Decoração de lojas para este Natal

decoracoes de natal

Comments

  1. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Há meses que não ía à Baixa – resolvi ir ontem e fiquei muito triste – não havia LUZ nas ruas e muito menos alegria nem as pessoas como de costume a correr e cheias de embrulhos para oferecer aos seus – Nunca tinha visto uma Baixa tão triste tão triste – as montras estavam como diz este mail, de vidros tapados com jornais, portas de ferro corridas e fechadas – que triste sim – e o resto que pobrezinha – e os passeios de pedrinhas pretas e brancas sem as pedrinhas pretas – em ar de desmazelo e desprezo e mis+eria e indiferença – poupança desavergonhada – Embora mesmo com bastantes turistas e que não eram apenas espanhóis – Que triste – só a BOLA gigantesca de iluminação do Rossio era grande e linda – a da Praça do comércio era uma aberração de mau gosto e ineficiência e gigantismo estúpido – Triste sim – como o dia cinzento e frio e húmido queparecia fazer ter grêlo nas parêdes e fazia tudo pesar ainda mais – Mas estou certa que mesmo triste haverá Natal em casa de toda a gente porque o Natal é sempre celebrado – é Natal – será natal por mais pobre que seja e assim desejo a toda a gente para quem o Natal é importante e marca ritmos no nosso viver – É Natal do Menino Jesus, da mesma forma como é sempre o dia de nascer de todos e de cada um de nós – minha mamã dizia a coisa mais linda do mundo que quando eu entrava em casa “entrava o sol” – que assim seja para todos é o que desejo no meu coração, de onde vem toda a riqueza que possamos ter

  2. maria celeste d'oliveira ramos says:

    Mas como o Natal já não é importante a quem governa se um dia o Natal calhar ao sábado lá se vai mais um dis de preparar a consoada e procurar mesmo que da forma mais simples, algo que passou a ser habitual, procurar uma lembraça para lembrar os outros e lembrar que é época de maior dádiva e amor pelos outros porque o homem precisa de ritmos com o o Sol do dia precisa da Lua que lhe dá o sentido da noite e da escuridão mas que mostra o céu estrelado que o sol não permite ver – sem ritmos não vivemos e nada somos de vivos e saudávies e atentos – o natal é também outro “acordar” mesmo para os que nem cristãos são – nem é preciso ser – o que nem sequer rompe o ritmo


  3. Uma triste realidade.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.