Esta Pira de Nome Portugal

Estou angustiado com o que vai por aí de ignições. Ainda ontem, ao início da tarde, logo ao sair de Braga rumo ao Porto [sempre pela nacional 14, pronto para o único estrangulamento empata automobilistas com que um condutor se depara, a Trofa], um fogo devorador patenteava-se-nos num monte fronteiro. A colossal coluna de fumo negro; o helicóptero da praxe voluteando com a sua pinga de água. Um cenário que me fez omnipresente e terrível a destruição do nosso património verde e sobretudo de vidas, neste Agosto aziago.

Basta!

Sim, há pirómanos. Mas o problema reside sobretudo na ganância secular do eucalipto e na preguiça dos poderes públicos em gastar os milhões necessários à prevenção activa de incêndios, pela vigilância e pela limpeza, também compulsiva, das matas, o que dita um número insuportável de bombeiros mortos, este ano.

Insuportável é insuportável! Tirem conclusões. Ajudem aqueles homens e mulheres. Dêem o sangue por eles que dão o litro por nós! E será de menos. Por esta altura, nos Estados Unidos ou num País menos seco de afectividade políticos-população, num País menos inexpressivo e menos tolhido nas emoções, algum Obama teria as palavras de consolação a que a Hora se presta. Também por aí se vê com que furor arde a Pira Portugal.

Comments


  1. Deixem o homenzinho descansado de férias a gozar a sua paupérrima reforma, ele não tem nada a ver com o sofrimento dos soldados da paz portugueses e com as suas familias.A América é um mundo à parte, seja um presidente republicano e conservador ou um presidente mais moderado e de esquerda como por exemplo o Obama estão sempre presentes nestas horas de aflição, ou melhor nestas tragédias. Os politicos portugueses são um caso à parte, infelizmente.

  2. Fernanda says:

    De acordo, Joaquim. Tanta coisa que poderia ser feita para prevenir estes incêndios.

    (Embora o verbo “ajudem” aqueles homens e mulheres não me parecer ser bem o adequado, mas isso agora é um pormenor.)

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.