha de continuidade numa pasta que mudou de partido. Uns aceitam viagens em condições suspeitas. Outros andam a brincar às listas VIP e aos vistos Gold. Adiante. [Read more…]

Mais um logro curricular laranja

BMacaes

Na sua conta no Twitter, o ex-secretário de Estado dos Assuntos Europeus Bruno Maçães apresenta-se como “Former Europe Minister in Portugal“, cargo que não existiu durante a vigência dos XIX e XX governos constituicionais, sendo a secretaria de Estado tutelada por Maçães uma dependência do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Não surpreende esta adulteração do jovem ex-ministro ex-secretário de Estado, mas a verdade é que estamos perante um logro, na senda de outros logros curriculares com a chancela do PSD como o de Miguel Relvas, Rui Machete (o ex-ministro “patrão” de Bruno Maçães) e Franquelim Alves, tendo no caso dos dois últimos sido omitida a passagem pela SLN, dona da famosa mega-fraude BPN. Mas fica sempre muito bem na fotografia. Pena não ser verdade.

Captura de ecrã via Os truques da imprensa portuguesa

Professores e a desORDEM

Lugares comuns há muitos e são sempre um ponto de vista respeitável até porque, por definição, são vistos a partir de um ponto. Entendo a existência de imensos lugares comuns entre os  professores porque, numa classe com cem mil pessoas, há sempre uns mais esclarecidos que outros.

E um dos lugares mais comuns é o da necessidade de existir uma Ordem Profissional para que a classe se possa mostrar mais unida. É um argumento que, por inexistência de prova, pode ser apresentado, mas a classe, sem Ordem, já deu vários sinais de unidade nos últimos anos. A greve aos Exames o ano passado foi o mais recente.

Ora, neste lugar comum da ordem, parece-me que os professores se esquecem de duas coisas: [Read more…]

O capitão Grancho

não foi o último a sair do educanic

O secretário de estado anal

O  novo Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Luís Campos Ferreira de seu nome, já deu cartas na política local. Aqui assegura que os presidentes de câmara não se receitam como supositórios, embora alguns, no seu entender, merecessem ter o mesmo destino do medicamento.

E faz sentido: alguns autarcas introduzem-se no ânus do cidadão sem pedir licença. É desagradável. Pior ainda que secretários de estado com dotes para a oratória de merda.

Despedir Professores – o alfa e o ómega da política educativa

Hélder Rosalino assumiu ontem que é intenção do governo despedir funcionários públicos. Creio que no fim da reuniãosorriso1 com os representantes das estruturas sindicais da Função Pública.

À noite, o Governo vem dizer algo diferente:

este secretário de Estado nunca admitiu esta hipótese nem de forma explícita nem de forma implícita

Complicado? Nem por isso – um disse a verdade, mas que sendo inconveniente…

Eis a citação das palavras do Governante que abriu demasiado a boca:

“eu não assumiria isso (despedimento) como uma crítica, mas como uma realidade objectiva”

Ora, em 600 mil funcionários públicos, cerca de 1/6 são docentes, logo, um em cada seis funcionários públicos que vier a ser despedido poderá ser um professor. [Read more…]

Auto-avaliação

O secretário de estado que se avaliou a si próprio. Esta gente não pára de nos surpreender com tanta honestidade.

Seleccionador de futebol vai à vida!

Há um inquérito a Queiroz que foi aberto após um relatório médico feito sobre a selecção, ainda quando estava na Covilhã. Os médicos foram fazer exames e pelo que se sabe são especialistas ligados  ao “doping”(Instituto Nacional do desporto)

O que agora veio a lume é que houve uma bronca das antigas entre Queiroz e esses médicos, no Centro de Estágio na Covilhã. Pouco mais se sabe, mas a Federação abriu um inquérito a partir desse relatório e o Secretário de Estado dos desportos já veio dizer que o que o relatório diz é suficientemente grave para que a Federação tenha aberto o inquérito.

Dito de outra dorma, o governo já deixou cair o selecionador e a Federação também (matéria extremamente delicada) , pois de outra forma tudo isto já teria vindo a público, e não teria sido abafado este tempo todo.

Quel é a indemnização a que Queiroz tem direito?

Novos governadores Civis – Ainda existem?

Há um Serrasqueiro como Secretário de Estado e uma governadora Civil tambem Serrasqueiro, ambos de Castelo Branco.

 

A Sónia Sanfona perdeu as eleições em Almeirim e foi enganada nas listas para deputada. É a nova Governadora Civil de Santarém.

 

No 5 dias e no 31 da Armada há mais.