Zezé Sócrates

O vídeo acima publicado constava do material pedagógico que serviu de suporte ao curso de José Sócrates. Na realidade, não foi só no Bairro Alto que o antigo primeiro-ministro aprendeu inglês. Ao que se sabe, Zezé Camarinha foi outro dos seus mestres e não apenas no campo linguístico. [Read more…]

High Quarter English

Sócrates fez inglês no Bairro Alto

Acordo ortográfico e a tradução para português

No Público do passado dia 28, foi publicado um texto de Paula Blank sobre os problemas causados pelo chamado acordo ortográfico (AO90) no âmbito da tradução e revisão de textos em inglês sobre equipamento médico. Podem ler aqui.

Note-se que o texto de Paula Blank não trata propriamente das questões ortográficas, debruçando-se, antes, sobre as diferenças terminológicas e sintácticas que separam o português do Brasil do de Portugal. Essas diferenças fazem com que um técnico português tenha graves dificuldades de compreensão, quando consulta uma tradução feita por um brasileiro. Depreende-se, aliás, que um técnico brasileiro sinta as mesmas dificuldades, se for confrontado com uma tradução portuguesa. [Read more…]

O Site do INE

Ía eu todo catita à procura da taxa oficial de Tempos Livres e eis que encontro o site do Instituto Nacional de Estatística em Inglês Técnico??! O mais fucked é que não vejo way de find o portuguese version. Fóc! Será para Inglês to See?

Não fiz nada de mal, mas por favor não contem a ninguém

“Na noite de uma quinta para sexta-feira o senhor primeiro-ministro telefonou-me e pediu-me por tudo para não publicar uma notícia sobre a sua licenciatura”, contou o director do Expresso, acrescentando que estiveram “mais de uma hora ao telefone”, e que questionou várias vezes José Sócrates se “queria fazer algum desmentido ou correcção”.

Mas não, o primeiro-ministro pedia apenas, e reiteradamente, para que o texto não “fosse publicado”. “Antes disso”, contou ainda Henrique Monteiro, “já várias pessoas, políticos e não políticos me tinham manifestado incomodidade ou estranheza por notícias que tinham saído, mas por notícias que ainda não tinham saído foi a primeira vez”.

O engraçado é que ainda na segunda-feira vimos o licenciado ao Domingo com a maior lata deste mundo afirmar que não se tinha provado que tivesse havido qualquer favorecimento nesta anedota.

Pelos vistos não se provou, mas preferia que não se tivesse sabido.  Como se não fossem tantas as oportunidades que tem de demonstrar a qualidade do seu inglês técnico: