Cartoline d’Italia (16) (da Palermo)

Elisabete Figueiredo


IMG_5806

‘Ma… lei è a Palermo per fare la rivoluzione?’*

Em vez de ir a Marsala ou a Cefalú decido ficar em Palermo. Afinal há ainda muitas ruas a percorrer, muitos sítios onde ir. No mapa tinha visto a Piazza Rivoluzione. Interessa-me, penso. E lá vou hoje. Começo pela Via Maqueda, Piazza Quattro Canti, desço um pouco da Via Vittorio Emanuele e a sinistra a via Roma e a dritto a Piazza San Domenico. Não está calor, aliás o céu alterna continuamente entre o cinzento e o azul, faz vento, é domingo, as ruas estão mais ou menos desertas. Uma cidade muito diferente de ontem, esta de hoje. Na Piazza San Domenico resolvo inovar e em vez de voltar para trás e percorrer a Via Roma até perto da estação, onde fica a Piazza Rivoluzione, não. Meto por uns becos. Perco-me numas ruas logo a seguir, claro está, mas continuo. Entro numa zona estranha, com prédios bastante degradados, ruas cheias de lixo, garrafas, caixas, sacos de plástico cheios. Chego a uma praça bastante estranha e penso que podia ser a Piazza Rivoluzione, tal é a quantidade de graffitis com mensagens de protesto, tal é a degradação dos prédios, como se acabassem de ser bombardeados. Não me assusto, afinal, não há quase ninguém na rua. Não me assusto e começo a tirar fotografias aos edifícios cheios de mensagens políticas. Que estranho sítio ou então sou eu que acordei com mais disposição militante que o costume. Ou talvez seja apenas a ideia de ir à Piazza Rivoluzione que me põe mais atenta. [Read more…]

Constitucional chumba despedimentos na função pública

E por unanimidade. Amuados? Arranjem 2/3 dos deputados e mudem a Constituição. Ou demitam o povo e elejam outro.

Olhou? vai preso

freiras a fumar

O Nuno Ramos de Almeida recordou no Facebook uma muito actual crónica do Manuel António Pina, Crime, Dizem Elas, a propósito dos piropos e sua criminalização na cabecinha das senhoras e meninas da Acção Católica, perdão, da UMAR (União de Mulheres Alternativa e Resposta) e mesmo (minoritariamente) dentro do próprio Bloco de Esquerda. Fui conferir a notícia que inspirou o mestre em 2011, e aterrei nisto.

Isto, uma página de luta na justa causa do combate ao assédio sexual, deixa o piropo no cantinho do anedotário menor, e passa a um ataque mais complexo, não químico mas biológico:

Se é alvo de comentários, olhares, atitudes de teor sexual sem que o pretenda, está a ser alvo de assédio sexual!

Em português (mau, raios partam os pontos de exclamação) fico a saber que se uma senhora ou menina for alvo de um olhar estará a ser alvo de assédio. E como tal a vítima deve actuar em conformidade: [Read more…]

Esta Pira de Nome Portugal

Estou angustiado com o que vai por aí de ignições. Ainda ontem, ao início da tarde, logo ao sair de Braga rumo ao Porto [sempre pela nacional 14, pronto para o único estrangulamento empata automobilistas com que um condutor se depara, a Trofa], um fogo devorador patenteava-se-nos num monte fronteiro. A colossal coluna de fumo negro; o helicóptero da praxe voluteando com a sua pinga de água. Um cenário que me fez omnipresente e terrível a destruição do nosso património verde e sobretudo de vidas, neste Agosto aziago.

Basta!

Sim, há pirómanos. Mas o problema reside sobretudo na ganância secular do eucalipto e na preguiça dos poderes públicos em gastar os milhões necessários à prevenção activa de incêndios, pela vigilância e pela limpeza, também compulsiva, das matas, o que dita um número insuportável de bombeiros mortos, este ano.

Insuportável é insuportável! Tirem conclusões. Ajudem aqueles homens e mulheres. Dêem o sangue por eles que dão o litro por nós! E será de menos. Por esta altura, nos Estados Unidos ou num País menos seco de afectividade políticos-população, num País menos inexpressivo e menos tolhido nas emoções, algum Obama teria as palavras de consolação a que a Hora se presta. Também por aí se vê com que furor arde a Pira Portugal.

E Agora, Palhaço?

Vais continuar calado?

Portugal é Fixe (ou cinco bifes em férias)

Portugal 2013 – The Documentary from BEANBAG Media on Vimeo.

 

Mário Nogueira

Insubmisso na blogosfera.

Greve nos Mcdonald’s nos EUA

mcdonalds-golden-arches-006
Em Nova Iorque, em Novembro passado, um movimento grevista atingiu o pior e mais globalizado restaurante do Mundo. Hoje, uma grande mobilização deverá juntar cerca de 50 cidades norte-americanas. Exigem a duplicação do valor da hora de trabalho, actualmente fixada nos 7,25 dólares, e o direito a pertencerem a um sindicato.

Cartoline d’Italia (15) (da Agrigento e da Palermo)

Elisabete Figueiredo

IMG_5621Il posto più brutto al mondo, i templi, mezza angùria, un’ape e, alla fine, um bello gatto giallo*

Decido ir ao Vale dos Templos, já que o tempo parecia anunciar-se mais fresco (mas, na realidade, nem por isso). Saio do hotel, Via del Celso abaixo, doppo a destra pela Via Maqueda. Passo a Piazza Quattro Canti, continuo a dritto. Vou com calma a apreciar as coisas, sou duas ou três vezes interrompida com perguntas de turistas sobre lugares que não sei explicar onde ficam e acho graça, confesso. Embora tenha pena de não saber explicar como se vai para os sítios para onde as pessoas querem ir. Continuo em frente até ao cruzamento com a Via Torino, doppo a sinistra, doppo a destra e chego à Stazione Centrale di Palermo. Vejo o que parte mais cedo, se o comboio, de o autocarro. É este e, por isso, uma vez mais com uma certa pena, apanho o autocarro. Andata e ritorno para Agrigento. Sento-me, lá fora o céu está cinzento e eu contente com o meu chapéu-de-chuva cor-de-rosa (que afinal não foi preciso) dentro do saco. No autocarro vão poucas pessoas. Só eu e duas raparigas irlandesas (ouvi-as falar e percebi) somos turistas. Também vão, seguramente, para o Vale dos Templos. [Read more…]