A estupidez, à solta, passeia-se por Valadares

o aluno tem de se apresentar na escola “asseado, sem exibir roupa interior, decotes excessivos, calças excessivamente descidas ou saias demasiado curtas

O regresso aos anos 60 no Agrupamento de Escolas de Valadares.

Comments


  1. alguns pruridos ou excitações pedófilas retraídas de gente que se sente apavorada ou notar alguma excitação descobrindo o string ou as cuecas de algumas crianças.

    Os pudibundos são sempre perversos que avançam mascarados.


  2. Eu cá para mim , seria mais ao esyilo do Meco , pelo menos
    poupava-se na roupa .
    Mas falando a sério nem tudo à terra nem tudo ao mar .


  3. A escola pública não tem que ser palco de toda a cretinice de canalha sem supervisão parental!


  4. Só quem não sabe como algumas meninas entram pelas salas de aulas com os seios quase de fora, a saltar de tops minúsculos, (estamos aqui a falar de meninas já com corpo de mulher feita), com saias que deixam tudo à mostra quando se curvam ou sentam, (estamos aqui a falar de meninas com corpo de mulher mas que brincam e se movimentam com um à vontade ainda infantil)… e aqui estamos a falar dos colegas que se voltam o tempo todo e escrevem bilhetinhos uns aos outros, e por vezes dizem piadas de mau gosto e insultuosas às colegas… estamos aqui a falar de jovens dos 12 aos 18 anos com as todas as hormonas à velocidade máxima e que ficam em completo alvoroço e desconcentração perante a roupa mais ousada de alguma colega. Quanto à higiene, estamos aqui a falar de jovens que cheiram às muito mal, têm piolhos, ou a roupa muito suja, coberta de nódoas e que são depois humilhados pelos próprios colegas de sala ou carteira que não se querem sentar junto deles devido ao cheiro, às vezes mesmo muito mau ou aos piolhos, que não os querem no grupo de trabalho ou dar-lhes as mãos em alguma actividade, etc. Só quem não faz ideia do que existe actualmente nas escolas é que pode fazer certos comentários…. É necessário, SIM!!, estabelecer algumas normas básicas de apresentação! fazemos parte de uma sociedade e os nossos direitos cessam onde começam os dos outros.EDUCAR os jovens para saberem estar, algo que escapa a muitos pais e infelizmente a escola tem, por vezes que tomar a seu cargo…


    • Claro que não sei, agora vou ali começar o ano lectivo e já volto. Ah, ano lectivo onde ensino conteúdos científicos; moral, bons costumes e saias abaixo do joelho deixo para as colegas que não conseguem concorrer com os decotes das alunas. O direito delas ao decote acaba onde começa a imbecilidade dos outros.


      • francamente, nos termos em que estas coisas são postas…
        Parece que voltei à escola nos tempos do Botas.
        No outro dia era o João José Cardoso que achava que a posição dos trogloditas de recusar meninas no Colégio Militar era devida ao Lobie Gay.
        Agora são as Soror Mariana da decência alheia que acham bem aplicar leis “islâmicas” a meninos e meninas da escola.

        Há mesmo muita gente com problemas piores que os (ou iguais a) trogloditas do Militar e os ayatolas da tal escola.

        Um imagina coisas “feias” nos dormitórios do tal Colégio, depois é mais alguém que não consegue sustentar o olhar para seios de adolescentes e elásticos de cuecas.

        Valha-lhes São Cricalho !


      • NÃO ME DIGA QUE VOCÊ É FRUSTRADO… E SÓ TEM DIREITO A GOZAR VENDO OS DECOTES DELAS… OU É PEDÓFILO?!!!!!!


        • Digo-lhe, Ana, que andar aos gritos net fora é falta de educação. Desligue o capsLock e depois falamos.


          • João José Cardoso , o capslock não tem a intenção de agredir ninguém… uso apenas porque este portátil é mt pequeno e tenho dificuldades em ler o q escrevo.
            Por outro lado, peço desculpa pelo lapso, pois não reparei que o comentário era do mesmo autor do artigo. Costumo respeitar os autores dos artigos e é por isso que faço comentários. Para apoiar os autores, não para os agredir.
            Cumprimentos, Ana


  5. Cada idiota…

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.