Estas respostas não afetaram?

Paulo Francisco

Sou um dos alunos que hoje fez o teste do Key for Schools, uma seca, na minha sala tivemos de esperar meia hora para entregar, o teste era tão fácil que se fez num instante.

Tinha uma folha, em português, onde antes das perguntas estava escrito: Estas respostas não afetaram o resultado do exame de forma alguma.

Eu ainda não acabei o 9º ano, mas parece-me que a minha prof de Português se eu escrevesse isto me chumbava num instante.

O teste do stress…

Começou por ser o “stress test” mas rapidamente passou a  teste do stress. Os bancos só agora descobriram que com a divulgação dos resultados do teste, vamos todos ficar a saber qual a exposição “às bolhas” e “às dívidas soberanas” de países como a Grécia, Portugal, Espanha, Itália…

Vai ser um corridinho aos depósitos, mas para levantar a massa, não para depositar, quem é que acredita em bancos que estão expostos a dívidas e a riscos que os podem mandar para a falência? Por causa de rumores, bem menos sólidos, já o BCP anda a fazer queixinhas ao PGR, os meninos não acreditam no banco…

Entretanto, nos United States, onde não se brinca em serviço, já passou no Senado uma proposta para regulamentação dos bancos, muito rigorosa, com toda as lições que esta crise trouxe, bem ao contrário da União Europeia onde se  faz de conta ” que não se passa nada”. A senhora  Merkel está  mais interessada em controlar os “PIGS” e os seus déficites do que relançar a economia.

Quem lhe diz que é muito mais perigoso cair em recessão económica do que ter uma inflacção descontrolada? E meias por meias ? Fazer crescer a economia e controlar num prazo mais longo?

Sexismo, arqueologia

Em 1975 circulou nos meios que eu então frequentava entre as melhores e as piores companhias uma espécie de teste só para homens (desconfio que os mais novos nunca conseguirão atingir quão machista era a esquerda nessa altura), com uma única pergunta:

  • Como é que tu dirias:

a) Aquela gaja é munta boa mas é do CDS.

b) Aquela gaja é do CDS mas é munta boa.

A resposta a) era a politicamente correcta, como agora se diz.

A b) acarretava sérias suspeitas sobre a idoneidade política de quem a escolhesse. Invariavelmente, se apanhados distraídos e o truque era esse,  todos optávamos por achar que mesmo sendo do CDS uma gaja não deixa de ser munta boa.

E ainda acho. O meu conceito de munta boa é que teve uma ligeira evolução.

Peter Paul Rubens, Vénus ao Espelho

Teste – megainvestimentos

O leitor encontrará cinco perguntas com duas opções de resposta a que corresponderá uma valorização de 1 a 5 pontos. Após a resposta veja no fim do texto qual é a sua posição perante os megainvestimentos.

Os megainvestimentos são:

–  fundamentais para o país                                   Sim —-                                                 Não  —-

– necessários para as bancos                                   Sim —                                                 Não —-

– necessários para as construtoras                           Sim —                                                  Não —-

– possíveis sem mais dívida                                     Sim —-                                                Não —-

– trazem Madrilenos para a Caparica                       Sim —                                                 Não—-

Pontuação : se você respondeu SIM :

Se a sua pontuação atingiu os 25 pontos você é o próprio Sócrates; se atingiu entre 15 e 20 pontos você pode ser o Jorge Coelho ou o Ricardo Espírito Santo; se atingiu menos de 15 pontos você é um “velho do Restelo”; se não conseguiu nenhum ponto, você é um empresário que já percebeu que as obras já têm destino e não é o seu. Nota:( se  conseguiu atribuir mais que 25 pontos você é uma das Jugulares)

Pontuação : se você respondeu NÃO :

Se a sua pontuação atingiu os 25 pontos, você é a Manuela Ferreira Leite que respondeu com a ajuda do Prof. Cavaco Silva; se atingiu entre os 15 e os 20 pontos você é Passos Coelho a dar uma entrevista à Judite ; se atribuiu menos de 15 pontos você é um dos muitos técnicos do FMI que são nossos leitores; se não atribuiu nenhum ponto você é o Sócrates ou alguem enviado por ele : Nota ( se atribuiu mais de 25 pontos você pode ser um dos autores do 5 dias ou o Aventador LM )

Responda, reflicta e adivinhe quem vai pagar !

Consultas, cábulas, copianços e grau de dificuldade

Na Dinamarca alguém descobriu que estava no século XXI e os finalistas do secundário vão poder consultar a net durante os seus exames finais.

 

Acho bem. Alguns comentários indignados sobre o assunto já acho mal.

 

Testes e exames com consulta não são novidade. Exigem uma prova adequada onde se procure avaliar a compreensão e se dispense a mera memorização.  A elaboração de tal prova é um mero exercício técnico, e é sabido que o grau de dificuldade aumenta.

 

Lembro-me de na faculdade os meus colegas sebenteiros se terem revoltado contra tal prática, que os obrigava a perceber o que tinham por hábito marrar. Para azar dos melhores alunos, foram atendidos no seu choramingar, e lá voltámos aos exames onde fazia sentido utilizar a velha cábula.

 

Passar a consulta de livros, apontamentos e fotocópias, para a consulta na net vai acarretar uma dificuldade extra: a informação abunda, mas seleccionar entre a boa e a má não é fácil, é de resto o maior desafio que se coloca a um estudante neste século. Um esforço extra a superar, portanto.

 

Os tais comentários, vindos de quem não percebe do ofício até se entendem. Vindos de professores remetem-me para os meus colegas sebenteiros. Sim, a maior parte hoje são professores,  e andam por aí. A despejar as sebentas que marraram.