A radioterapia em Vila Real e a Auto-Estrada de Trás-os-Montes

Não costumo elogiar o Governo ou o que quer que seja que tenha remotamente a ver com a governação do país.
É por isso que sou insuspeito quando elogio a capacidade que o Centro Oncológico de Vila Real revelou ao fazer 4 mil sessões de radioterapia durante o ano de 2009. E, como é óbvio, quem lhe deu condições para tal. Foram 4 mil viagens para o Porto que não se fizeram, com as óbvias poupanças a nível de custos financeiros para o Estado e de custos humanos para os doentes.
Nem sempre é possível, no entanto, tratar os problemas localmente, porque Portugal não tem recursos infinitos e porque a visão dos responsáveis nem sempre ajuda. Assim, torna-se indispensável uma Auto-Estrada que ligue essa zona deprimida de Trás-os-Montes ao resto do país. Andei um ano inteiro a fazer o IP4 e sei o que custa.
É aqui que entramos nas obras públicas. A auto-Estrada de Trás-os-Montes, por exemplo, faz todo o sentido, mesmo em tempos de crise. Já não é bem a mesma coisa fazer uma terceira auto-estrada Lisboa – Porto, a inimaginável auto-estrada rosa…

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.