Cartoline d’Italia (2) (da Firenze) – ‘Los belloteros unidos jamás seran vencidos!’

Elisabete Figueiredo

2a

(Dos PIGS, slogan tantas vezes repetido hoje entre uma cerveja e outra, em memória do congresso de Lisboa, o ano passado. O ano passado cantámos a Grândola no jantar do congresso… este ano acho que vamos cantar o Bella Ciao… uma coisa é certa, os PIGS são gente mais interessante que a outra gente e o I ali no meio stands for Italy, not for Ireland)

Paula Bobone no Aventar

2013-03-21142713_961f1e4c-aef8-4f3d-8935-154a61e36164$$2066B98B-1131-4DFF-8A54-59CDCD6190D9$$AC15C368-272F-472A-B1C0-5E9A35021A44$$img_detalhe_noticia$$pt$$1Pelo Aventar, tem passado muito gente ilustre, alguma também ilustrada. Ontem, por aqui também passou Paula Bobone, comentando um texto meu com o título “Do direito à futilidade”, o que só pode ser uma maldade do acaso.

Ora, quando o jet-set suspende, por momentos, a degustação do néctar e da ambrósia, favorecendo um pobre mortal com palavras que usam, todas elas, perfumes caros, isso merece ser assinalado, porque pode corresponder ao momento que lançará o Aventar na ansiada senda das passadeiras vermelhas da Alta Sociedade ou nas páginas róseas da imprensa cardiovascular.

No referido texto, atribuía eu à personagem desempenhada por Paula Bobone a emissão habitual de dislates, ao que a senhora comentou:

por lapso vi isto. Não percebi mas devem ser “dislates” de V. Exa. [Read more…]

Bradley Manning, um herói americano

Motion Hearing Held In Bradley Manning Case

Consideramos estas verdades como evidentes por si mesmas, que todos os homens são criados iguais, dotados pelo Criador de certos direitos inalienáveis, que entre estes estão a vida, a liberdade e a procura da felicidade. Que a fim de assegurar esses direitos, governos são instituídos entre os homens, derivando seus justos poderes do consentimento dos governados; que, sempre que qualquer forma de governo se torne destrutiva de tais fins, cabe ao povo o direito de alterá-la ou aboli-la e instituir novo governo, baseando-o em tais princípios e organizando-lhe os poderes pela forma que lhe pareça mais conveniente para realizar-lhe a segurança e a felicidade.

Declaração de Independência dos Estados Unidos da América.

Comentário ao Relatório do “Grupo de Trabalho de Acompanhamento da Aplicação do Acordo Ortográfico”

Ivo Miguel Barroso tem desenvolvido, no combate ao chamado acordo ortográfico (AO90), um trabalho minucioso, aliando a sua faceta de activista incansável à de jurista com provas dadas

Na sua página de facebook, publicou um extenso e rigoroso comentário ao relatório do “Grupo de Trabalho de Acompanhamento da Aplicação do Acordo Ortográfico”, grupo esse criado no âmbito da VIII Comissão Parlamentar da Assembleia da República.

O AO90 é um problema enorme no interior do caos gigantesco constituído pelas enormes dificuldades causadas à aprendizagem e ao uso correcto da língua portuguesa em Portugal. Aconselha-se aos deputados da Nação que leiam o texto de Ivo Miguel Barroso, para que possam emendar a leviandade com que, na anterior legislatura, desprezaram os vários pareceres que recomendavam a não-aprovação de um instrumento pernicioso.

Cartoline d’Italia (1) (da Firenze) – Un luogo troppo strano*

Elisabete Figueiredo

Cartolina 1A

gostava de dizer que não é estranho. na verdade, talvez não seja. mas parece. vens a um lugar onde estiveste já tantas vezes. onde repetes algumas fotos ou, mesmo, todas. onde falas uma língua que amas tanto (talvez mais) que a tua própria. vens a um lugar que é, fora do teu país, aquele onde estiveste mais vezes. com um calor abrasador. com um frio cortante. com demasiada chuva. com neve como raramente viste. um lugar que te é demasiado familiar. onde já tiveste a ‘tua’ lavandaria, a ‘tua’ trattoria, o ‘teu’ café, as ‘tuas’ casas e, até, o ‘teu’ coração. vens a este lugar e gostavas de dizer que não é estranho… (se leste Vila-Matas, sei que me compreendes bem). [Read more…]