Reclamação de ex-Dux da Lusófona

 Fernando Martins

Fui Dux da faculdade de Medicina Veterinária na Universidade Lusófona durante 5 anos! Como deve estar a questionar-se, afinal existia mais do que um dux na lusófona. O meu curso e faculdade dentro da instituição da ulht é completamente independente do resto da instituição, assim como a nossa comissão de praxe, o nosso código e conduta de praxe! Mas contudo não deixo de ser aluno da lusófona e sinto-me totalmente caluniado. Poderia até dizer que todos os jornalistas deste país são uma vergonha , ou mesmo, todos os blogers deste país.. Mas não… O blogue referente aos alunos da lusófona é uma VERGONHOSA, SEM CONTEUDO, FUNDAMENTO, SENSIONALISTA, [Read more…]

A fama de Miguel Relvas já chegou à Noruega

via Facebook

Manifesto Anti Relvas

Luís Manuel Cunha
==============

Corta o Relvas! Pum!

Uma geração que consente deixar-se representar por um Relvas é uma geração que nunca o foi. É um coio de indigentes, de eunucos e de ceguetas! É uma resma de aldrabões e de vendidos e só pode parir abaixo de zero!
Um governo com um Relvas é um burro impotente!
O Relvas carregado de livros é doutor!
Mesmo sem ter lido um único livro em toda a vida, o Relvas seria fatalmente um doutor!
O Relvas veste-se mal! O Relvas usa cuecas de perneira com abertura para trás!
O Relvas especula e inocula os concubinos!

O Relvas é o Relvas!
O Relvas chama-se Miguel Fernando Cassola De Miranda Relvas!
O Relvas é um Cassola!
O Relvas é o Miguel Merda deste governo!
O Relvas quer mudar de nome para ser o Fernando Merda deste governo!

O Relvas é a mixomatose nos tomates do Coelho!
O Relvas julga que o ângulo recto ferve a 90 graus!
Não é preciso ir ao circo para ver um palhaço rico. Basta ver o Relvas!
Se a licenciatura do Relvas fosse aos Jogos Olímpicos, era garantida a medalha de ouro nos 100 metros livres em atletismo!
O Relvas é o escárnio da consciência!
O Relvas é a vergonha de Portugal! O Relvas é a meta da decadência mental!
Se o Relvas é português, eu quero ser marroquino!
O Relvas é uma vítima de uma descarga de autoclismo! [Read more…]

Contas de cabecinha pensadora

O João Miranda acha que um professor do básico recebe 2000 euros por mês. Deve ser isso que lhe pagam na Lusófona, esse antro maçónico.

Orgulho

A Lusófona meteu-se numa alhada! Ou antes, algumas das suas práticas junto dos “poderes” colocaram os alunos que a frequentam ou que a frequentaram (na sua maioria são jovens a quem as famílias pagaram, a custo, os estudos) em dificuldades.

Percebe-se, por isso, a preocupação.

Estou certo que o Sr. Miguel tem orgulho na Lusófona. E o sr. João também.

A Maldição do Postigo do Sol

O edifício na imagem (palmada aqui) foi, em tempos, o Recolhimento de Nossa Senhora das Dores e S. José – segundo o historiador Germano Silva: a fundação do Recolhimento de Nossa Senhora das Dores e São José, também conhecido por Recolhimento do Postigo do Sol (…) anda ligada a uma das maiores tragédias que alguma vez atingiram o Porto – o desastre da Ponte das Barcas, em 29 de Março de 1809″ (…) O recolhimento foi fundado por D. Francisca de Paula da Conceição Grelho de Sousa “para nele recolher as muitas raparigas que, em consequência daquela tragédia, haviam perdido os pais e vagueavam pelas ruas da cidade, esfomeadas, descalças e com as vestes esfarrapadas.

Mais tarde, já no final do século XX, recebeu a defunta Universidade Moderna do Porto e, recentemente, nela se instalou a Universidade Lusófona (quando esta adquiriu a Universidade Moderna do Porto). Volta a ser notícia, tantos anos depois, devido à demissão do Reitor da Universidade Lusófona do Porto. É impressionante como a história se repete. Este edifício albergou milhares de estudantes universitários. Lembro-me, quando estudei na UMP, das suas instalações, de alguns pormenores curiosos, do seu pátio interior e cheguei a visitar, pelo menos uma vez, a sua capela. Ao longo dos anos, nele foram feitas várias obras de adaptação.

Contudo, o que ninguém conseguiu afastar foi a verdadeira maldição do “Recolhimento”. Está provado que este espaço não quer receber estudantes universitários. Eles, os estudantes, e na maioria dos casos os seus encarregados de educação, investiram muito do seu tempo e dinheiro na procura de cumprir um sonho, a obtenção de uma licenciatura. Por vezes, demasiadas vezes, nunca se percebe se esse é um sonho dos jovens se, na verdade, dos seus pais. Seja. O que não se admite é verem assim, e uma vez mais, defraudadas as suas expectativas. Primeiro foi a Universidade Moderna do Porto e agora a Universidade Lusófona do Porto. Duas instituições diferentes com um triste destino comum.

Revoltante…

(igualmente publicado AQUI)

Saldos de Verão e Trocas

Correto e afirmativo, sr. Miguel

Eu não diria melhor e por isso estou cada vez mais convencido dos méritos do Programa de Novas Oportunidades que permitiu a Vossa Excelência a aquisição de tão qualificada licenciatura:

“Tem que se prestar contas,…, tem que se ser responsabilizado”