Vão morrer e vão, por isso que se fodam

Governo estuda cortes em tratamentos para o cancro e a SIDA

Anúncio

Vocês lembram-se daquele anúncio de prevenção da SIDA…

‘A Ana foi para a cama com o António, que foi com a Joana, que foi com o Ricardo, que foi com o Silvino, que foi com a Marta… etc, etc.?…

Resolvi modificá-lo um pouco…

O Fernando é professor e ficou sem colocação, a mulher é funcionária das Finanças e viu o subsídio retirado e o ordenado diminuido, e os impostos aumentados… Eles despediram a empregada doméstica, que deixou de ir ao talho, o talhante deixou de comprar calçado para a filha, o dono da sapataria deixou de ir de férias, a agência de viagens despediu parte dos funcionários, os funcionários engrossaram o fundo de desemprego, que já não pode aceitar mais gente porque já não tem com que pagar, o governo aumentou os impostos para fazer face a mais despesa, os impostos não entravam porque a actividade económica diminuiu, o Governo resolveu aumentar os impostos sobre os funcionários das finanças, que deixaram de ir ao talho, o talhante não trocou de carro, o dono da concessionária abriu falência, retirou os filhos do colégio, que teve de despedir professores… chegaram até aqui?… ok, chega!… É pior que a SIDA, não há perservativo!!

Marc Candoso, via Aurélia Madeira no Facebook

A Coragem do Papa e o preservativo

Maybe yes, quizá a veces, magari qualche volte, ci pensiamo,

peut-être, ça depend, on verra, vielleicht ein paar mal, müssen wir überlegen,

temos que pensar quando y hay que saber como, è chiaro.

Portanto, sim, quer dizer, não, ou melhor, talvez.

Sexo seguro em grafiti

http://zappinternet.com/v/QuHxCakQuj
Sexo Seguro em Slow Motion Grafiti

A SIDA trouxe duas coisas positivas: alertou para as outras doenças sexualmente transmissíveis, para as quais antes do seu aparecimento quase toda a gente se estava nas tintas, e  tem inspirado o melhor da criatividade das agências de que este vídeo é mais um exemplo perto do genial.

Um vídeo das Caldas, não sei se estão a ver, e se não estão, vejam.

Phiwayinkhosi teve sorte. Não tem SIDA

 

Phiwayinkhosi Dlamini tem 13 meses de idade. Mora na localidade de Mkhulamini na Suazilândia e não tem SIDA. Na Suazilândia é uma das crianças afortunadas.

 

Este país no sul de África tem a mais alta percentagem de adultos infectados do mundo. Vinte e cinco por cento da população tem HIV. Cerca de 40 por cento das mulheres grávidas estão infectadas.

Phiwayinkhosi Dlamini teve sorte. O pai é portador do sindroma. Valeu à criança o serviço de prevenção da transmissão da doença.

 

Portugal é o país da Europa ocidental e central com mais novos casos de infecção pelo VIH, indica o relatório da ONUSida. No ano passado foram notificados 2688 novos infectados, elevando o número de casos para 34 888. Em todo o mundo há 33,4 milhões a viver com o vírus da sida.

 

São realidades diferentes mas a doença é a mesma.

Hoje é o Dia Mundial da Luta Contra a Sida.

Um anúncio contra a estupidez

 

 

Este anúncio foi considerado o "melhor anúncio governamental europeu de prevenção da sida".

A minha dúvida é se será o mais eficaz. Leiam a caixa de comentários no youtube e vejam como aparece gente que leu a mensagem ao contrário.

É um velho problema na comunicação humana, o raio da ironia. Podem dizer que a culpa é do ensino mas não é: nenhum sistema educativo pode resolver o facto de existir gente muito pouco inteligente. Tapada. Bloqueada. E momentos infelizes todos nós temos.

Por essa mesma razão ainda gosto mais do vídeo: pelo menos um dos comentadores teve de exercitar o cerebrozinho, e abrir os olhos para a evidência de a vida ter mais cores para lá do preto, do branco e do óbvio.