A discriminação do Aero-Om, a gota cor-de-rosa


Soube, pelo post do Carlos do Carmo Carapinha, no 31 da Armada, que a Fernanda Câncio acha uma insuportável discriminação os pensos rápidos serem apenas da cor da pele dos brancos. E que anda a pensar em lançar uma campanha para obrigar os fabricantes de pensos rápidos a fazerem-nos também pretos, amarelados e de todas as outras cores que fazem a diversidade do ser humano.
Carlos do Carmo Carapinha aponta outros exemplos de discriminação, como o Betadine, as suturas e os pensos higiénicos. João Gomes de Almeida, no Estado Sentido, aponta os dildos e as personagens dos gelados Olá. No Blasfemias, José Manuel Fernandes considera (injustamente) que é a causa mais ridícula do ano.
Enquanto reflectia sobre este momentoso assunto, fundamental para os destinos do país e da Humanidade – qual Orçamento de Estado, qual eleições brasileiras… – lembrei-me de uma das maiores discriminações da actualidade: o Aero-OM, a milagrosa gota cor-de-rosa que se dá aos bebés quando eles estão a chorar.
E é discriminatório porque é cor-de-rosa. E um rapazinho, todo vestidinho de azul, é obrigado a tomar uma gota cor-de-rosa só porque chora? Acho escandaloso e penso que o laboratório que o produz, a OM Pharma, devia oferecer também a cor azul como alternativa.
Com a indecente discriminação do Aero-OM, Fernanda Câncio não se preocupa. Claro, aquilo é um blogue de causas fracturantes e para elas é perfeitamente natural que um menino use coisas cor-de-rosas. Desde o dia em que nasceu.

Comments

  1. carlos fonseca says:

    Ricardo, a Câncio desta vez será forçada a concordar contigo. Ela, que tudo sabe, terá presente que o ‘Viagra’ é azul para os homens e côr-de-rosa para as mulheres. O grande drama para a f., neste caso, é conceber uma palete de cores apropriadas à diversidade de humanos brancos, mestiços e pretos.


  2. Acho que o outro senhor tem razão, é a causa mais ridícula do ano… quer dizer, quando alguma elite fala do assunto e até troca galhardetes, fico com duvidas.


  3. Por mim, era tudo azul e branco.

  4. carlos fonseca says:

    José de Freitas, ‘azul-e-branco’ são as cores do sabão ‘offenbach’ no Sul. No Norte, é ‘rosa-e-branco’ – as cores clubísticas não entram para este jogo, porque, então, v. reduziam tudo a ‘azul-e-branco’.

  5. mjrijo says:

    Ela não está actualizada. Devia saber, que existem pensos rápidos em todas as cores, e até com desebhos. Aliás, agora virou moda colocar um penso rápido a condizer com a roupa que se usa.
    Quanto ao Aero-OM, também estão todos desactualizados, uma vez que o rosa deixou de ser uma côr para meninas, e sim muito usada pelos cavalheiros na moda.

  6. Nuno Castelo-Branco says:

    Pois… e as meninas, deviam logo começar a usar as botas cardadas do papá e isto, logo que saíssem da maternidade.

  7. joão says:

    A questão não é a cor do produto, mas sim, as próprias gotas para acalmar os putos. Isso é uma aberração… E eu até sou contra a superpopulação e contra o barulho dos putos…

Deixar uma resposta