Quando a ficção se confunde com a realidade

Algo está mal, muito mal.

Pull Up Those PIIGS! Gotta save our banks!

Martha Rosler e o seu filho, Josh Neufeld, decoraram assim um edifício em Berlim, onde Marta se encontra numa residência artística.

É certo que o trabalho foi comissionado por uma organização alemã e está na Alemanha, mas daí às legendas com que tem sido brindado entre nós vai uma certa distância. Estas coisas googlam-se, até porque se tivesse sido feito por alemães o texto não apareceria em inglês e a lona estava mais esticadinha.

Como trabalho de street art tem a sua graça, mas é fraquinho.


Post Scriptum: como não podia deixar de ser no artigo de Josh de onde retirei esta informação aparece um comentador tuga que não percebeu a ironia e acha que Cristovão Colombo nasceu em Portugal.  Tristeza.

Olá Itália, acabou um pesadelo, começa outro

Já se foi Berlusconi. Não que resolva o assunto: por mais técnico e de unidade nacional que seja o novo governo os mercados, ou seja a especulação, já marcaram a Itália que agora fica refém de Merkozi, ou seja, tá tramada. As hienas não largam as presas. O último dos PIIGS tem o destino traçado, e desta vez a Europa vai mesmo atrás. A coisa promete, mas verdade seja dita, quanto mais depressa formos todos ao fundo mais depressa virá a possibilidade de dele sairmos, se é que vem.

A democracia no seu melhor. Demetrio Stratos já o cantava nos anos 70: [Read more…]

Os PIIGS passam a PIIGGS?

Notícia aqui.

 

O mapa das dívidas: vamos lá brincar com os dominós

A Espanha é já a seguir. A Grécia é a primeira a não pagar.

Onde se entende muita coisa sobre mercados & especuladores &  se revela o efeito dominó & como a Europa deixou que lhe fizessem a cama onde se vai deitar & uma vez deitada acordará & será tarde & os seus mandantes meterão as mãos na cabeça que não tiveram & chamarão as carpideiras & ficarão em longos prantos & rasgarão suas vestes caso ainda as tenham e ficarão nus aos olhos dos povos delapidados.

roubado no Vias de Facto

E viva Espanha

A notícia de que para evitar efeitos bola de neve o BCE pode vir a ajudar Portugal e a Irlanda (e bastaria que em vez de emprestar a 1% aos bancos portugueses que depois nos roubam a 7%, o fizesse directamente) pode ser uma boa notícia. Má j+á começa a ser difícil.

É fantástico como com os 3 leitões os alemães brincam, gozam, vendem submarinos e depois acusam o despesismo de quem os compra.

Quando a seguir estão porcos mais anafados, a Espanha e na sombra a Itália, ai jesus que lá vou eu. Fala-se em perda de soberania, mas não percebo como se pode perder o que já há muito não se tem.

É a construção europeia à imagem da suinicultura. Uma pocilga.