E a Lazio é adepta do Real Madrid

Milan já é sócio do Barcelona

Faltam 422 dias para o Fim do Mundo…

…e enquanto ele não chega vamos ficando a saber que a economia portuguesa perdeu mais uma década, mais dez anos de tempo perdido, mais dez anos de incompetência e laxismo. Por sua vez, os privados continuam a investir forte nas suas marcas e a lutar por um lugar ao sol. Quanto aos responsáveis políticos nacionais, como se pode ler, estão bastante preocupados…na destruição de escutas, no diz que disse e nas mais diversas confusões judiciais.

Por último, como as grandes dores são mudas, não posso deixar de referir dois apontamentos de imprensa sobre a vergonha de ontem.

Mas nada como uma música para animar o dia. Fiquem bem e regalem os olhinhos, meninos e meninas, para a polémica do momento:

Coisas que não entendo

"A cantora colombiana Shakira propôs hoje à presidente da Argentina que o desenvolvimento infantil e a educação desde a primeira infância sejam temas prioritários na cimeira ibero-americana que terá Cristina Kirchner como anfitriã, no próximo ano."

Sim, é mesmo a Shakira. Aquela moça que canta e dança como se tivesse episódios regulares de espasmos musculares. Sinceramente pensei que era uma piada, porque continuei a ler a notícia que diz  que "As declarações de Shakira foram feitas numa cerimónia realizada à margem da XIX Cimeira ibero-americana, mas que contou com a presença de cinco presidentes que participam nos trabalhos da reunião de governantes de 22 países da Europa e América Latina e do secretário-geral ibero-americano, Enrique Iglesias". Shakira?!? Enrique Iglesias?!? Não, isto deve ser uma piada. Mas não! É mesmo verdade.

Primeiro leio que a Shakira destaca "a importância dos governos investirem nas crianças, considerando-as a base do futuro", propõe "que a educação das crianças até aos seis anos seja um dos temas em destaque", destaca "a importância dos benefícios para a sociedade alcançados com o estímulo das crianças desde os primeiros tempos de vida" e para finalizar remata que "investir nas crianças é investir na estabilidade, na segurança e na paz". Depois vou dar uma vista de olhos no novo teledisco da cantora e fico sem entender o que isto quer dizer. A única coisa que eu entendo é que, vindo de quem vem, estas declarações inserem-se mais que perfeitamente no conceito de coisas que não entendo. Mas é que não entendo mesmo.