Ranking das Escolas

Eles aí estão: Expresso, Público, JN.

Ainda sem muito tempo para analisar, mas palpita-me que os colégios privados vão aparecer no topo das listas e à frente no alinhamento dos telejornais. Agora, com o cheque – ensino na mão o pessoal da Fonte da Moura ou do Viso vai todo a correr para o Luso-francês, ou não!

Apetece-me deixar uma pergunta sobre esta brincadeira, bem séria dos rankings: o que ganhou a Escola Pública e os seus alunos com estas divulgações?

Comments


  1. Pela proximidade os da Fonte da Moura vão para o Colégio Nossa Senhora do Rosário


  2. Pela proximidade os da Fonte da Moura vão todos para o NSRosário.


  3. Pela proximidade os da Fonte da Moura vão para NSRosário.


  4. A escola pública não ganha nem perde nem tem nada que ganhar ou perder com os rankings. Estes devem servir apenas para informar os pais sobre as instituições onde os alunos obtêm melhores notas.


    • Não entendi. E os pais fazem o quê com essa informação? O que faz um pai de Macedo de Cavaleiros com a informação de que a melhor privada é o Colégio São João de Brito? Ou o seu comentário foi um exercício de humor negro?


      • Os pais, se puderem, colocam o filho na escola que melhores garantias de futuro lhe dá. Sinceramente, nunca entendi esta polémica toda que todos os anos se verifica com os rankings. Desde quando ter informação é algo de negativo?


  5. Os rankings foram o principio da
    destruição da escola pública.


  6. Os rankings INVENTADOS a não ser que os PROFESSORES das públicas não tenham estudado nas escolas dos professores das privadas – estas mentiras para chamar para as privadas é mesmo bem pensada – creio que viu o programa bem feito, de ontem, sobre as escolas e o esvaziamento compulsivo das públicas ajudado até por “autarcas” que são muito interessantes e quem diz o Ensino dia a Saúde pois são situações ex-aequo e também para não haver escolas nas aldeias longínquas e voltar ao tempo de Salazar e descriminar, mas poder dar Ballet aos meninos “especiais” e piscina e cantinas de borla e transporte a ir buscar à porta , o chamado ensino (e saúde) universal sobretudo dos meninos com HANDICAP que nem prof têm – são para excluir JÀ e nem sei como não os atiram do alto dos montes como na Grécia – acabe-se com os “anormais”


  7. E já repararam a quase igualdade das médias do público e do privado e quando gastou o governo para financiar as privadas com aquela média de merda, e abater as púbicas incluindo os edifícios que caíram e nem o dinheiro sobrou para retirar telhados de amianto que não fazem mal apenas aos alunos mas a todos que ali viverão ?? e o nº de alunos/turma é o mesmo público/privado e o nº de turmas/professores é o mesmo ?? – não sei mas gostava de saber – o ser Crato é formado em pública ou PRIVADA ?? – se calhar é só da pública e por isso é tão anormalmente desonesto e mentiroso ?? Gostava de saber aliás como todos os governantes – onde teriam estudado ??


  8. A pergunta que merece ser feita é que ganharam os alunos/familias de trinta anos de excelente desenvolvimento da escola pública? alguma coisa foimalfeito porque até ao 25abril os colegios da minha zona que iam fazer exame como eu no liceu raramente dispensavam das orais e eu aluno de 12 nunca fiz uma oral. Nos ranking o primeiro colegio privado aparecia em no13 e o segundo na casa dos trinta e só a partir do 50 se viam entao mais colegios. Como isto são factos enão propaganda da defesa de..quem teve responsabilidade na condução da educação se tiver dignidade na cara deve sentir uma profunda vergonha dos resultados. Avaliação e descentrar a educação dos problemas laborais vai ajudar. Como correr com os “teoricos” das experimentações para resolver problemas concretos, são passos indespensaveis. Os factos e numeros não precisam de grandes interpretações; a não ser para os aldraboes do costume.


    • O que ganharam? Amigo, a minha mãe não tinha liceu nenhum para frequentar e a minha avó não aprendeu sequer a ler. E vem você falar de liceus e colégios de antes do 25.A? A maior parte dos da minha geração (os dos 60) dificilmente faz as provas de matemática que faz o meu neto que anda no quarto ano do ensino básico e escrevem com muito mais erros de português do que qualquer miúdo de dez anos atualmente. Podemos fazer um teste com os velhotes. Nem me fale da educação de antigamente.


  9. Isto é tudo uma vergonha.

Trackbacks


  1. […] comentário a um post anterior sobre este tema alguém questionava qual seria o problema deste tipo de informação ser tornada […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.